26 C
Papeete
domingo, 19 maio, 2024
26 C
Papeete
domingo, 19 maio, 2024

Layback Pro: Mateus Herdy assume ponta do sul-americano

O Layback Pro apresentado pela Prefeitura de Florianópolis teve um dia emocionante na Praia Mole, com disputas decisivas pelos títulos sul-americanos da World Surf League e pelas vagas para o Challenger Series. Na quinta-feira, Mateus Herdy tirou a liderança do ranking da WSL South America do Ian Gouveia e apenas Luel Felipe e Lucas Vicente seguem na briga do título. Na bateria seguinte, Tainá Hinckel estreou com vitória na sua primeira competição no Brasil, após a classificação para os Jogos Olímpicos de Paris. Ela agora ficou a um passo de confirmar o título de campeã sul-americana da temporada 2023/2024.

Em sua estreia na competição, Tainá Hinckel já mostrou porque conseguiu vaga para as Olimpíadas da França em Porto Rico e no ano passado conquistou o título brasileiro da CBSurf e do Circuito Banco do Brasil de Surfe, além de liderar com com folgas o ranking da WSL South America. Ela achou boas ondas na Praia Mole e igualou a maior nota do dia do cearense Michael Rodrigues, 8,33. Tainá somou 6,03 para vencer a carioca Julia Duarte e a catarinense Maya Carpinelli, por 14,36 pontos.

A surfista olímpica da Guarda do Embaú, agora confirma o título sul-americano da temporada 2023/2024, se passar a sua próxima bateria. Tainá Hinckel vai disputar as duas primeiras vagas para as quartas de final do Layback Pro, com a argentina Vera Jarisz e duas brasileiras, Yanca Costa e Gabriely Vasque. A única que pode impedir que Tainá seja campeã sul-americana, é a paulista Sophia Medina, que também avançou para a segunda fase, mas em segundo lugar na bateria vencida pela equatoriana Dominic Barona.

Layback Pro Mateus Herdy Tainá
Tainá Hinckel vencendo sua primeira bateria no Brasil como surfista olímpica. Foto: Marcio David / Layback Pro

+ Floripa Film Fest chega à Praia Mole

A irmã do tricampeão mundial, Gabriel Medina, foi campeã sul-americana na temporada 2021/2022 e só existe uma única combinação de resultados para conseguir seu segundo título, que é vencer esta quarta edição da competição em Florianópolis e a Tainá Hinckel não passar a sua próxima bateria na Praia Mole. No ano passado, a catarinense foi vice-campeã deste evento, só perdendo a decisão para a experiente Silvana Lima. Nesse ano, Tainá já estreou fazendo as marcas a serem batidas no campeonato.

Sophia Medina é a única que briga pelo título com Tainá Hinckel. Foto: Marcio David / Layback Pro

A peruana Daniella Rosas, campeã do Layback Pro em 2022, superou um dos seus recordes duas baterias depois. A tricampeã sul-americana da WSL South America, aumentou de 14,36 para 15,67 pontos, o maior placar feminino do campeonato, somando 8,00 com 7,67. Mas, ninguém bateu a nota 8,33 da Tainá Hinckel. Além da disputa dos títulos sul-americanos, o Layback Pro fecha a lista dos 7 homens e 3 mulheres que se classificam para o Challenger Series, o circuito de acesso para a elite do WSL Championship Tour.

VAGAS NO CHALLENGER – Tainá Hinckel já confirmou seu nome e as outras duas vagas estão com Sophia Medina em segundo no ranking da WSL South America e a catarinense Laura Raupp em terceiro. As duas são ameaçadas por cinco surfistas, Isabelle Nalu, a argentina Vera Jarisz e as peruanas Arena Rodriguez Vargas, Melanie Giunta e Kalea Gervasi.

Todas passaram suas baterias, então a batalha pelas últimas vagas no G-3, continua nesta sexta-feira na Praia Mole. A quinta-feira foi encerrada com a estreia de duas campeãs da competição, Laura Raupp de 2021 e a defensora do título, Silvana Lima, que foi barrada por outra catarinense, Alexia Monteiro. Laurinha venceu bem, por 15,57 pontos, com notas 8,00 e 7,57.

Laura Raupp agora vai disputar as duas últimas vagas para as quartas de final do evento. Será um confronto direto na disputa por vagas no Challenger Series, pois ela está em terceiro no ranking e vai enfrentar a vice-líder, Sophia Medina, e duas peruanas que tentam tirar as brasileiras do G-3, Arena Rodriguez Vargas sexta colocada e a sétima, Melanie Giunta. Ambas só ultrapassam a pontuação da Laura Raupp se chegarem na grande final.

NOVO LÍDER – Na categoria masculina, a quinta-feira começou com 27 surfistas tendo chances matemáticas de entrar no grupo dos 7 que se classificam para o Challenger Series e 5 desafiantes ao título sul-americano. E o dia terminou com 15 ainda podendo entrar no G-7 e com um novo líder no ranking da WSL South America, Mateus Herdy. O catarinense estreou com vitória na bateria que fechou a segunda fase, depois do Ian Gouveia, que estava em primeiro lugar, ter sido barrado pelo campeão mundial Adriano de Souza e o recordista da quarta-feira na Praia Mole, Thiago Camarão.

Mateus Herdy já tem sua vaga garantida no Challenger Series 2024 e fez o segundo maior placar da competição até o momento. O catarinense mostrou muita potência nas manobras de borda e usou os aéreos para atingir 15,50 pontos, com notas 8,00 e 7,50. Ninguém superou os 15,67 pontos do Thiago Camarão na quarta-feira, mas o cearense Michael Rodrigues já havia chegado perto, vencendo sua primeira bateria por 15,26 pontos, com a maior nota deste ano, 8,33.

Michael Rodrigues colecionando recordes na história do Layback Pro. Foto: Marcio David / Layback Pro

MELHOR DA HISTÓRIA – Michael é o grande destaque dos 3 anos de história do Layback Pro na Praia Mole, onde só perdeu 1 bateria, para o paulista Eduardo Motta na decisão do primeiro título em 2021. Na quinta-feira, ele aumentou para 12 o seu recorde de vitórias em baterias. Em 2022, foi campeão invicto com a única nota 10 e o maior somatório do evento, 19,13 pontos. No ano passado, não participou porque estava no WSL Championship Tour, mas são dele ainda as seis maiores pontuações da história.

Michael Rodrigues mora há 12 anos em Florianópolis e está confirmado no Challenger Series 2024, então compete mais relaxado ao lado da família e amigos, sem pressão por resultados. Ao contrário, a maioria das baterias na quinta-feira foi de muita tensão, decisivas para quem briga pelo título sul-americano e para quem ainda tenta vaga no grupo dos 7 que se classificam para o Challenger Series. Além de Ian Gouveia, outro concorrente ao título perdeu em sua estreia, o paulista Edgard Groggia.

BRIGA POR VAGA E TÍTULO – Com isso, os únicos que ainda podem tirar o primeiro lugar no ranking do Mateus Herdy, são o pernambucano Luel Felipe e o catarinense Lucas Vicente. Ambos passaram para a terceira fase do Layback Pro na quinta-feira. Lucas Vicente está em último no G-7 e ainda é ameaçado por 15 surfistas. Ele venceu o segundo confronto do dia, logo após o penúltimo na lista, Heitor Mueller, de São Francisco do Sul, também estrear com vitória e seguir defendendo vaga no G-7.

Lucas Vicente e Heitor Mueller agora vão competir juntos na terceira fase. Eles foram para a terceira bateria, com o também catarinense Kayki Araujo e um concorrente direto, o paulista Daniel Adisaka. Lucas ainda tem chance de título sul-americano, mas Mateus Herdy já o tira da briga se passar sua próxima bateria, contra Lucas Silveira, Eric Bahia e o chileno Roberto Araki. O outro único que pode ser campeão sul-americano é Luel Felipe, que passou em segundo na bateria vencida por Lukas Camargo.

E o pernambucano Luel Felipe terá uma parada duríssima na terceira fase do Layback Pro. Ele vai enfrentar três surfistas com chances matemáticas de vaga no Challenger Series, o campeão mundial Adriano de Souza e os jovens Gabriel Klaussner de Ubatuba (SP) e Valentin Neves de Saquarema (RJ). Luel já subiu da sexta para a quarta posição no ranking e assume o terceiro lugar se passar essa. Mas, para ultrapassar a pontuação do Mateus Herdy na liderança, precisa chegar na final do QS 3000 na Praia Mole. Já o catarinense confirma o título sul-americano se passar para as quartas de final.

PRÓXIMAS BATERIAS DO LAYBACK PRO NA PRAIA MOLE:

TERCEIRA FASE – 3.o=17.o lugar (480 pts) e 4.o=25.o lugar (400 pts):
1.a: Igor Moraes (BRA), Santiago Muniz (ARG), José Francisco (BRA), Fernando Junior (BRA)
2.a: Alejo Muniz (BRA), Alex Ribeiro (BRA), Rodrigo Saldanha (BRA), Felipe Oliveira (BRA)
3.a: Heitor Mueller (BRA), Lucas Vicente (BRA), Daniel Adisaka (BRA), Kayki Araujo (BRA)
4.a: Michael Rodrigues (BRA), Ryan Kainalo (BRA), Matheus Navarro (BRA), Messias Felix (BRA)
5.a: Adriano de Souza (BRA), Luel Felipe (BRA), Gabriel Klaussner (BRA), Valentin Neves (BRA)
6.a: Thiago Camarão (BRA), Marcos Correa (BRA), Lukas Camargo (BRA), Gustavo Henrique (BRA)
7.a: Wallace Vasco (BRA), Caio Costa (BRA), Anderson da Silva (BRA), Uriel Sposaro (BRA)
8.a: Mateus Herdy (BRA), Lucas Silveira (BRA), Eric Bahia (BRA), Roberto Araki (CHL)

