Publicidade:

Polícia conclui que Felipe Cesarano deve responder por homicídio doloso

De acordo com as investigações da Polícia Civil do Rio de Janeiro, Felipe Cesarano, o “Gordo”, deverá responder por homicídio doloso por ter provocado o acidente de carro que terminou com a morte do sargento da Marinha Diego Gomes da Silva.

No dia 16 de janeiro, após sair de uma casa noturna, Felipe Cesarano perdeu o controle de seu carro, invadiu a pista contrária e bateu de frente com o veículo o dirigido pelo militar, que morreu na hora.

Felipe foi preso em flagrante, mas ele foi solto após audiência de custódia e atualmente responde ao crime em liberdade.

Inicialmente ele ia responder por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

Contudo, após diligências realizadas pela 15ª DP, a polícia concluiu que Cesarano deve responder por homicídio doloso, na modalidade dolo eventual, em razão de ter assumido o risco de matar a vítima.

Daniel Rosa, delegado do caso, disse, em entrevista à Globonews, que Felipe alegou ter tomado apenas cervejas, mas as comandas mostram compras de vodka também, e um valor aproximado de R$ 900,00 gastos com bebida alcoólica.

Além disso, câmeras registraram Felipe, visivelmente alterado, pouco antes de entrar no carro.

Para piorar, ‘Gordo’ estava com a CNH suspensa desde 2016. A perícia revelou que, segundos antes do acidente, o carro do surfista estava a uma velocidade de 144 Km/h.

As advogadas de Felipe Cesarano, Elizabeth Medeiros e Rayra Vianna, afirmaram que “no processo, mediante os princípios de ampla defesa do contraditório, todos os fatos serão esclarecidos e a defesa dele devidamente realizada”.

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias