Na Irlanda um pescador salva jovens à deriva de stand up paddle por 15 horas.

Patrick Oliver e seu filho de 18 anos, Morgan, encontraram as duas jovens agarradas à uma armadilha para lagostas após elas desaparecerem na costa oeste da Irlanda por 15 horas.

Patrick Oliver e seu filho de 18 anos, Morgan, encontraram o casal perto de uma das Ilhas Aran, a aproximadamente 20 milhas de onde foram vistos pela última vez.

LEIA TAMBÉM: Festival Rocky Spirit celebra surf com cinema drive in na capital paulista

As primas Ellen Glynn, 17, e Sara Feeney, 23, foram praticar stand up na praia de Furbo, perto da cidade de Galway, por volta das 21h, na quarta-feira à noite.

Um forte vento de nordeste levou-as para alto mar e um membro da família que as observava perdeu-as de vista.

Os salva-vidas foram chamados, de acordo com o gerente de operações de barcos salva-vidas Mike Swan.

Swan disse à CNN que a tripulação de seu barco salva-vidas teve de ser trocada três vezes durante a noite enquanto eles continuavam a busca.

Eles foram ajudados na operação de busca e resgate por outros botes salva-vidas da área circundante e por três helicópteros de resgate da Guarda Costeira.

Pescador salva jovens à deriva

Os Oliver juntaram-se à busca na manhã de quinta-feira, encontrando as remadoras de stand up paddle a cerca de três quilômetros a sudoeste de Inis Oírr.

As mulheres já estavam agarradas às armadilhas de lagosta por quatro ou cinco hora.

“Tínhamos certeza de que seríamos encontradas. A única coisa que me preocupava era o  frio. Estávamos tremendo como folhas,” dise Glynn à emissora nacional RTÉ.

As primas foram levadas ao hospital: Feeney recebeu alta na noite de quinta-feira e Glynn provavelmente pode voltar para casa na manhã de sábado.

Descrevendo o momento em que a equipe ouviu que a dupla havia sido resgatada, Swan disse à CNN: “Estávamos nas nuvens. É a melhor sensação de todos os tempos.”