27 C
Papeete
sábado, 13 julho, 2024
27 C
Papeete
sábado, 13 julho, 2024

Dream Tour 2023: Edgard Groggia descola nota máxima em Xangri-lá

O santista Edgard Groggia entrou na história do Dream Tour com a primeira nota 10 da Divisão Principal da Confederação Brasileira de Surf (CBSurf) esse ano. Ele deu um show com seus aéreos nas direitas da Plataforma de Atlântida, para também registrar o maior placar do campeonato no sábado em Xangri-lá, 18,50 pontos. Os primeiros títulos da temporada serão decididos neste domingo, com as quartas de final iniciando as 7h00.

“Estou feliz por ter feito o maior somatório e, principalmente, a nota 10”, disse Edgard Groggia. “A bateria era muito difícil com o Mateus (Sena) e as ondas estão um pouco complicadas. Mas estou feliz por ter achado as que me deram a oportunidade de fazer essas duas notas altas. O Dream Tour é tão forte, o nível do Circuito Brasileiro é tão alto, os atletas são tão bons, que desde a primeira fase a gente não pode aliviar, senão acaba perdendo”.

Veja também
+ Kepa, Natxo e Aritz buscam onda perfeita na África
+ Pan-American Soul: Surfando sozinho
+ Cartão de Kelly Slater rookie é vendido a preço recorde

O adversário de Edgard Groggia era o potiguar Mateus Sena, campeão da primeira etapa do Circuito da CBSurf de 2022 em Maceió (AL). No ano passado, o surfista de Natal também conquistou o título de campeão panamericano no Panamá e vinha surfando bem nas ondas da Plataforma de Atlântida. Mas, Edgard apostou nos aéreos de frontside nas direitas e já mandou um “alley oop” no início, que valeu nota 8,50. Depois, acertou um “full rotation” muito alto, aterrissou com perfeição e ganhou o primeiro 10 da história do Dream Tour.

“A onda do alley oop, ela só deu aquele momento, aquele triângulo, então tinha que ser o alley oop, porque se fosse outra manobra, não ia ser tão boa”, disse Edgard Groggia sobre a nota 8,50 do seu primeiro aéreo. Ele também falou sobre a primeira nota 10: “a onda do full rotation, ficou um pouco gorda no começo, mas cresceu na junção e o vento estava bom para mandar um aéreo rodando, que foi animal. Eu tenho outras cartas na manga, que posso fazer se Deus me der a oportunidade de usar, mas estou muito feliz pela nota 10”.

Weslley Dantas disputa a terceira quarta de final com o pernambucano Douglas Silva. Foto: David Castro / CBSurf.

O surfista de Santos tinha feito os recordes do Dream Tour 2023 também na primeira fase, somando uma nota 9 na vitória por 14,50 pontos na quarta-feira em Xangri-lá. No sábado, o também santista Marcos Correa acabou aumentando o maior placar para 15,40 pontos, com notas 7,73 e 7,67 no primeiro duelo das oitavas de final. Mas, Edgard Groggia voltou a ser o recordista absoluto do campeonato, com a nota 10 e os 18,50 pontos.

“O Marquinho (Marcos Correa) está quebrando de backside. Não só ele, como vários atletas que estão surfando muito bem aqui”, destacou Edgard Groggia. “A gente é da mesma cidade, sempre treinamos juntos, é um atleta que eu admiro e tem um surfe power, limpo, muito técnico. Ele achou as ondas hoje na bateria dele, aplicou tudo isso e foi muito bem pontuado. Eu não estava pensando em fazer essas notas, somente em passar a bateria, mas estou feliz por ter conseguido a nota 10, o maior somatório, então espero continuar assim no último dia, porque o objetivo é chegar na final”.

Marcos Correa abriu as primeiras oitavas de final da história do Dream Tour 2023, vencendo o duelo paulista com Tales Araujo. Os dois tinham se classificado juntos na primeira bateria da etapa gaúcha em Xangri-lá na quarta-feira. Marquinhos achou as melhores ondas para mostrar a potência do seu backside nas direitas da Plataforma de Atlântida e somar notas 7,73 e 7,67. Com elas, aumentou o recorde de pontos do campeonato, de 14,50 para 15,40.

“Estou muito feliz por ter soltado meu surfe. As condições do mar estão bem melhores hoje, abriu até o Sol depois da chuva de ontem e estou contente pela bateria que fiz”, disse Marcos Correa. “Eu tenho feito um trabalho muito importante com uma equipe grande lá em Santos, então é tentar mostrar toda essa preparação na bateria. Estou muito feliz de ter passado para as quartas de final aqui de novo. No ano passado, eu perdi nessa fase, mas acredito que esse ano vai ser diferente, então é manter o foco, pegar as ondas boas e mostrar o surfe”.

Ex-Top da elite mundial, Peterson Crisanto é um dos destaques do Drem Tour 2022. Foto: David Castro / CBSurf.

QUARTAS DE FINAL

Marcos Correa vai disputar a primeira vaga para as semifinais do Dream Tour 2023 com o pernambucano Ian Gouveia, que barrou o carioca Vitor Ferreira no segundo confronto do sábado de Sol e boas ondas na Plataforma de Atlântida. A segunda bateria será entre o paraibano José Francisco e o paranaense Peterson Crisanto. Fininho, como José Francisco é conhecido, ganhou de virada do bicampeão brasileiro Messias Felix, na onda surfada no último minuto. E o Peterson derrotou o pernambucano Luel Felipe.

“No ano passado, infelizmente não consegui pegar um mar bom aqui e acabei perdendo de cara. Mas, agora já está sendo meu melhor resultado no Rio Grande do Sul”, disse Peterson Crisanto, que fez parte da elite mundial até 2021 e elogiou a estrutura e os serviços oferecidos aos atletas no Dream Tour 2023. “A estrutura está irada para os atletas, tem comida o dia inteiro, água, fisioterapeuta, massagista, uma área para os competidores superconfortável. A gente tem tudo o que precisa para fazer o melhor surfe possível, então quero parabenizar a CBSurf e a todos os organizadores e patrocinadores do Dream Tour”.

Na chave de baixo, que vai apontar o segundo finalista do Dream Tour 2023, o paulista Weslley Dantas disputa a terceira quarta de final com o pernambucano Douglas Silva, depois o recordista absoluto da etapa de abertura da Divisão Principal do Circuito Brasileiro, Edgard Groggia, enfrenta o carioca Lucas Silveira, que derrotou o capixaba bicampeão brasileiro, Krystian Kymerson, no confronto que fechou as oitavas de final e o sábado em Xangri-lá.

PRIMEIRA NOTA EXCELENTE

O surfista de Ubatuba, Weslley Dantas, passou pelo gaúcho Gustavo Borges com a primeira nota excelente do dia. Com duas pancadas muito fortes de backside, abrindo grandes leques de água numa direita, Weslley recebeu nota 8,67 dos juízes. Assim como Peterson Crisanto, ele também tinha perdido logo em sua estreia na etapa da CBSurf em Xangri-lá no ano passado.

“Foi importante começar bem a bateria, porque eu estava contra um surfista local, o Gustavo Borges. Eu já tinha competido com ele na primeira fase, passamos juntos, então começar com um notão me deu mais segurança”, contou Weslley Dantas. “Agora está afunilando cada vez mais, só estão os melhores e fico feliz por ser um deles. A meta é brigar pelo título brasileiro e fazer um bom resultado aqui, para quebrar esse tabu de ter perdido de cara no ano passado”.

Lucas Silveira é mais um classificado às quartas de final. Foto: David Castro / CBSurf.

QUARTAS FEMININAS

O domingo decisivo do primeiro Dream Tour da história da Divisão Principal do Circuito da Confederação Brasileira de Surf, será iniciado pelas quartas de final femininas. E a primeira bateria do dia será uma reedição da final da etapa da CBSurf em Xangri-lá no ano passado, com a carioca Julia Duarte defendendo o título contra a cearense Larissa dos Santos. Na segunda, entra a vice-campeã brasileira e bicampeã catarinense, Tainá Hinckel, com a cearense Juliana dos Santos.

Em todas as baterias das quartas de final, terá uma surfista do Ceará disputando classificação. Na terceira, está a hexacampeã brasileira Silvana Lima com a também experiente surfista de Saquarema (RJ), Taís Almeida. E a briga pela última vaga nas semifinais, será entre duas campeãs brasileiras, a cearense Yanca Costa e a paulista Julia Santos. As etapas do Dream Tour são realizadas com premiação igualitária, com as mulheres recebendo o mesmo valor do que os homens, em todas as seis etapas da temporada.

Para saber tudo sobre o Dream Tour 2023, siga @dreamtoursurf no Instagram.

QUARTAS DE FINAL DO DREAM TOUR EM XANGRI-LÁ:

CATEGORIA FEMININA – 5.o lugar com R$ 7.000 e 5.100 pontos:

1 Julia Duarte (RJ) x Larissa dos Santos (CE)
2 Tainá Hinckel (SC) x Juliana dos Santos (CE)
3 Silvana Lima (CE) x Taís Almeida (RJ)
4 Yanca Costa (CE) x Julia Santos (SP)

CATEGORIA MASCULINA – 5.o lugar com R$ 7.000 e 5.100 pontos:

1 Marcos Correa (SP) x Ian Gouveia (PE)
2 Peterson Crisanto (PR) x José Francisco (PB)
3 Weslley Dantas (SP) x Douglas Silva (PE)
4 Edgard Groggia (SP) x Lucas Silveira (RJ)

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias