25 C
Papeete
domingo, 16 junho, 2024
25 C
Papeete
domingo, 16 junho, 2024

Pescadores e surfistas se envolvem em pancadaria com feridos no Rosa

Um vídeo postado no último domingo no Instagram com imagens de uma pancadaria na praia do Rosa está causando grande comoção entre surfistas e praticantes de esportes aquáticos.

As imagens, feitas no fim de semana, são fortes e mostram o velejador e surfista identificado como Fran Penco sendo agredido covardemente por um grupo de pescadores na praia do Rosa, litoral sul de Santa Catarina.

Segundo o relatado próprio Fran, ele foi agredido por, na visão dos pescadores, ter desrespeitado a proibição da prática de esportes aquáticos na praia do Rosa durante a época da pesca da tainha.

+ Swell do ano na Indonésia inunda internet com imagens espetaculares

O município de Imbituba, onde está localizada a praia do Rosa, atua com um sistema de placas e bandeiras nas praias durante o período da safra da tainha, que normalmente ocorre entre 1º de maio e 31 de julho. Por um acordo entre entidades que representam surfistas e pescadores, atividades aquáticas ficam proibidas ou restritas a algumas áreas nesses meses. Para evitar confusões, existem sinalizações que indicam quando e onde a prática do esporte pode ocorrer.

No entanto, Fran, em seu relato, argumentou que tomou o cuidado de entrar no mar com um equipamento de wing foil no canto norte da praia, que estava liberada. Porem, ele argumenta que vento perdeu a força obrigando-o a sair pelo meio da praia, onde ocorreu a agressão. Ele diz que não houve diálogo, os pescadores o abordaram de forma bastante agressiva e se apropriaram de seu equipamento. Na tentativa de recuperá-lo, teve início a pancadaria.

Hoje fui velejar na praia do Rosa, entrei pelo canto norte e o vento me derivou até a lagoa do meio, lugar por onde consegui sair do mar. Pescadores aguardaram por mim de um jeito muito agressivo sem dar oportunidade de conversa, eles ameaçaram minha família e amigos com pau na mão além de tirar meu equipamento náutico e deixa-lo no rancho de pesca com intenção de não devolver”, conta o velejador e surfista de nacionalidade argentina, mas que vive na região há dez ano. (veja a postagem ao final da matéria).

No relato, Fran conta que amigos que intervieram para defendê-lo das covardes agressões foram atacados com mais violência ainda. Um deles sofreu um corte largo na cabeça após ser atingido por uma paulada e precisou ser encaminhado para o hospital.

Nos comentários da postagem há diversos relatos sobre a truculência dos pescadores em situações semelhantes, mostrando que o caso está longe de ser um fato isolado.

Já vi várias vezes isso acontecer. Fico muito triste, porque tanto o surfe quanto a pesca agregam muito para a comunidade e para o turismo”, diz um dos comentários da postagem.

Em outro comentário, se questiona a atividade dos agressores: “Eles são pescadores mesmo? Então que pesquem! Só ficam bebendo e esperando o momento de brigar! Até quando?”.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por fran (@franpenco)

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias