HC #348 – A ÚLTIMA VIAGEM DE FERNANDO FANTA

Lucas Chumbo estampa a Capa da HARDCORE 348! A bomba em Teahupoo foi capturada pelo fotógrafo-colunista Ricardo Alves, em um dos maiores swells da temporada. Na edição, a Família Chumbo também ganha versão em perfil envolvendo a história e os planos dos irmãos Lucas e João Chumbinho; um já consagrado no big surf e outro como aposta explosiva para trilhar o caminho do QS. A revista ainda traz a última viagem de Fernando Fanta para a África do Sul e uma belíssima homenagem ao surfista que faleceu em Santa Catarina.

Essa HARDCORE é mais uma repleta de surfista de alma, como Matheus Toledo, primogênito da família do Top WSL Filipe Toledo, em argumento da comunicadora Luana Aquino sob foto de Ale Gennari. Entre os presentes, James Santos é o parceiro de viagem de Fernando Fanta em sua última surf trip. No México, Robson Santos e Yagê Araújo botam pra dentro de tubos salgados em Puerto Escondido. E Teahupoo gigante sobe o nível das ondas com Gabriel Medina e cia.

Outros brasileiros pesos-pesados do surf recheiam a edição, tais como Paulo Moura, ex-CT que rodou o mundo e agora busca pelas “Ondas Grandes”. Mais ondas “overall” com Pedro Calado, Bruno Santos, Jadson André e Kiron Jabour. E a(os) colunistas Chloe Calmon, Ricardo Alves, Heverton Ribeiro e Casami. E a arte de Guilherme Tonelli, direto das ondas de Itajaí.

A história e a tradição de irmãos no surf remetem ao Hawaii e à dupla de legends Michael e Derek Ho. Derek foi o primeiro campeão mundial havaiano, antes de Sunny Garcia e do tricampeonato de Andy Irons. Michael Ho venceu Pipe Master de 1983 – com o braço engessado. A família Ho é uma das mais cascas-grossas que o surf já apresentou ao mundo.
No Brasil, tivemos grandes irmandades de norte a sul do país. Os Argolos, os Salazar, os Mattos, os Sefton, os Herdys e muitos outros. Sem dúvida nenhuma, os irmãos mais antagônicos e importantes do surf nacional foram Teco e Neco Padaratz, ambos campeões do Qualifying Series e donos de canecos no Brasil, América, Europa e Austrália. Mas a cada nova geração, novas famílias são compostas. Agora, a que está figurando com tudo na cena atual são os Chumbinhos. Ou melhor, a família Chianca.

Em plena temporada de inverno na América do Sul, quando o Brasil recebe as maiores ondulações quebrando no litoral, alguns caçadores de ondas e viagens buscam outros ares para surfar a onda da vida. A Indonésia é um desses pontos de desejos… E, na concorrência com o arquipélago dos sonhos, o México é uma ótima e tradicional opção para quem quer subir o nível de performance, no caso em águas quentes e selvagens. Zicatela fica em destaque quando se abre a janela do big surf. Uma verdadeira legião de surfistas sangue nos olhos por ondas de consequência chegam a Puerto Escondido para redimensionar os dropes. Puerto é um famoso ponto de chegada no México, e foi onde os surfistas Robson Santos e Yagê Araújo desembarcaram.

A partir de agora que tenho uma nova história para contar: uma história de amor. A HISTÓRIA É SOBRE O “CAPE TOW PROJECT”, em que fui convidado pelo Fanta para mergulhar em uma viagem com ele o James Santos para a África do Sul. Na barca, minha função era curtir a vibe e reproduzir o rolê em fotos e vídeos. “Fanta é a cara do projeto”, nas palavras do brother de longa data James Santos. Éramos ligados e entrosados de trabalhos passados, e então o convite veio fácil. Falou que era “O projeto de nossas vidas”. Disse também que se sentiria mais à vontade em produzir comigo e com o James, pois a grande afinidade faria a diferença. E assim fomos para essa grande aventura.

Editorial por Adriano Vasconcellos, diretor de redação Hardcore:

“O surf e o skate notoriamente tomaram o gosto dos jovens por todo o país, e agora a coisa precisa fluir de forma verdadeira para que essa força não se perca. O Brasil não é mais só o país do futebol! Então, vamos pra cima: desamarra o jogo!”