SEGUNDA FASE FEMININA – 1.a e 2.a passam para as quartas de final:
———-3.a=9.o lugar (945 pontos) e 4.a=13.o lugar (796 pts)
1.a: Tainá Hinckel (BRA), Vera Jarisz (ARG), Yanca Costa, Gabriely Vasque (BRA)
2.a: Daniella Rosas (PER), Isabelle Nalu (BRA), Kalea Gervasi (PER), Julia Duarte (BRA)
3.a: Dominic Barona (ECU), Juliana dos Santos (BRA), Luara Mandelli (BRA), Alexia Monteiro (BRA)
4.a: Sophia Medina (BRA), Laura Raupp (BRA), Arena Rodriguez Vargas (PER), Melanie Giunta (PER)

RESULTADOS DA QUINTA-FEIRA EM FLORIANÓPOLIS:

SEGUNDA FASE – 3.o=33.o lugar (200 pts) e 4.o=49.o lugar (180 pts):
———-as 4 primeiras baterias fecharam a quarta-feira
5.a: 1-Heitor Mueller (BRA), 2-Matheus Navarro (BRA), 3-Wesley Leite (BRA), 4-Patrick Plachi (BRA)
6.a: 1-Lucas Vicente (BRA), 2-Messias Felix (BRA), 3-Leo Casal (BRA), 4-Lucas Rosario (BRA)
7.a: 1-Ryan Kainalo (BRA), 2-Daniel Adisaka (BRA), 3-Maximiliano Saenz (ECU), 4-Luiz Mendes (BRA)
8.a: 1-Michael Rodrigues (BRA), 2-Kayki Araujo (BRA), 3-Lucas Catapam (BRA), 4-Diego Aguiar (BRA)
9.a: 1-Adriano de Souza (BRA), 2-Thiago Camarão (BRA), 3-Ian Gouveia (BRA), 4-Jeverson Duarte (BRA)
10: 1-Valentin Neves (BRA), 2-Marcos Correa (BRA), 3-Peterson Crisanto (BRA), 4-Philippe Neves (BRA)
11: 1-Lukas Camargo (BRA), 2-Luel Felipe (BRA), 3-Pericles Dimitri (BRA), 4-Gabriel Junior (BRA)
12: 1-Gustavo Henrique (BRA), 2-Gabriel Klaussner (BRA), 3-Hedieferson Junior (BRA), 4-Kaue Germano (BRA)
13: 1-Wallace Vasco (BRA), 2-Roberto Araki (CHL), 3-Edgard Groggia (BRA), 4-Weslley Dantas (BRA)
14: 1-Caio Costa (BRA), 2-Eric Bahia (BRA), 3-Mateus Sena (BRA), 4-Alex Suarez (ECU)
15: 1-Lucas Silveira (BRA), 2-Anderson da Silva (BRA), 3-Nacho Gundesen (ARG), 4-João Ferreira (BRA)
16: 1-Mateus Herdy (BRA), 2-Uriel Sposaro (BRA), 3-Luã da Silveira (BRA), 4-Samuel Joca (BRA)

PRIMEIRA FASE – 3.a=17.o lugar (480 pts) e 4.a=25.o lugar (400 pts):
1.a: 1-Tainá Hinckel (BRA), 2-Julia Duarte (BRA), 3-Maya Carpinelli (BRA)
2.a: 1-Gabriely Vasque (BRA), 2-Kalea Gervasi (PER), 3-Kiany Hyakutake (BRA), 4-Nicole Brait (POL)
3.a: 1-Daniella Rosas (PER), 2-Vera Jarisz (ARG), 3-Pamella Mel (BRA)
4.a: 1-Isabelle Nalu (BRA), 2-Yanca Costa (BRA), 3-Genesis Garcia (ECU)
5.a: 1-Dominic Barona (ECU), 2-Sophia Medina (BRA), 3-Brianna Barthelmess (PER)
6.a: 1-Juliana dos Santos (BRA), 2-Melanie Giunta (PER), 3-Alma Corgiolu (ARG)
7.a: 1-Arena Rodriguez Vargas (PER), 2-Luara Mandelli (BRA), 3-Maria Amelia Autuori (BRA)
8.a: 1-Laura Raupp (BRA), 2-Alexia Monteiro (BRA), 3-Silvana Lima (BRA)

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias