Desde que se instaurou a pandemia do coronavírus no mundo, a comunidade do surf teve de se adaptar ao fechamento de praias pelo mundo.

Nem todos os surfistas respeitaram o chamado para ficar em casa sem surf; na Costa Rica, por exemplo, houve até mesmo tiros disparados para afugentar um homem e sua prancha na praia Hermosa. Nas Ilhas Reunião, na França, um surfista chegou a ser perseguido por um helicóptero.

Na contramão do que fez a maioria dos países pelo mundo, o Havaí não proibiu o surf. A prática do esporte está liberada no arquipélago, desde que seja respeitada a recomendação de manter distância mínima de 2 metros das outras pessoas. Vale lembrar que os moradores seguem as recomendações de lock down desde início de abril.

Para saber como é que estão as coisas no Havaí, Hardcore foi conversar com um brasileiro residente na ilha. O baiano Ernesto Simões, 44, morou no arquipélago de 1995 a 1998 e em 2016 voltou para a ilha. Atualmente mora em Honolulu. Pega onda há 34 anos.

“Estamos em lock down abril inteiro. Minha atividade aqui é caracterizada como essencial. Trabalhamos com Real Estate. Então visito nossos projetos, mas a maior parte virtualmente e on-line. Surfo e levo meu filho de 8 anos pra surfar. Aqui o surf é permitido e até sugerido pelo governo. Não traz riscos e também mantém as pessoas saudáveis, com vitamina D e fortalecidas mentalmente. Tivemos em torno de 500 casos por aqui, mas já em declínio,” contou Simões à HC.

O surfista disse também que abril tem sido um mês épico de ondas no Havaí. Dos melhores que ele se lembra, aliás. E nos mandou uma foto dele em Sunset na sexta-feira passada (17/4) – que é a imagem que abre essa matéria.

Intrigados com a declaração do brasileiro, indagamos, afinal, qual seria a referência para o melhor abril dos últimos tempos. E assim fomos pesquisar as redes sociais. Até que encontramos um post no Instagram de um dos fotógrafos da velha guarda do Havaí, Brian Bielmann, que desde os anos 1980 registra imagens do arquipélago.

Bielmann está realmente impressionado com o mês de abril no Havaí. E disse:

“Hoje na minha opinião foi o melhor dia do ano em Pipeline. Surfei por duas horas pela manhã e depois fotografei por cinco horas em Pipeline, que estava exausto quando cheguei em Sunset. Estou feliz que consegui, porque a luz estava fenomenal. (veja a foto abaixo), Derek Ho pegou essa onda tão atrasado e botou para dentro de um momento próximo do desastre.”

Veja também:

Prefeito da Gold Coast reabre Queensland e Surfers Paradise