Publicidade:

La Misteriosa, a onda gigante das Ilhas Canárias desperta

Um pouco antes de 2021 acabar, um swell com tamanho e força encostou no Atlântico Norte, enviou ondas para as Ilhas Canárias e despertou a onda mutante apelidada de La Misteriosa.

Quando a máquina liga por lá, são poucos os que tem coragem e preparo para enfrentá-la.

Veja também:

Mason Ho: ninguém melhor do que ele para falar de Sunset Beach

Pipeline: 2022 começou bem com Carissa Moore, Billy Kemper e Seth Moniz

Brasileiro Gui Khury conquista 3º recorde de skate no Guinness

Mas o local Manuel Lezcano, ao lado do seu parceiro de reboque, Vilayta, estavam de olho nesse pico há algum tempo, a espera da combinação de direção, tamanho e vento para poderem se juntar a esse fenômeno.

Eles pegaram um mar com altas ondas e para os próximos dias ainda tem previsão de mais tubos daqueles azuis e pesados.

“Manu nos chamou para ir,” disse Sancho que também estava no dia. “A sessão foi muito boa, sempre tem um astral bom lá – todos se apoiando”.

La Misteriosa
Sancho no lugar e na hora certa. Foto: @rebosolasanta

“Foi um pouco difícil no começo encontrar as ondas boas, mas Manu nos mostrou onde ficar e nos concentramos no pico mais lá fora – nosso objetivo era pegar tubo”, disse ele.

“No começo eu pensei que iríamos pegar onda na remada, mas acabou sendo uma sessão de tow-in incrível, algumas horas de mar azul perfeito com céu ensolarado. Manu pegou o tubo do dia e eu peguei umas ondas muito boas, e foi isso – estou super feliz com o dia. Ben também pegou altas”

Quem é Ben? Ben Larg, é um menino de 16 anos, da Escócia. Foi ele quem levou Nic Von Rupp para um passeio pelo seu país de origem, antes que Von retribuísse o favor e colocasse Ben em algumas ondas em Nazaré há mais ou menos um mês…

Ben Larg mostrando que a nova geração está se preparando desde muito cedo. Foto: @rebosolasanta

“Eu já tinha ido naquele lugar antes, mas remando com Yeray, (Garcia Ferrera, com quem Ben fez parceria para aquela sessão) Manuel e alguns outros caras, mas desta vez tava muito maior, então estávamos com o jet.

“É uma onda perigosa, não tem praia, então se você entrar em uma situação complicada, é difícil resgatar com o jet porque você tem que ter certeza de que não vai bater em nenhuma pedra.

“Quando você pega uma onda boa lá, é loucura. Eu peguei dois tubos e estava muito perto de fazer o segundo, mas caí quando que estava na porta. Talvez eu consiga um dia.

“Foi uma sessão incrível com uma equipe boa de pessoas que eu admiro. Essa onda tem muito potencial, já ficou muito grande e acho que ficará novamente em breve.”, finaliza Sancho.

Continuaremos de olho nos próximos dias de La Misteriosa.

Confira o vídeo da sessão:

 

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias