Publicidade:

Jessé Mendes: “Os gringos reclamam de Saquarema. Só que Bells é igualzinho para a direita, só que piorado.”

Em entrevista ao canal Série ao Fundo, o surfista profissional do Guarujá, Jessé Mendes, revela suas frustrações e alegrias a respeito do circuito mundial de surf da WSL.

AS DECEPÇÕES

“Cara, como tudo na vida, politicamente não era o que eu esperava. Acho que tem uma política por trás e isso beneficia muito poucos e prejudica outros. Na minha opinião, os dois títulos que são do John John, eram do Gabriel Medina. Mas essa é a minha opinião. Acho que os dois anos em que o John John foi campeão, eu não estava no Tour. Tiveram algumas baterias chave que prejudicaram o Gabriel. Não quero julgar o motivo, posso estar errado, mas isso me decepcionou. O lado positivo é fazer o que tu ama, pegar as melhores ondas do mundo com mais alguns caras na água.”

SOBRE AS PISCINAS DE ONDA

“Não é a melhor atração para quem assiste, mas, para quem está surfando, é muito boa. Qualquer hora que me chamarem, eu estou dentro. Dez dias lá pode ser um saco, mas, três dias, estou dentro.

Agora, para assistir, é um pouco monótono, porque a linha de onda é praticamente a mesma. Se a onda fosse menos extensa, mudaria a diversidade de surf. Por a onda ser tão longa, ninguém tem energia de arriscar o tempo todo. E por ela ser tão longa, se vc destrói metade da onda, e cai na sexta manobra, sua nota não passa de um 5. Se fosse uma onda metade mais curta, todos teriam mais energia do começo ao fim, e arriscariam mais, porque talvez o surfista fosse mais beneficiado se não completasse a onda até o final.”

O CIRCUITO MUNDIAL IDEAL

“Começaria em Pipeline em fevereiro, ou até final de janeiro, porque sempre dá swell bom lá final de janeiro. É incomparavelmente melhor nessa época do que na época que a gente tem, em dezembro.

Depois iria para Snapper Rocks. Fiji. Depois G-Land. Depois Brasil. Em Saquarema, pela constância, e por essa época, mais ou menos em maio, é uma época boa para lá. Depois J-Bay. Trestles. França e Peniche. Tahiti. Ah! Eu tiraria Peniche e terminaria antes no Tahiti.

VEJA TAMBÉM: FILIPE TOLEDO, O SHOW MAN, É BICAMPEÃO EM SAQUAREMA

Apesar de ser uma etapa clássica, a galera reclama de Bells. A galera reclama de Saquarema, os gringos, só que Bells é igualzinho para a direita, só que piorado. Gordo. Só que é uma etapa muito clássica, não me leve a mal, mas, pelo surf, eu tiraria.”

Veja também:

4x campeão mundial Mark Richards sobre surf off da WSL: “Mentes ociosas causando problemas”

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias

Tubarões surfam correntes oceânicas para...

Uma equipe de pesquisadores Florida International University (FIU) chegou à conclusão de que tubarões...

Surf olímpico de 2032 poderá...

Qual se o surf olímpico de 2032 fosse disputado nas ondas da Gold Coast? Bem,...

Guia das Olimpíadas: tudo sobre...

O skate estreia nas Olimpíadas de Tóquio em julho de 2021. Essa introdução é...

Skate downhill: velocidade máxima na...

Poucas coisas são mais intensas do que descer uma estrada de serra de skate...