Jack Robinson vence a Vans World Cup em Sunset com atuação espetacular. Weslley Dantas e João Chumbinho são os melhores brasileiros

Por Fernando Guimarães

O australiano Jack Robinson conquistou o título da Vans World Cup na noite desta segunda (2) com uma atuação arrebatadora em Sunset Beach, incluindo o maior somatório já registrado na final em toda a história do evento, 19,07 pontos.

Veja também:
Carissa Moore é a Campeã Mundial de 2019
Silvana Lima garante vaga nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020
Gabriel Medina, pré-Pipe Masters, solto nos tubos de Maresias

Robinson esteve em sintonia com a poderosa direita do North Shore de Oahu durante todo o evento. Talento prodígio de West Australia e observado de perto desde muito cedo, Robinson enfim materializou competitivamente as esperanças que carregava nos ombros, com uma campanha no QS apoiada fortemente nos tubos: ele começou o ano com uma vitória em tubos grandes e perigosos em Banzai Pipeline, ali no North Shore mesmo, no Volcom Pro, e terminou garimpando as difíceis e geniosas cavernas de Sunset, em uma sintonia quase absurda, de tão perfeita, com o pico. A vitória na última etapa de 10 mil anos do ano o colocou na sexta posição do ranking final, oficialmente qualificado para o Championship Tour 2020.

Na grande final, ele passou pelo havaiano Ezekiel Lau, que defendia o título da etapa, pelo havaiano Cody Young, que tenta defender o Canadá nos Jogos Olímpicos, e pelo australiano Ethan Ewing, que voltou a qualificar-se para a elite mundial, após uma passagem mal-sucedida em 2017, com o quarto lugar em Sunset.

O Brasil não colocou nenhum surfista na final desta vez, mas teve grandes momento na competição através de dois caras que chegaram cedo ao Havaí e já haviam criado intimidade com Sunset durante o Vans Pro, etapa de 3 mil pontos que rolou antes do início da Tríplice Coroa.

João Chumbinho Chianca, que disputava a Triple Crown pela primeira vez, fez excelente campanha, chegando às quartas de final. Com um estilo bonito e uma base sólida para ondas grandes, moldada nas ondulações fortes que chegam em Saquarema, Chumbinho não se intimidou no line-up da onda conhecida como “o pior caldo do North Shore”, e completou tubos e manobras críticas como quem já conhece o pico há muito tempo.

João Chumbinho Chianca em Sunset Beach

Em sua primeira Triple Crown, Chumbinho arrebentou em Sunset (Keoki/WSL)

O melhor representante verde-e-amarelo foi Weslley Dantas, que chegou à semifinal pelo segundo ano consecutivo, de novo com apresentações que sempre arrancavam um ponto de exclamação de quem assistia. O local de Itamambuca amassou as bombas de Sunset com um backside absurdamente poderoso e uma leitura diferenciada das grandes direitas — como demonstrado nas duas vezes em que venceu com tubos salvadores nos momentos finais, nas quartas de final e no round 4.

Após um ano inteiro, praticamente, de derrotas precoces no QS, Weslley chegou à Vans World Cup sem chances de entrar para o CT — ele havia se machucado no final deste mesmo campeonato em 2018, e começou o ano em recuperação. Para o ano que vem, já com a reputação consolidada de alguém que sempre representa em águas havaianas, a esperança é de que bons resultados o permitam chegar a Oahu brigando pelas vagas da elite mundial.

Weslley Dantas em Sunset Beach

Finalista do Volcom Pipe Pro e duas vezes na semi em Sunset, Weslley Dantas é um cara que tem moral no North Shore (Keoki/WSL)

A conclusão da etapa de Sunset sela um final feliz para os australianos no Qualifying Series. Ethan Ewing sela sua volta ao CT e Jack Robinson se qualifica oficialmente pela primeira vez. Morgan Cibilic ainda ocupa a 11ª posição e espera pela requalificação via CT de alguns dos surfistas da elite mundial que disputarão o Pipe Masters e que ocupam o top 10 do QS, como Deivid Silva, Jadson André ou Yago Dora.

Assim, Robinson e o sul-africano Matthew McGillivray são os únicos estreantes confirmados no ano que vem, com a possível adição de Cibilic.

Vans World Cup – resultados do último dia

Final:
Campeão: Jack Robinson (AUS) por 19,07 pontos (9,67+9,40) – US$ 30.000 e 10.000 pontos
Vice-campeão: Ezekiel Lau (HAV) com 12,06 pts (6,23+5,83) – US$ 15.000 e 8.000 pontos
Terceiro lugar: Ethan Ewing (AUS) com 11,10 pts (6,27+4,83) – US$ 10.000 e 6.700 pontos
Quarto lugar: Cody Young (HAV) com 8,70 pts (4,67+4,03) – US$ 8.000 e 6.300 pontos

Semifinal:
1. 1-Ezekiel Lau (HAV), 2-Cody Young (HAV), 3-Jacob Willcox (AUS), Stu Kennedy (AUS)
2. 1-Jack Robinson (AUS), 2-Ethan Ewing (AUS), 3-Kanoa Igarashi (JPN), 4-Weslley Dantas (BRA)

Quartas de final:
1. 1-Ezekiel Lau (HAV), 2-Jacob Willcox (AUS), 3-Matthew McGillivray (AFR), 4-Gatien Delahaye (FRA)
2. 1-Stu Kennedy (AUS), 2-Cody Young (HAV), 3-Ryan Callinan (AUS), 4-Morgan Cibilic (AUS)
3. 1-Jack Robinson (AUS), 2-Ethan Ewing (AUS), 3-Wade Carmichael (AUS), 4-Ian Gentil (HAV)
4. 1-Kanoa Igarashi (JPN), 2-Weslley Dantas (BRA)3-João Chianca (BRA), 4-Kolohe Andino (EUA)

Oitavas de final:
1. 1-Ezekiel Lau (HAV), 2-Ryan Callinan (AUS), 3-Conner Coffin (EUA), 4-Connor O´Leary (AUS)
2. 1-Matthew McGillivray (AFR), 2-Morgan Cibilic (AUS), 3-Jessé Mendes (BRA), 4-Nolan Rapoza (EUA)
3. 1-Stu Kennedy (AUS), 2-Jacob Willcox (AUS), 3-Carlos Muñoz (CRI), 4-Michel Bourez (TAH)
4. 1-Cody Young (HAV), 2-Gatien Delahaye (FRA), 3-Jadson André (BRA), 4-Kelly Slater (EUA)
5. 1-Jack Robinson (AUS), 2-João Chianca (BRA), 3-Soli Bailey (AUS), 4-Alonso Correa (PER)
6. 1-Wade Carmichael (AUS), 2-Kolohe Andino (EUA), 3-Alejo Muniz (BRA), 4-Joan Duru (FRA)
7. 1-Kanoa Igarashi (JPN), 2-Ethan Ewing (AUS), 3-Seth Moniz (HAV), 4-Beyrick De Vries (AFR)
8. 1-Weslley Dantas (BRA), 2-Ian Gentil (HAV), 3-Nat Young (EUA), 4-Billy Stairmand (NZL)

Top 10 final do QS:

1: Frederico Morais (PRT) – 26.400 pontos
2: Jadson André (BRA) – 23.800
3: Yago Dora (BRA) – 23.200
4: Matthew McGillivray (AFR) – 22.580
5: Jack Robinson (AUS) – 21.930
6: Alex Ribeiro (BRA) – 21.58
7: Miguel Pupo (BRA) – 21.000
8: Ethan Ewing (AUS) – 20.400
9: Connor O’Leary (AUS) – 19.650
10: Deivid Silva (BRA) – 18.650
11: Morgan Cibilic (AUS) – 18.100