28 C
Papeete
domingo, 26 maio, 2024
28 C
Papeete
domingo, 26 maio, 2024

Jornalista diz que álcool e ‘comportamento inadequado’ motivaram a saída de Erik Logan da WSL

O polêmico jornalista e editor do site BeachGrit, Chas Smith, conhecido por suas matérias sensacionalistas, mas, também, por revelar furos de reportagem relacionados às estrelas do surf mundial, publicou na última quarta-feira aquilo que seria a revelação de um dos maiores mistérios do circuito mundial da atualidade: motivo da demissão do CEO da WSL, Erik Logan.

Smith, que alega ter conversado com pelo menos cinco fontes ligadas à WLS, uma delas integrante do CT, declarou que Logan foi demitido porque basicamente estava incomodando os surfistas, solicitando reuniões individuais para jantar ou beber, e/ou se embriagando e se tornando inconveniente. Esse teria sido o motivo abrupto para a dissolução do vínculo entre a WSL e o executivo.

A saída de Erik Logan é cercada de mistérios e suspeitas, sobretudo por conta da forma abrupta e sem maiores explicações em relação ao seu desligamento da liga mundial de surf. WSL anunciou seu afastamento por meio de uma nota, durante o Vivo Rio Pro. Logan estava no Brasil e fazia postagens normalmente em seu perfil do Instagram até a fatídica notícia. Em seguida, ele bloqueou os comentários de sua rede social e “sumiu”. A WSL nunca mais tocou no assunto.

+ Kelly Slater: “Não quero o cargo de CEO da WSL”

Logan fez com que alguns surfistas se sentissem ‘desconfortáveis’ com seu comportamento e ao convidá-los para jantar ou beber a sós. Além disso, foi dito que ele se tornava ‘errático’ quando bebia“, escreve Smith, com base no que foi relatado por suas fontes, segundo ele, diretamente ligadas à WSL.

O jornalista escreveu que Logan “se safou por um tempo“, de acordo com as informações que lhe foram reveladas. “Muitos dizem que nos últimos eventos ele estava bêbado e fazendo comentários inapropriados para as mulheres“, acrescentaram as fontes.

Esse comportamento foi o que fez Logan ‘ser mandado para casa imediatamente’“, declarou outra fonte.

Executivo do setor do entretenimento, Erik Logan assumiu o cargo de CEO da WSL em 2019 implementando uma série de mudanças, entre elas, a criação de uma plataforma de conteúdos e programas de TV como, o Make or Break, na Apple TV, além de introduzir mudanças polêmicas no formato do Tour, como o corte no meio do ano d reagendar a etapa de Pipe para a abertura da disputa pelo título mundial, ao invés do encerramento do Tour, como vinha sendo há muitos anos. Ele também foi muito criticado por fãs do surf por não dar a devida atenção à qualidade dos julgamentos nas competições do CT.

Smith menciona em seu artigo que tentou entrar em contato com Logan mais de uma vez para obter uma resposta, mas não obteve retorno.

Para ler a reportagem do BeachGrit clique AQUI.

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias