Foram divulgadas nesta sexta (26) as primeiras imagens das sessões de testes no Surf Lakes, a piscina de ondas ainda em desenvolvimento em Yeppoon, no estado de Queensland, Austrália. Era a primeira demonstração do funcionamento da onda na sua escala total, embora ainda com potência reduzida.

Por essas primeiras imagens, a impressão é que toda a expectativa criada em torno desta nova piscina de ondas pode se justificar quando ela ficar pronta. Talvez seja, afinal, a piscina de ondas mais perfeita já feita. Assista:

Segundo o jornalista australiano Derek Rielly, os tops do CT Joel Parkinson e Connor O’Leary foram alguns dos participantes no teste. Além deles, um bom contingente de australianos que atualmente correm o QS também estava lá.

Os testes foram realizados com 40% da capacidade das máquinas. Uma falha mecânica forçou a paralisação dos testes em alguns dias, até que algumas peças sejam trocadas.

Veja também: Surf Lakes – o futuro pertence às ondas artificiais?

A piscina funciona com um enorme êmbolo central. Ao ser despencado, ele dispersa sua energia para a piscina formando as ondas, que se espalham do centro para as beiradas. Segundo Nick Carrol, houve uma dificuldade em levantar o êmbolo novamente na velocidade desejada para continuar criando ondas numas mesma “série”.

A ideia da sessão era apresentar o funcionamento do sistema pela primeira vez a um grupo de investidores. A presença de qualquer mídia foi vetada – para evitar as repercussões de um eventual fiasco. O que parece não ter sido o caso.

Ainda assim, as imagens divulgadas são apenas as fornecidas pela comunicação oficial do empreendimento. Não se sabe ao certo como a sessão aconteceu.

A piscina de ondas com as assinaturas de Mark Occhilupo e Barton Lynch causou alvoroço no início do ano ao divulgar sua ambiciosa proposta: são oito picos diferentes quebrando ao mesmo tempo, com um total de 2400 ondas surfáveis por hora.

Apesar de longa e perfeita, a onda do Surf Ranch, que quebra mais ou menos uma vez a cada 10 minutos, nunca será uma concorrência para algo do gênero – caso a proposta do Surf Lakes realmente funcione. Além disso, a promessa é de ondas diferentes em cada pico. Uma mais curta com uma rampa na junção; uma mais longa e manobrável; uma outra, batizada de Pico do Occy, um tubo de até oito pés (informações de divulgação do empreendimento…) que culmina com uma sessão própria para decolagens no final.

Ansiosos?