26 C
Papeete
sábado, 20 julho, 2024
26 C
Papeete
sábado, 20 julho, 2024

Circuito Banco do Brasil de Surfe decide os títulos na manhã do domingo em Maresias

O Circuito Banco do Brasil de Surfe definiu os finalistas da etapa de São Sebastião em um cenário perfeito no sábado, com Sol, calor, praia cheia e altas ondas em Maresias. Foi um verdadeiro show de surfe nas 20 baterias disputadas nas séries de 4-6 pés, com Heitor Mueller e Ryan Kainalo batendo todos os recordes do campeonato nos últimos duelos do dia. O domingo decisivo vai começar as 8h00 com as quartas de final femininas, seguidas pelas semifinais masculinas.

Cinco moradores de São Sebastião vão disputar os títulos desta quarta etapa do Circuito Banco do Brasil de Surfe. Três são de Maresias, Sophia Medina, Ian Gouveia e Rodrigo Saldanha, além de Bruna Carderelli e Yasmin Neves da Praia de Camburi. Ian e Rodrigo vão se enfrentar na primeira semifinal e a outra será entre os novos recordistas do campeonato, o catarinense Heitor Mueller com nota 8,50 e o ubatubense Ryan Kainalo, com os 14,77 pontos que atingiu no último duelo do sábado.

+ A fantástica história da Ocean Dome, a mega piscina de ondas japonesa que foi a falência

Já as quartas de final que vão abrir o domingo, iniciam com Bruna Carderelli e a argentina Vera Jarisz. Sophia Medina entra na segunda bateria com a peruana Melanie Giunta, vice-campeã na final contra Silvana Lima na etapa passada do Circuito Banco do Brasil de Surfe, na Bahia. A catarinense Laura Raupp, que fez os recordes femininos no sábado, abre a chave de baixo com Yasmin Neves e outra catarinense, Isabelle Nalu, disputa a última vaga para as semifinais com a peruana Arena Rodriguez Vargas.

A categoria feminina definiu as primeiras classificações para o domingo decisivo. A argentina Vera Jarisz surpreendeu ao superar as líderes do ranking regional da WSL Latin America, que classifica três surfistas para o Challenger Series de 2024, único caminho para se chegar na elite do World Surf League (WSL) Championship Tour (CT). Na briga pela segunda vaga para as quartas de final, a vice-líder Sophia Medina, eliminou a líder Tainá Hinckel, além da atual campeã paulista, Sol Carrion.

“Estou muito feliz por ter passado essa bateria, porque estava muito difícil o mar. Maresias fica bem difícil quando está grande, porque as ondas acabam fechando. Mas aqui é o lugar onde eu cresci, onde aprendi a surfar, então só quero dar meu melhor”, disse Sophia Medina. “Eu acho demais poder estar competindo em casa e de ter outro campeonato aqui, depois de toda aquela tragédia (enchentes no início do ano). Muitas famílias perderam tudo, então estar trazendo esse evento irado, com tanto entretenimento, é legal para alegrar a galera um pouco”.

Diego Aguiar chegou a ser o recordista absoluto do campeonato no sábado. Foto: @WSL / Daniel Smorigo

PRIMEIRA CAMPEà– São Sebastião não sediava uma etapa do World Surf League (WSL) Qualifying Series (QS) desde 2018. Esta do Circuito Banco do Brasil de Surfe é a décima que acontece na Praia de Maresias, mas a primeira com competição feminina também. Então, a primeira campeã de um QS em São Sebastião será conhecida neste domingo. Quem ganhou favoritismo foi Laura Raupp, que estreou batendo o recorde de pontos até da categoria masculina, com os 14,40 que atingiu com notas 7,23 e 7,17 na vitória sobre as peruanas Arena Rodriguez Vargas e Camila Sanday e a cearense Juliana dos Santos.

“Estou superfeliz com minha performance nessa bateria. Foi uma bateria que eu consegui resolver nos primeiros minutos, mas o mar está bem difícil, com bastante remada, então até sai um pouco antes para poupar meu corpo, porque tem muita coisa por vir ainda”, disse Laura Raupp, que é a única surfista que pode tirar o primeiro lugar da Tainá Hinckel no ranking do Circuito Banco do Brasil de Surfe, que vale um convite para participar da etapa brasileira do Challenger Series, o Corona Saquarema Pro apresentado por Banco do Brasil, de 14 a 21 de outubro na Praia de Itaúna.

Para isso, Laura Raupp tem que passar para as semifinais no domingo, ou seja, vencer uma surfista de São Sebastião, Yasmin Neves, que mora na Praia de Camburi. “Pois é, eu estava em segundo no ranking, 150 pontos atrás da Tainá (Hinckel) e ela nem estava inscrita. Então pensei que, poxa, vou ganhar o circuito. Só que ela acabou se inscrevendo de última hora e perdeu agora. Mas, quero focar só no meu surfe, que nem fiz nessa bateria. Tem altas ondas, quero me divertir e vamos ver no que vai dar”, disse Laura Raupp.

CHALLENGER DE SAQUAREMA – A batalha pelo convite da categoria masculina para o Challenger Series de Saquarema, também ficou para ser decidido no último dia do Circuito Banco do Brasil de Surfe de São Sebastião. O líder ainda é o campeão do ano passado, Gabriel Klaussner. O ubatubense acabou perdendo em 17.o lugar numa bateria de altíssimo nível, para Miguel Pupo que fez parte da elite da WSL até esse ano e Edgard Groggia, que disputa o Challenger Series e venceu a etapa passada do Circuito Banco do Brasil na Bahia.

Dois surfistas ficaram com chances de lhe tirar a vaga para o Corona Saquarema Pro apresentado por Banco do Brasil. Se passasse para as quartas de final, o cearense Cauã Costa já ultrapassaria os 1.716 pontos que Gabriel Klaussner ficou no ranking das quatro etapas. Só que o atual bicampeão sul-americano Pro Junior da WSL, foi barrado pelo potiguar Mateus Sena e pelo ubatubense Diego Aguiar, que fez os recordes do campeonato nessa bateria, nota 8,17 e 14,57 pontos.

Banco do Brasil Maresias
A arena do Circuito Banco do Brasil de Surfe de São Sebastião em Maresias. Foto: @WSL / Daniel Smorigo

LOCAIS DE MARESIAS – O outro concorrente era o surfista local de Maresias, Rodrigo Saldanha, que precisa chegar na final do Circuito Banco do Brasil de Surfe de São Sebastião neste domingo. Ele disputou a primeira bateria do sábado e barrou um dos favoritos ao título, Samuel Pupo, no confronto vencido por Alex Ribeiro. Depois, ganhou a segunda classificatória para as quartas de final, numa bateria com mais três surfistas locais de Maresias, Ian Gouveia, Luan Hanada e Eric Bahia.

Depois, enfrentou Mateus Sena num duelo que valia vaga no grupo dos sete primeiros colocados no ranking regional da WSL South America, que se classificam para o Challenger Series de 2024. Em uma bateria bem disputada, Rodrigo Saldanha superou o potiguar por uma pequena diferença de 10,86 a 10,33 pontos na última onda que surfou. Com a vitória, já ganhou a sétima posição no ranking regional do Gabriel Klaussner, o mesmo que vai tentar tirar o convite para o Corona Saquarema Pro. Para conseguir isso, tem que chegar na final no domingo.

“Essa vaga do Challenger é sonhada por todo mundo. A gente quer a vaga para o Challenger Series completo né, mas só de ter essa chance de competir em Saquarema, é irado pra caramba”, disse Rodrigo Saldanha. “Eu quero muito estar no Challenger, podendo mostrar meu surfe pra galera de outros países e sei que eu mereço estar lá. Meu foco principal esse ano é me classificar para o Challenger Series. No ano passado, não consegui ficar no G-7, mas esse ano trabalhei bem mais forte e é um sonho chegar no Challenger no ano que vem”.

O último desafio para Rodrigo Saldanha conseguir a vaga de convidado do Circuito Banco do Brasil de Surfe para o Challenger Series de Saquarema, é contra o surfista que já fez parte da elite do CT e está tentando se classificar pelo ranking de acesso esse ano, Ian Gouveia. O filho de um dos pioneiros do Brasil no Circuito Mundial, Fábio Gouveia, foi vice-campeão sul-americano no ano passado e mora em Maresias. Ele ganhou a primeira vaga para as semifinais derrotando o recordista absoluto até ali, Diego Aguiar.

Banco do Brasil Maresias
Ryan Kainallo batendo recorde de pontos com seu backside em Maresias. Foto: @WSL / Daniel Smorigo

“É um dia assim que a gente tanto espera numa competição. Se for contar as etapas do QS que a gente tem oportunidade de surfar todo dia com ondas assim, boas, fortes, não cabe numa mão”, destacou Ian Gouveia. “Hoje eu pude aproveitar ao máximo e estou amarradão por ter avançado três baterias. Eu estava precisando disso, pois perdi de cara nos meus dois últimos eventos. Eu vinha numa sequência boa de resultados, então precisava dessa retomada. Tem o Miguel (Pupo) do outro lado e ia ser irado fazer uma final com ele aqui”.

CONFRONTO DE GERAÇÕES – Miguel Pupo disputou o primeiro dos dois confrontos de gerações que fecharam as quartas de final no sábado, quando o vento terral já agia melhorando bastante a formação das ondas no mar clássico de Maresias. Miguel estava voltando a competir, depois de cinco meses tratando uma contusão que o tirou da elite do CT. E mostrou estar em plena forma física e técnica, pois já tinha vencido as outras duas baterias que competiu no sábado.

Miguel dominava o duelo contra o jovem Heitor Mueller, somando notas 6,30 e 6,00, contra 4,37 e 3,50 do catarinense de São Francisco do Sul. Ele precisava de 7,93 para virar o resultado e, nos minutos finais, achou uma direita que formou a rampa para voar alto e mandar um aéreo full rotation. Heitor completou a aterrissagem e ficou a expectativa pela nota. Os juízes deram 8,50, novo recorde do Circuito Banco do Brasil de Surfe de São Sebastião.

“Foi uma bateria que vai ficar na minha memória para sempre”, disse Heitor Mueller. “Eu competi contra um ídolo, o Miguel Pupo é muito irado, tenho total respeito, mas eu mantive o sangue frio ali. Estou até meio rouco de tanto berrar dentro d´água. Eu já vinha treinando bastante aquele aéreo, então tava no pé. Veio a onda e só embalei, mandei o aéreo, cai na base e foi espetacular. Esse campeonato é muito importante pra mim, a galera tá quebrando e eu gosto muito de surfar aqui em Maresias”.

NOVOS RECORDES – Heitor Mueller conseguiu a maior nota – 8,50 – do Circuito Banco do Brasil de Surfe de São Sebastião e na última bateria do sábado, o ubatubense Ryan Kainalo também fez um novo recorde no campeonato. Foi outro confronto de gerações que o mais jovem superou o mais experiente. As vitórias foram contra os ex-tops da elite mundial da WSL, Miguel Pupo e Deivid Silva, únicos participantes que já tinham títulos em etapas do QS em São Sebastião.

Heitor Mueller barrou o campeão de 2015, Miguel Pupo, depois Ryan Kainallo derrotou o de 2017, Deivid Silva. Esse último confronto foi entre surfistas do Challenger Series esse ano. Ryan tem apenas 17 anos, é o mais jovem dos brasileiros e registrou um novo recorde de 14,77 pontos, com as notas 7,17 e 7,60 conseguidas com seu ataque de backside nas esquerdas de Maresias. Ele só surfou mais uma onda e jogou fora o 6,77 recebido, que foi a maior nota do Deivid Silva na bateria.

“Eu acho que todas as baterias, não tava dando pra pegar duas ondas boas seguidas, mas eu sabia que ele (Deivid Silva) era um surfista da elite e poderia virar em cima de mim em qualquer onda boa”, disse Ryan Kainalo. “Eu sabia então, que teria que ser bem cirúrgico para escolher as ondas boas e acabou dando certo. Eu consegui segurar bem a prioridade (de escolher a próxima onda) quando precisou e estou bem feliz. Amanhã tem a semifinal, estou bem contente de já fazer um bom resultado, mas eu quero mais”.

SÁBADO ESPECIAL – O sábado foi o “Dia Internacional da Limpeza Costeira” e um dos pilares do Circuito Banco do Brasil de Surfe 2023, são as ações de sustentabilidade e conservação ambiental, realizadas em todas as etapas. Então, durante a manhã do sábado, foi executava uma ativação especial de limpeza na Praia de Maresias e distribuição de vegetação nativa, em uma colaboração entre a World Surf League, Prefeitura de São Sebastião, Banco do Brasil e a ONG Desengarrafando Mentes, um projeto social ambiental criado no litoral paulista.

No sábado de Sol e calor, as outras atividades extra-competição bombaram na arena do evento em Maresias. Muitas crianças e adultos aproveitaram as aulas gratuitas de surfe, yoga, futevôlei, além do fit dance, exercício funcional e distribuição de brindes de empresas locais de São Sebastião, que são clientes do Banco do Brasil. O Espaço Kids também ficou cheio, com diversas ativações para crianças e com o artista plástico, Tom Veiga, compartilhando sua arte com o público.

“Remando Juntos para o Futuro” é o lema do Circuito Banco do Brasil de Surfe 2023, uma realização da WSL Latin America com esta quarta etapa acontecendo com patrocínio do Banco do Brasil e o importante apoio da Prefeitura Municipal de São Sebastião. A competição está sendo transmitida ao vivo da Praia de Maresias pelo perfil da @WSLBrasil no TikTok e pelo WorldSurfLeague.com e Aplicativo da WSL.

DOMINGO DECISIVO DO CIRCUITO BANCO DO BRASIL DE SURFE:

08h00: QUARTAS DE FINAL FEMININAS – 5.o lugar com 500 pontos:
1.a: Vera Jarisz (ARG) x Bruna Carderelli (BRA)
2.a: Sophia Medina (BRA) x Melanie Giunta (PER)
3.a: Laura Raupp (BRA) x Yasmin Neves (BRA)
4.a: Isabelle Nalu (BRA) x Arena Rodriguez Vargas (PER)

09h40: SEMIFINAIS MASCULINAS – 3.o lugar com 650 pontos:
1.a: Ian Gouveia (BRA) x Rodrigo Saldanha (BRA)
2.a: Heitor Mueller (BRA) x Ryan Kainalo (BRA)

10h30: SEMIFINAIS FEMININAS
11h20: GRANDE FINAL MASCULINA
11h55: GRANDE FINAL FEMININA
12h45: CERIMÔNIA DE PREMIAÇÃO NO PÓDIO

RESULTADOS DO SÁBADO NA PRAIA DE MARESIAS:

SEGUNDA FASE – 3.a=9.o lugar (350 pts) e 4.a=13.o lugar (295 pts):
1.a: 1-Vera Jarisz (ARG), 2-Sophia Medina (BRA), 3-Tainá Hinckel (BRA), 4-Sol Carrion (BRA)
2.a: 1-Melanie Giunta (PER), 2-Bruna Carderelli (BRA), 3-Daniella Rosas (PER), 4-Luiza Savoi (BRA)
3.a: 1-Laura Raupp (BRA), 2-Arena Rodriguez Vargas (PER), 3-Juliana dos Santos (BRA), 4-Camila Sanday (PER)
4.a: 1-Isabelle Nalu (BRA), 2-Yasmin Neves (BRA), 3-Yanca Costa (BRA), 4-Maya Carpinelli (BRA)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com 500 pontos:
1.a: Ian Gouveia (BRA) 12,53 x 9,73 Diego Aguiar (BRA)
2.a: Rodrigo Saldanha (BRA) 10,86 x 10,33 Mateus Sena (BRA)
3.a: Heitor Mueller (BRA) 12,87 x 12,30 Miguel Pupo (BRA)
4.a: Ryan Kainalo (BRA) 14,77 x 11,67 Deivid Silva (BRA)

QUARTA FASE – 3.o=9.o lugar (350 pts) e 4.o=13.o lugar (295 pts):
1.a: 1-Diego Aguiar (BRA), 2-Mateus Sena (BRA), 3-Cauã Costa (BRA), 4-Alex Ribeiro (BRA)
2.a: 1-Rodrigo Saldanha (BRA), 2-Ian Gouveia (BRA), 3-Luan Hanada (BRA), 4-Eric Bahia (BRA)
3.a: 1-Miguel Pupo (BRA), 2-Deivid Silva (BRA), 3-Cauet Frazão (BRA), 4-Marcos Correa (BRA)
4.a: 1-Ryan Kainalo (BRA), 2-Heitor Mueller (BRA), 3-Fabricio Rocha (BRA), 4-Edgard Groggia (BRA)

TERCEIRA FASE – 3.o=17.o lugar (200 pts) e 4.o=25.o lugar (150 pts):
1.a: 1-Alex Ribeiro (BRA), 2-Rodrigo Saldanha (BRA), 3-Samuel Pupo (BRA), 4-Nacho Gundesen (ARG)
2.a: 1-Diego Aguiar (BRA), 2-Eric Bahia (BRA), 3-Thiago Camarão (BRA), 4-Gabriel André (BRA)
3.a: 1-Ian Gouveia (BRA), 2-Cauã Costa (BRA), 3-Leo Casal (BRA), 4-Fernando Junior (BRA)
4.a: 1-Luan Hanada (BRA), 2-Mateus Sena (BRA), 3-Murillo Coura (BRA), 4-Valentin Neves (BRA)
5.a: 1-Deivid Silva (BRA), 2-Ryan Kainalo (BRA), 3-John Muller (BRA), 4-Cauã Gonçalves (BRA)
6.a: 1-Miguel Pupo (BRA), 2-Edgard Groggia (BRA), 3-Gabriel Klaussner (BRA), 4-Lukas Camargo (BRA)
7.a: 1-Fabricio Rocha (BRA), 2-Marcos Correa (BRA), 3-Philippe Neves (BRA), 4-Gustavo Henrique (BRA)
8.a: 1-Heitor Mueller (BRA), 2-Cauet Frazão (BRA), 3-Daniel Adisaka (BRA), 4-Kaue Germano (BRA)

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias