Confirmando a previsão, o Boost Mobile Pro Gold Coast, segunda etapa do Grand Slam of Surfing australiano, teve início na última terça (segunda-feira no Brasil).

Dessa forma, a competição, realizada South Straddie, na Gold Coast, teve sua abertura em meio a ondas pesadas e séries chegando aos dois metros.

Contudo, até o momento, esse evento apresenta as melhores condições que o público espera ver: tubos ocos, performances intensas, pranchas quebradas e uma boa dose de emoção.

Na primeira rodada, destaque para Liam O’Brien, dono da primeira nota alta do dia, um 8.67.

O’Brien usou o seu conhecimento local para aproveitar ao máximo o tubo espesso e, desse modo, garantir seu high score.

Mitch Crews, foi outro competidor que se jogou nas ondas, chegando a ficar sem a lycra após sofrer um caldo pesado.

Jack Robinson entubando na Gold Coast

Jack Robinson foi um dos destaques do dia. Foto: WSL / Kelly Cestari

Jack Robinson também foi um dos destaques da primeira rodada surfando um belo tubo que praticamente lhe garantiu um lugar nas quartas de final.

Ainda na primeira rodada, o Wildcard Chris Bennetts surpreendeu e deixou em combinação dois dos melhores surfistas da Austrália: Owen Wright e Stuart Kennedy com um total combinado de 15,74.

Esta foi a pontuação mais alta do dia numa única onda e garantiu a Chris Bennetts uma passagem para as semifinais.

Disputas femininas do Boost Mobile Pro Gold Coast

Macy Callaghan surfandop na Gold Coast

Macy Callaghan eliminou duas campeãs mundiais. Foto: WSL / Cait Miers

Entre as mulheres Stephanie Gilmore não se encontrou no mar e acabou eliminada por Macy Callaghan nas quartas de final.

Heptacampeã mundial, Gilmore surfou somente duas ondas, somando 1.50. Sem dúvida um resultado que mostra o quão desafiadoras estavam as ondas.

Dessa forma, Callaghan, que na primeira rodada também eliminou a bi-campeã mundial Tyler Wright, surge como uma forte candidata ao título do Boost Mobile Pro Gold Coast.

A próxima chamada acontece nesta terça-feira (6), às 18 horas (Brasília) e as disputas podem ser acompanhadas ao vivo pelo site da WSL.

Capa: Soli Bailey aproveitou a força das ondas para decolar alto. Foto: WSL / Kelly Cestari