Publicidade:

ISA trabalha para colocar o surf nas Paralimpíadas

Após inserir o surf nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, a International Surfing Association (ISA) trabalha para colocar a modalidade nas Paralímpiadas.

Apesar de não ter obtido sucesso na inclusão do para-surf nos Jogos de Tóquio, assim como em Paris 2024, Fernando Aguerre, presidente da ISA, ve como bastante provável a chance da modalidade entrar em Los Angeles 2028.

Veja também

+ Brasileiros fazem boa estreia na 2ª etapa do Challenger Series

+ Melhores momentos do Surf Ranch Classic

Continuamos mantendo um diálogo engajado com o  Comité Paralímpico Internacional e aguardamos atentamente para conhecer o processo de seleção de novos esportes para os Jogos Paraolímpicos LA 2028. Mais uma vez, colocaremos o Para-surf como um esporte que pode trazer um valor único e de grande valor, uma conexão com a natureza e um novo público para o programa. Com LA 2028 e Brisbane 2032 no horizonte – ambos destinos de surf renomados – a situação não poderia ser mais perfeita para agregar nosso esporte dinâmico à Paraolimpíada”, disse Aguerre em comunicado oficial da entidade.

Mundial de Para-surf

Surf nas paralimpiadas
O logotipo oficial do ISA World Para-Surfing Championship apresentado pela AmpSurf. Foto: Reprodução

De 6 a 11 de dezembro, a ISA realizará a sexta edição do 2021 Pismo Beach World Para Surfing Championship, organizado pela AmpSurf.

Desde o início da realização de campeonatos mundiais de para-surf, em 2015, a participação de atletas mais do que dobrou no evento, com a edição de 2020 recebendo 133 atletas, de 22 países em todos os cinco continentes.

Segundo a ISA, o Campeonato Mundial de Para-surf estimulou o crescimento do esporte em toda a rede global de membros da entidade, com novos programas de base direcionados à paraatletas surgindo em países como Austrália, Brasil, Chile, Costa Rica, França, África do Sul, entre outros.

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias