Publicidade:

“Conectados por água”: a história do movimento de segurança de ondas grandes

No dia 16 de março de 2011, Sion Miloski morreu em Mavericks após ficar submerso durante várias ondas em um dia expressivo de surf.

O acontecimento chocou a comunidade do surf de ondas grandes. De certa forma, aquilo funcionou como um despertar. Afinal, o surfe de ondas grandes avançava mais rápido do que os protocolos de segurança. Algo precisava ser feito.

+ Aaron Gold quase morre após wipeout em Fiji

+ Entrevista Danilo Couto

“A morte do Sion tocou profundamente meu coração. Como é que um dos melhores, usando colete inflável, com todas aquelas pessoas na água, como ele é o único caído aqui?,” pergunta Danilo Couto no vídeo abaixo.

Mais tarde naquele ano, um grupo de surfistas liderados por Kohl Christensen e Danilo Couto se reuniram na casa de de Kohl, no North Shore de Oahu, e realizaram um curso de RCP ministrado por uma enfermeira veterana de pronto-socorro. Esta seria a primeira reunião não oficial do Big Wave Risk Acessement Group (BWRAG) – o Grupo de Avaliação de Risco de Ondas Grandes, que viria mudar para sempre a conduta dos surfistas de ondas grandes.

Um ano após esse encontro, o BWRAG realizou sua primeira cúpula pública no Turtle Bay Resort, no North Shore, expandindo seus ensinamentos de CPR para primeiros socorros e habilidades de resgate na água.

O movimento cresceu e evoluiu para um tour mundial de 14 paradas, cobrindo gestão de risco oceânico, treinamento de RCP e DEA, intervenção médica, análise local, respiração consciente, planejamento de ação de emergência e água resgate, ministrado por alguns dos melhores surfistas de ondas grandes treinados em resposta a emergências do mundo.

“Connected by Water” (Conectados pela água, na tradução livre), filme que acaba de ser lançado pela Patagonia, conta a história por trás deste movimento de segurança de ondas grandes. Assista:

Alguns anos depois, Brian Keaulana se juntou à equipe BWRAG e adicionou um nível totalmente novo a ela.

Um veterano salva-vidas havaiano, famoso surfista e especialista em riscos oceânicos, Keaulana foi o complemento perfeito para uma equipe já forte. Seu cérebro e corpo estão imersos em décadas de conhecimento sobre segurança oceânica.

Keaulana conhece os caprichos do oceano tão bem quanto qualquer pessoa pode. Quando ele se juntou ao BWRAG, o número de cursos que eles podiam oferecer aumentou de simples treinamento de primeiros socorros para gerenciamento de risco oceânico, treinamento de RCP e DEA, intervenção médica de primeiros socorros, análise local, respiração consciente e gerenciamento de energia, planejamento de ação de emergência e resgate de água; tudo ensinado por alguns dos melhores do mundo.

Recentemente, no entanto, a equipe BWRAG decidiu que a parte Big Wave (Onda Grande) da sigla não era a parte importante.

Claro, quando as ondas ficam grandes o perigo aumenta, mas alguns dos piores acidentes no surf acontecem nos dias mais tranquilos.

O curso BWRAG agora é direcionado a qualquer um que surfa – ou qualquer um que entre no oceano, quaisquer sejam as condições, de 2 a 20 pés.

Mas como este ano é 2020 e o mundo inteiro mudou, o calendário de aulas de 2020 foi cancelado devido ao COVID-19.

Agora, o Surf Responder Online Course do BWRAG estará disponível em janeiro de 2021.

“Estamos tentando mudar toda a mentalidade da sociedade do surf, espalhando os verdadeiros valores da amizade, família, comunidade e cultura na água”, diz Brian Keaulana.

“Somos todos uma nação, que é a nação do oceano. Os surfistas não são divididos por terra, estamos conectados por água. Nossa verdadeira família é uma família oceânica,” conclui Keaulana.

Clique aqui e saiba mais sobre o filme no site da Patagonia.

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias