25 C
Papeete
sábado, 13 julho, 2024
25 C
Papeete
sábado, 13 julho, 2024

Griffin Colapinto passa por cirurgia para tratar lesão sofrida em Margaret River

O surfista norte-americano da elite mundial do surf, Griffin Colapinto, surpreendeu seus seguidores ao revelar, por meio de suas redes sociais, que surfou durante todo o segundo semestre de 2023 com uma lesão no quadril direito. Em uma postagem sincera, Colapinto, que terminou o ano como Top 3 do mundo, compartilhou detalhes sobre a lesão, como ela ocorreu e os planos para sua recuperação.

Então, descobri que, na segunda metade de 2023, estive surfando com um labrum rasgado no meu quadril direito. Isso aconteceu durante uma das minhas baterias em Western Australia, quando ataquei uma das temidas seções finais de Margaret River e, ao pousar, comprimi o osso do quadril, rasgando o labrum“, escreveu Colapinto em sua postagem. O labrum acetabular é uma estrutura fibrocartilaginosa semelhante ao menisco que circunda a área de encaixe entre os ossos do fêmur e o quadril.

+ Luana Silva é escolhida como suplente para o Championship Tour da WSL

O surfista admitiu que, inicialmente, a dor não era tão intensa, e ele pensou que se tratava de algum problema muscular, talvez uma lesão por esforço repetitivo. No entanto, à medida que a temporada avançava, Griffin Colapinto percebeu que algo mais sério estava acontecendo. Ele continuou competindo, tentando entender a situação até o fim da temporada. Foi então que ele realizou uma ressonância magnética (MRI) que revelou a extensão da lesão.

Na postagem, Griffin também expressou sua gratidão ao cirurgião responsável pela operação e concluiu a postagem compartilhando as expectativas para o período de recuperação. Segundo ele, a reabilitação pode levar de 2 a 4 meses e seu objetivo é voltar mais forte para competir em Pipeline na abertura do CT em 2024.

“Então, na última metade de 2023, estive surfando com um labrum rompido no quadril direito. Eu fiz isso durante uma das minhas baterias em Wetsern, Austrália, quando surfei uma das assustadoras seções finais do Margaret River e, ao pousar, comprimi o osso em meu labrum, rasgando-o das 11 à 1 hora. A dor não era tão forte, então pensei que tinha algo a ver com meu músculo, e talvez fosse algo que estava acontecendo, mas obviamente não sou médico, haha. Surfei o resto da temporada tentando descobrir isso até que a temporada finalmente terminou, fiz uma ressonância magnética e agora estou acordando hoje com uma nova cirurgia como o “goat” (sigla para greatest of all time – melhor de todos os tempos) @drwarreng. Obrigado @drwarreng 🙏. Portanto, o que se diz nas ruas é que a recuperação pode levar de 2 a 4 meses para os atletas. Então agora vou começar uma nova jornada para voltar melhor do que nunca e pronto para competir no pipeline com meus irmãos em 2024!”, escreveu Griffin Colapinto.

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias