26 C
Papeete
sábado, 20 julho, 2024
26 C
Papeete
sábado, 20 julho, 2024

Dream Tour Maceió define 2ª fase do masculino e estreia do feminino

Mais um dia de competições no Trapiche da Barra na quarta etapa do Vivo Dream Tour Maceió, apresentado por Shell.  A quinta-feira foi dia de definir as últimas seis baterias da primeira fase do masculino e também a hora da estreia, e também a definição das oitavas e quartas de final, feminina.

Com chamada às 7h30 e início às 8h, os primeiros a entrar na água foram os homens, dando sequência às seis baterias que ficaram faltando para a definição da segunda fase. A bateria de número 11 foi a primeira a entrar na água com os atletas Marcos Correa (SP), Alexandre Camargo (CE), Thiago Eduardo (CE) e Vitor Ferreira (RJ). Avançaram para a segunda fase os surfistas Marcos que somou 13.06 pontos e Alexandre com 11.54.

+ Quiksilver traz de volta os grandes festivais de cultura surf

“No começo da bateria fiquei um pouco perdido, mas do meio para o final consegui me encaixar. O Gustavo Ribeiro me deu uma indicação para ficar no canto esquerdo da praia e consegui mandar um aéreo, logo em seguida consegui outra nota boa e fui me encaixando na bancada. Foi um grande confronto e nesse campeonato só temos atletas do mais alto nível. Estou feliz em ter avançado”, disse Marcos.

Na sequência os atletas Bino Lopes (BA), Luel Felipe (PE), Odarci Nonato (SP) e Pedro Dib (SP) deram início a 12ª disputa, que destacou Bino para um resultado que elevou ainda mais o nível da competição, o atleta segue na disputa com a somatória de 13.26, junto com Luel Felipe que conquistou a segunda colocação com 10.87 pontos.

“Em primeiro lugar estou amarradão em ter avançado em uma bateria com outros três atletas de alto nível. Eu vi que o Pedro Dib se machucou, então desejo uma pronta recuperação para ele e espero que não tenha sido nada grave. Estava tenso na bateria porque vi que ela começou bem devagar e não estava me encontrando no começo, mas consegui fazer um 5.5, e depois consegui pegar uma onda que abriu e encaixei as boas manobras. O importante é que passei a bateria e estou no próximo round”, contou Bino.

A 13ª bateria da primeira fase masculina reuniu os atletas Gabriel Klaussner (SP), Tales Araújo (SP), Glauciano Rodrigues (CE) e Artur Silva (CE). Os surfistas de Ubatuba se deram melhor na disputa com Gabriel, um dos principais nomes da nova geração da modalidade, somando 11.30 e Tales 10.70, avançado na competição.

“Ano passado eu fiz uma quinta colocação aqui e quero melhorar esse resultado. Aqui é bem parecido com a Praia Grande em Ubatuba, onde treino muito, e quando entram essas condições de vento como tem aqui, só estou eu na água, então me sinto preparado e estou amarradão de ter avançado”, disse Gabriel.

O show de manobras seguiu na 14ª batalha com os atletas Lucas Silveira (RJ), Léo Casal (SC), Rafael Venuto (CE) e Luiz Mendes (SC) e uma bateria definida no último minuto, com os surfistas já na areia, os vencedores que seguem no campeonato foram Lucas somando 10.60 e Léo com 10.24.

“Foi uma bateria bem tensa, não tivemos notas muito altas, mas todos estavam surfando bem para o que o mar permitia e acabou que ficou uma troca todo o tempo pela segunda colocação. Aí no final os dois que fizeram a melhor nota na bateria acabaram saindo e eu fui feliz no último minuto onde consegui pegar duas ondas e terminei em primeiro a bateria, mas é daquela forma que sai suando da água”, disse Lucas.

A penúltima bateria masculina do dia foi disputadíssima, com os atletas pegando muitas ondas. Estavam nela Alan Jhones (RN), Douglas Silva (PE), Daniel Adisaka (SP) e Marcos Alves TT (CE). Quem se deu melhor foi Alan Jhones, mostrando porque é considerado um dos ídolos brasileiros ele passou a bateria com o total de 13.44 pontos, junto com Douglas que segue na disputa com a somatória de 11.86.

Alan Jhones Foto: Lima Júnior

“O meu objetivo era começar já pegando algumas ondas melhores para não ter que passar perrengue no final e acabei tendo sorte. Sorte com muito trabalho já venho me dedicando há anos, então você acaba se conectando com o mar e dá tudo certo. O campeonato é de altíssimo nível e não podemos bobear, você precisa escolher uma estratégia e seguir com ela e foi isso que aconteceu”, falou Alan.

E para finalizar as disputas desta quinta-feira entre os homens, a 16ª bateria contou com Krystian Kymerson (ES), Israel Junior (RN), Kauê Germano (SP) e Lucas Catapan (PR). Israel, campeão brasileiro de 2022, conseguiu retomar seus bons resultados e se classificou na segunda colocação com 10.21, a vitória da batalha ficou com Krystian que conquistou o total de 11.50 pontos.

“Primeiramente estou muito feliz por ter avançado uma bateria tão difícil, a primeira é sempre mais complicada, você fica com a tensão de querer competir, então graças a Deus já deu certo essa primeira fase e agora é focar para amanhã. Tem boas ondas e fui feliz em achá-las, então consegui dar uma disparada no começo e estou bastante focado para essa etapa em de um título”, disse Krystian.

