28 C
Papeete
domingo, 19 maio, 2024
28 C
Papeete
domingo, 19 maio, 2024

Falta de ondas coloca o Margaret River Pro em espera

As previsões se confirmaram e a sexta-feira amanheceu com ondas muito baixas em Main Break. As condições do mar não mudam no sábado, então já foi decretado mais um day-off para o Western Australia Margaret River Pro. A próxima chamada será só no domingo na costa ocidental da Austrália, noite do sábado no fuso horário de Brasília. O prazo desta quinta etapa do World Surf League (WSL) Championship Tour (CT) 2024 vai até o dia 21.

O  Margaret River Pro é uma etapa crucial, pois determina o corte na elite, de 34 para 22 surfistas na categoria masculina e de 17 para 10 na feminina. Apenas 10 homens e 6 mulheres já estão confirmados no grupo que vai seguir disputando o CT no restante da temporada, com suas vagas já garantidas para 2025. Na lista, não tem ninguém da seleção brasileira da WSL, com todos precisando de bons resultados para permanecerem na divisão principal do Circuito Mundial.

Apenas a primeira fase feminina foi realizada na quinta-feira e Tatiana Weston-Webb passou direto para as oitavas de final, mas Luana Silva ficou em último na sua bateria e terá que disputar a repescagem. Tatiana está em sétimo no ranking e confirma seu nome entre as top-10 se chegar nas quartas de final, ou seja, passar mais uma bateria na etapa que ela foi campeã em 2021. Luana chegou em Margaret River na nona posição e já caiu para a décima, então tem que passar a bateria contra a costa-ricense Brisa Hennessy e a australiana India Robinson, para seguir defendendo sua vaga.

O time masculino do Brasil tem apenas três surfistas entre os 22 primeiros do ranking. Assim como Tatiana Weston-Webb, Gabriel Medina, Italo Ferreira e Yago Dora precisam chegar nas quartas de final para confirmar suas permanências, sem depender de outros resultados. O tricampeão mundial Gabriel Medina venceu o  Margaret River Pro no ano passado e começa a defender o título na segunda bateria. Ele vai estrear junto com Deivid Silva e o australiano Jack Robinson, campeão desta etapa em 2022.

Medina ocupa a vigésima posição no ranking, o campeão mundial de 2019, Italo Ferreira, está em 18.o lugar e Yago Dora na 16.a colocação. O Deivid Silva é um dos quatro brasileiros que estão abaixo da linha do corte na elite. DVD está em 32.o no ranking e já necessita chegar nas semifinais para ultrapassar a pontuação do 22.o colocado, o havaiano Ian Gentil. Já os irmãos Samuel e Miguel Pupo e Caio Ibelli, conseguem isso nas oitavas de final.

Depois da participação dupla com Gabriel Medina e Deivid Silva, o próximo brasileiro a competir será Italo Ferreira na sétima bateria, com o japonês Kanoa Igarashi e o australiano Callum Robson. Caio Ibelli estreia na oitava, contra o californiano Cole Houshmand e outro australiano, Ryan Callinan. Na nona, tem Yago Dora com o norte-americano Crosby Colapinto e o português Frederico Morais. Na 11.a está Samuel Pupo, com o indonésio Rio Waida e o japonês Connor O´Leary. E na 12.a, Miguel Pupo fecha a primeira fase com o australiano Liam O´Brien e o italiano Leonardo Fioravanti.

TRANSMISSÃO AO VIVO – Todas as etapas do World Surf League Championship Tour 2024 podem ser assistidas ao vivo pelo Sportv e Globoplay, parceiros de mídia da WSL no Brasil. Neste ano, a transmissão em português pelos canais da WSL, pela primeira vez está sendo produzida no Brasil e também pelo WorldSurfLeague.com e Aplicativo e Canal da WSL no YouTube, pode ser acessada a transmissão em espanhol e em inglês.

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias