25 C
Papeete
sábado, 13 julho, 2024
25 C
Papeete
sábado, 13 julho, 2024

ISA adota medidas rigorosas para manter tops do CT no World Surfing Games

A International Surfing Association (ISA) adotou medidas rigorosas para evitar que os atletas do CT (Championship Tour) abandonem os World Surfing Games, conforme anunciado pela organização em um comunicado assinado pelo seu presidente, Fernando Aguerre, enviado às federações nacionais de surf.

Essa medida foi tomada devido ao número de atletas do CT que abandonam a competição após surfar algumas séries. Os surfistas que estão em processo de classificação devem participar do mencionado Campeonato Mundial da ISA.

+ Opinião | Com Fiji, sem piscina e J-Bay, Circuito Mundial 2024 da WSL promete ser mais equilibrado

A partir de agora, esses surfistas precisarão apresentar um atestado médico para poderem sair da competição. Caso não o façam, perderão a elegibilidade para os Jogos Olímpicos.

Fair play e os valores esportivos são o cerne da ISA e, como tal, eu imediatamente entendi que isso era um problema. Esses atletas efetivamente prejudicaram a imagem da ISA e dos World Surfing Games, e afetaram o desenvolvimento e os resultados das séries com suas ações. Imediatamente tomei a iniciativa de discutir a situação com os líderes da WSL que estavam presentes e acompanhando, e eles concordaram que uma abordagem mais rigorosa era necessária“, escreve Aguerre no comunicado.

Ele acrescenta: “Após consultar nossos consultores jurídicos, tomamos as medidas necessárias para ajustar os requisitos, obrigando os atletas do CT a passarem por uma avaliação médica caso desejem se retirar antes do final da competição por qualquer motivo. Em caso de não haver uma justificativa médica legítima, o surfista em questão perderá sua elegibilidade olímpica. A isenção legal dos atletas, que é assinada por todos os atletas participantes de nossos WSG, também foi modificada de acordo com os requisitos.”

Aguerre conclui o comunicado informando que a partir de agora, um surfista pode perder sua vaga olímpica se um conselho formado pela ISA considerar que ele deliberadamente não surfou sua bateria com o devido comprometimento (em outras palavras, se a ISA entender que ele fez “corpo mole” para ser eliminado):

Gostaria de chamar sua atenção para a inclusão do termo ‘de boa fé’ em relação à participação dos surfistas no ISA WSG do próximo ano. Estaremos observando o desempenho dos atletas no WSG e nos reservamos o direito de aplicar a Política Disciplinar da ISA relacionada a comportamentos antidesportivos de acordo com a Seção 3.A.vi do Regulamento da ISA, que se refere a perder ou entregar intencionalmente em uma série. Convidamos os membros e surfistas a se familiarizarem com essas regras.”

Essa medida, no entanto, está sendo considerada bastante polêmica nos bastidores, uma vez que pode ser entendida como bastante subjetiva, afinal, quais critérios podem definir se um competidor não deu 100% de si em uma bateria? Por outro lado, o fato é que nos ISA World Surfing Games de 2021 e 2023 realizados em El Salvador, vários surfistas do CT que competiriam no Surf City El Salvador Pro na semana seguinte abandonaram a competição enquanto ela estava em andamento, incluindo Carissa Moore, Filipe Toledo, Caroline Marks  e Gabriel Medina.

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias