26 C
Papeete
quinta-feira, 23 maio, 2024
26 C
Papeete
quinta-feira, 23 maio, 2024

Julian Wilson em Cloudbreak gigante e perfeita. VÍDEO

O No Contest está de volta. Desta vez, em 12 pés plus em Cloudbreak, ou seja, em uma Cloudbreak gigante e perfeita.

A série da Red Bull está de novo formato e visita alguns dos cantos mais sagrados do surf. Neste episódio você verá ondas magnânimas em Fiji, sendo surfadas por Julian Wilson e pelo guia local Tevita Gukilau.

Veja também: 
+ Cloudbreak gigante e perfeita. Vídeo
+ Cloudbreak de sonho em setembro. Solta aí
+ Um completo festival de tubos em Cloudbreak

Além da dupla, outros surfistas participam do vídeo e puxam suas maiores pranchas para enfrentar algumas das condições mais loucas de Cloudbreak em anos.

Além de Julian e Tevita, Jon Roseman, Jojo Roper e Che Slatter se juntam à festa enquanto Thundercloud Reef serve tubos de 12 pés que percorrem centenas de metros na frente das câmeras Stab e Red Bull.

Solta o vídeo, que traz um mel bem doce de Cloudbreak gigante:

Vídeo: Red Bull 

Sobre Cloudbreak

Situado a 1,6 km ao sul de Tavarua, essa canhota de classe mundial chamada Cloudbreak é na verdade a borda leste de uma passagem expansiva e rasa de recife de coral que recebe a força ininterrupta das ondas do Hemisfério Sul.

Surfistas com pouca experiência em viagens devem notar que ondas de recifes externos como Cloudbreak viajam muito mais rápido do que suas contrapartes de massa continental, e se você não se concentrar em ficar de pé rapidamente, é provável que você se pegue coletando coral das suas costas.

Apesar do que você pode ter ouvido, Cloudbreak pode ser relativamente seccional. O swell varrendo em direção ao recife geralmente se concentra em uma das três áreas gerais: o Point (também conhecido como The Top), o Middle e o Inside (também conhecido como Shish Kabobs). Como a perspectiva introdutória de Cloudbreak é de um barco no canal, os hóspedes geralmente assumem que o inside é o melhor e mais seguro lugar para ficar devido à sua proximidade com águas mais profundas.

A verdade é que, embora a seção interna possa oferecer alguns tubos agradáveis ​​e possa ser uma rota de fuga mais rápida para o canal, na verdade é o Point e o Middle que têm as ondas mais tolerantes e manobráveis. A seção do inside é conhecida como Shish Kabobs por um motivo: o imposto de um visitante padrão é pago em carne para o recife afiado e em forma de espeto que fica logo abaixo da superfície.

Mesmo para o surfista experiente, um Cloudbreak considerável pode representar uma experiência significativamente intimidante.

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias