Publicidade:

Pinguim é resgatado por surfista no Guarujá

Um pinguim foi resgatado por uma surfista na tarde da sexta-feira, 20/8, na Praia de Pitangueiras, próximo à Ilha do Monduba, no Guarujá, SP.

A ave marinha chamou a atenção dos banhistas e uma surfista que estava no local resgatou o animal.

Assista:
+ Victor Bernardo nos expressos de Maresias e do Guarujá

Surfista salva pinguim quase ameaçado de extinção no Guarujá
Surfista salva pinguim quase ameaçado de extinção no Guarujá. Foto: Reprodução / Prefeitura

O Instituto Gremar foi acionado e recolheu o animal para atendimento veterinário. Conforme verificado, no momento em que foi encontrado, ele apresentava sinais de exaustão e estava abaixo do peso apropriado para a espécie.

A prefeitura esclarece que o pinguim receberá todos os cuidados necessários para ser estabilizado.

Sobre o pinguim-de-magalhães

Os pinguins-de-Magalhães são característicos da costa da Argentina, Chile, Uruguai, Malvinas e também do Sul do Brasil.

Essa espécie de pinguim não habita o gelo, vivendo normalmente em temperaturas mais amenas. Os pinguins-de-Magalhães são ótimos nadadores, podem atingir até 40km/h.

Habitam os mares do Atlântico e Pacífico da América do Sul, mais precisamente na Argentina, Chile, Uruguai e Ilhas Falkland (Malvinas); devido à influência do inverno (maio a agosto) assumem como parte de sua rota migracional o sul e sudeste do Brasil.

Essa espécie é considerada como quase ameaçada de extinção. O pinguim-de-Magalhães tem como principal ameaça os derramamentos de petróleo e outros hidrocarbonetos (que já foram responsáveis pela morte de mais de 20.000 adultos e 22.000 juvenis em um único ano na costa argentina).

Outras ameaças são a pesca predatória de espécies importantes da dieta destes animais e as mudanças climáticas – como o aquecimento global que, por exemplo, pode vir a mudar os regimes de precipitação em colônias de nidificação, resultando em mais de 2,5 centímetros de chuva que cai durante um ano, tendo como possível consequência, a inundação de ninhos e morte de filhotes.

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias