Jadson avança até a final e fica com o 2º lugar no Vissla Sydney Surf Pro, QS 6 mil da perna australiana. Jessé Mendes vai até semi

Por Redação HC

O ano de 2019 mal começou e Jadson André pode ser o primeiro surfista confirmado na elite mundial em — se a WSL mantiver os atuais procedimentos de classificação.

O potiguar chegou neste domingo (24) à sua terceira final seguida no ano, todas elas em etapas de 6 mil pontos do QS, e disparou no ranking de acesso ao CT, com 15 mil pontos e dois resultados ainda em aberto.

Na semifinal, contra Matt Banting, Jadson fez as melhores notas do dia em Manly Beach

O campeão do evento foi o australiano Jordan Lawler, local de Sydney e competidor relativamente novo nas etapas mais cobiçadas do QS. Foi ele quem eliminou Jessé Mendes, na semifinal, acabando com a chance desta terceira final de Jadson André ser também a terceira final seguida apenas entre brasileiros — no Oi Hang Loose Pro, em Fernando de Noronha, Jadson venceu Yago Dora na final; no Burton Pro, em Newcastle, Australia, a decisão foi vencida por Alex Ribeiro.

“É muito louco pensar que a minha temporada principal nem começou direito e essa já é minha terceira final”, disse Jadson após a decisão. “Não tenho como não ficar um pouco decepcionado por não vencer nenhum desses dois últimos campeonatos, mas estar em uma posição tão sólida no ranking vai ser ótimo pra minha confiança quando o CT começar novamente”, emendou Jadson, que ainda agradeceu à torcida dos brasileiros, que tradicionalmente comparecem em grande número aos campeonatos na costa leste da Austrália.

Alessa Quizon correu a elite mundial pela última vez em 2016, mas pode voltar em breve

Também neste domingo rolaram as últimas e decisivas baterias do evento feminino. Sagrou-se campeã na grande final a havaiana Alessa Quizon, ex-top do CT que busca retomar seu lugar na elite mundial. Ou que, ao menos agora, deve passar a buscar, já que esse nem era um objetivo inicial, como ela mesma revelou.

“Vim aqui para a Austrália principalmente para apoiar meu marido (Caio Ibelli, top do CT até 2018 e possível convidado para as primeiras etapas de 2019 na elite). Pensava em talvez correr um evento ou outro por aqui, mas correr o QS inteiro atrás da vaga no CT não estava nos meus planos. Talvez tenha que mudar isso agora”, riu a havaiana.

Alessa venceu a australiana Isabella Nichols na decisão, garantindo os 6 mil pontos e subindo à terceira posição no ranking de acesso. Nichols, que também foi vice em Newcastle, é a líder.

Entre os homens, as atenções viram-se para o QS de Punta Hermosa, no Peru, que começa a partir no dia 27, antes do ponta-pé inicial do Circuito Mundial com o Quiksilver Pro Gold Coast, no dia três de abril. Entre as mulheres, o próximo grande compromisso já é a abertura do CT, na mesma data que o evento masculino.

Para ver mais imagens e os resultados detalhados das etapas de Sydney, entre aqui (masculino) e aqui (feminino).