MULHERES NA ÁGUA

Dream Tour Maceió masculino
Tainá Hinckel Foto: Lima Júnior

Chegou a hora das mulheres se apresentarem no campeonato. A primeira fase das baterias começou na parte da tarde, em oito disputas da primeira fase com três atletas em cada, sendo que apenas duas se classificaram para as oitavas.

A bateria cinco foi emocionante, já que contava com a atual líder do ranking  e campeã da segunda etapa do Dream Tour 2023, na Praia da Ferrugem em Garopaba, Yanca Costa (RJ), mas quem conquistou a vaga para as oitavas foi a atleta Jéssica Bianca (PR), com 8.90 pontos, junto com Nicole Santos (PE) que somou 7.04.

“Começou meio parado, mas depois tivemos muitas ondas, aí achei as minhas duas e deu tudo certo. Só pensei em garantir as minhas oportunidades e seja o que Deus quiser”, disse Jéssica.

O destaque da primeira fase ficou com a atleta catarinense Tainá Hinckel, que na disputa da sétima bateria obteve a maior somatória do dia e do campeonato, entre homens e mulheres. Ela passou em primeiro com o total de 15.50 pontos, seguida de Ariane Gomes (CE), com 9.73.

“Estou amarradona por estar pelo segundo ano consecutivo aqui em Maceió, tem altas ondinhas, água quente, clima perfeito para poder pegar boas ondas e estou muito feliz pela estreia e é agora ir para o próximo round”, disse Tainá.

Quem também chamou a atenção foi Alexia Monteiro, a surfista mais nova do campeonato, de apenas 16 anos, venceu a bateria de número oito com o total de 14.33, junto a ela a atual campeã brasileira e campeã da primeira etapa do Dream Tour 2023, em Xangri-lá, Silvana Lima também seguiu para as oitavas com 9.20 pontos.

“Estou muito feliz em ter feito a batida e ganhado um oito, uma das minhas melhores notas no Dream Tour. Estou confiante, a onda daqui é irada e vamos para as próximas baterias”, contou Alexia.

OITAVAS DE FINAL FEMININA

Júlia Duarte. Foto: Lima Júnior

Para finalizar o longo dia de competição, demos início a mais quatro baterias do feminino com as primeiras disputas mulher a mulher nas oitavas de final da 4ª etapa do Vivo Dream Tour Maceió, apresentado por Shell.

Juliana dos Santos (CE) e Julia Santos (SP) se enfrentaram na bateria que deu o melhor resultado para Júlia, com a somatória de 7.97 pontos. “Estou feliz em ter avançado. Era um resultado que precisava buscar aqui porque descartei a etapa da Praia Mole. Vou continuar com a mesma estratégia de surfar forte, ser seletiva, mas ainda assim intensa. É o que estava me fazendo avançar as baterias”, disse Júlia.

Logo depois Kemily Sampaio (SP) e Laura Raupp (SC) disputaram uma emocionante bateria que levou Laura para as quartas de final, somando 12.90. “Ano passado vim pra cá em outro campeonato e não me dei bem, aí acabei ficando com uma má impressão porque perdi. Neste ano consegui achar boas ondas, mas está bem diferente do ano passado e estou muito feliz por estar nas quartas”, contou Laura.

A bateria de número três trouxe as atletas Sol Carrion (SP) e Monik Santos (PE) em uma disputa emocionante que teve Monik como campeã, somando 8.80 pontos. “Estou me sentindo aliviada. Está sendo um ano bem difícil pra mim, até agora não tive bons resultados, mas consegui avançar nessa bateria e estou feliz e mais confiante. Sei que vida de atleta é assim mesmo, tem que ser resiliente. Estou focada e buscando um bom resultado”, disse Monik.

Finalizando o dia de disputas Júlia Duarte (RJ) e Tais Almeida (RJ) se enfrentaram para a definição de mais uma bateria das oitavas. Júlia levou a melhor com 11.10 pontos e grandes chances de se tornar a líder do ranking, caso avance para as próximas fases, já que está na segunda colocação. “Gosto de competir e me divirto muito, mas faço uma bateria de cada vez e estou com o objetivo de recuperar meu primeiro lugar no ranking. Se ganhar vai ser ótimo, mas estou em busca do meu lugar lá na frente”, finalizou Júlia.

SEXTA-FEIRA

Depois das diversas baterias que aconteceram ao longo do terceiro dia de disputa, a sexta-feira (22) prossegue com chamada às 7h e possível início às 8h, na praia do Trapiche, em Maceió.

A Divisão Principal do Circuito Brasileiro conta com empresas que dão a dimensão da relevância do evento no cenário esportivo nacional. O Dream Tour tem a Shell como a cota principal Coapresenta, a VIVO e Corona como Patrocinadoras Master e a Gerdau como Patrocinadora.

O Dream Tour é uma realização da Confederação Brasileira de Surf (CBSurf) e promoção da Dream Factory, que estão juntos resgatando a Divisão Principal do Circuito Brasileiro de Surf, através da Lei de Incentivo ao Esporte do Governo Federal, por meio do Ministério do Esporte.

Para saber tudo sobre o Dream Tour 2023 siga @dreamtoursurf no instagram e acesse o site cbsurf.org.br. A competição está sendo transmitida ao vivo no canal CBSurfPLAY do Youtube, e estará disponível na sportv a partir das quartas de final.

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias