23 C
Papeete
quarta-feira, 22 maio, 2024
23 C
Papeete
quarta-feira, 22 maio, 2024

Documentário resgata a história do surf no sul do Brasil

A história do surf no sul do Brasil mais conhecida começou na Praia da Guarita, em Torres, no início dos anos 60. Três irmãos Johannpeter, Jorge, Klaus e Frederico, juntamente com Fernando Sefton, trouxeram do Rio de Janeiro para o sul, as primeiras pranchas – clássicas Madeirites, seguidas posteriormente pelas longboards. Houve a partir daí uma explosão do surf entre os gaúchos, o que proporcionou a posterior descoberta das ondas catarinenses em meados de 1967, mais precisamente em Imbituba.

O resgate dessa história é feito através de 32 depoimentos, fotografias em preto e branco, super-8, slides e recortes de matérias em jornais. O resultado é um documentário rico de fatos históricos, apresentado através de uma narrativa moderna.

+ As férias catarinenses de Alex Ribeiro

+ História do surf brasileiro: Descobrimos a 1ª prancha catarinense (1940)

+ Pranchas Quebradas: a história da proibição do surf em Santos

“Bah, Uma História Austral do Surf Brasileiro” inclui momentos como o primeiro campeonato gaúcho de surf, em 1968; imagens da famosa Ilha dos Lobos – hoje fechada por ser refúgio dos leões marinhos; relatos de pessoas que viveram essa história, venceram campeonatos e tem o surf como parte de vida.

história do surf no sul do Brasil
Jorge Johannpeter nos primórdios do surfe no sul do Brasil. Foto: Divulgação

A equipe é formada por pessoas ligadas por esse amor ao surf. O diretor, Beto Silva – realizador de Netto Perde Sua Alma, Inacreditável, A Batalha dos Aflitos – com 18 anos já fazia seus registros com sua Nikonos – que clicava dentro da água – para a Fluir. Já o produtor executivo Eduardo Rizzo Kuhn lançou em 1976 o super-8 “Na Trilha do Sol”, primeiro filme de surf do sul do Brasil. Também como produtor executivo está André Johannpeter, fotografia de Olavo Kuhn, música de Jow, montagem de Diego de Godoy, produção de Fernanda Etzberger, mixagem de Eduardo Canto e finalização de Roberto Scherer.

Até mesmo os patrocínios têm uma ligação com o esporte: o empreendimento Solos Casas Suspensas, dos empresários – e amigos que surf uniu – Renato Rizzo (Construtora Ivo Rizzo), Dado Bier e André Johannpeter. O endereço abrigava o chalé da década de 20, casa de veraneio da Família Gerdau Johannpeter, ponto de encontro em Torres da turma do surf.

história do surf no sul do Brasil
Da esq. para dir.: Renato (2º), Dado (4º) e André (na ponta). Foto: Divulgação

A construção foi cuidadosamente restaurada e transferida para a Praça Zeca Scheffer, onde hoje abriga o Memorial do Surf. Também a Surfland Brasil – clube e resort, empreendimento que está construindo uma piscina de ondas artificiais em Garopaba. Em contagem regressiva para sua inauguração, o projeto vem fomentando o surfe no Sul do país através de torneios, eventos e outras iniciativas para fortalecer a modalidade.

O filme que narra a história do surf no sul do Brasil, terá 2 sessões de pré-estreias em Torres, dias 10 e 24 de fevereiro, e uma outra em Garopaba, dia 25 de fevereiro, fechadas para convidados. E está em processo de negociação para exibição em plataformas digitais e canais de assinaturas.

Serviço:

Pré-estreia de BAH, Uma História Austral do Surf Brasileiro

Sessões de pré-estreia, fechadas para convidados, em Torres, dias 10 e 24 de fevereiro, e Garopaba, dia 25 de fevereiro.

Ficha Técnica:

Roteiro e Direção: Beto Souza

Fotografia: Olavo Kuhn

Música: Jow

Montagem: Diego de Godoy

Arte: Alexandre Freitas

Produção: Fernanda Etzberger

Mixagem: Eduardo Canto

Finalização: Roberto Scherer

Produtores executivos: André Johannpeter e Eduardo Kuhn

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias