O Maui and Sons Pichilemu Pro é uma tradicional etapa de 1500 pontos do calendário feminino do QS, disputada em Punta de Lobos, sul do Chile

Por Redação HC

A imensa onda de protestos que vem tomando as ruas das cidades chilenas forçou uma mudança no calendário do surf profissional no país. O Maui and Sons Pichilemu Pro, etapa de 1500 pontos que rolaria neste final de semana (31 de outubro a 2 de novembro) foi adiado em mais de um mês, para entre os dias 13 e 15 de dezembro.

A cidade de Pichilemu, onde acontece a etapa, não teve grandes movimentações políticas nas ruas. Entretanto, a chegada ao local, para competidores internacionais, é através de voos para a capital do Chile, Santiago, onde as manifestações persistem.

A decisão foi tomada na sexta-feira (25), mesmo dia em que as ruas de Santiago viram aquela que vem sendo chamada de “A Maior marcha do Chile”.

A WSL comunicou publicamente a decisão em uma nota assinada pelo tour manager da América Latina, roberto Perdigão.

“Tendo em vista que as manifestações e os protestos seguem em Santiago, capital do Chile, como também em algumas cidades vizinhas, a WSL Latin America com o apoio dos respectivos Comissários da WSL Internacional, observando uma solicitação dos organizadores do evento, achou por bem transferir a sua data de realização para os dias 13 a 15 de dezembro próximo.

O local do evento segue em Punta de Lobos, Pichilemu, e os pontos deste QS 1500 serão validados para o ranking feminino do WSL Qualifying Series 2020.

Pedimos desculpas a todas as atletas envolvidas por todo e qualquer transtorno que esta decisão possa vir a causar, mas que esteja bem claro que a decisão foi tomada com o único intuito de preservar a segurança e a integridade das participantes e os interesses dos organizadores e da WSL Latin America.

Sem mais, esperamos poder vê-las novamente participando deste evento em Dezembro.”

Os protestos, iniciados devido a um aumento na tarifa do metrô em Santiago, logo assumiram a defesa de pauta mais amplas, criticando principalmente ajustes econômicos que levaram o país a uma situação de grande desigualdade social.

Foto de capa: Su Hidalgo

veja também:
Italo Ferreira é campeão em Portugal, vira líder prepara disputa insana em Pipeline