25 C
Papeete
sábado, 13 julho, 2024
25 C
Papeete
sábado, 13 julho, 2024

Catarinenses brilham no 3º dia do Dream Tour Floripa

As mulheres foram destaques no terceiro dia do Dream Tour Floripa, campeonato que representa a Divisão Principal da Confederação Brasileira de Surf (CBSurf) e está sendo realizado na Praia Mole, em Florianópolis. Nessa sexta-feira (01) foi o primeiro dia de competições da categoria feminina, em que elas brilharam com lindas manobras em ondas grandes – com mais de dois metros –, e também muito sol.

E logo na primeira bateria ocorreu uma das disputas mais esperadas, com o confronto de Laura Raupp (SC), Julia Santos (SP) e Karol Ribeiro (RJ). A surfista catarinense, de apenas 17 anos e uma das grandes promessas do surfe brasileiro, fez sua estreia no circuito e não decepcionou, faturando a disputa e conseguindo junto com Karol Ribeiro a classificação para as oitavas de final, prova prevista para ocorrer no sábado.

“Foi uma bateria bem disputada, com outras duas meninas que surfam muito. Eu comecei com uma onda fraca, mas voltando entrou uma série e acabou quebrando a minha prancha no meio. Tive que sair do mar com a ajuda do jet ski e meu pai já trouxe outra prancha. O jet ski então me levou lá pra fora e eu sabia que precisava fazer duas notas, pois a bateria eu já sabia que não seria fácil. E eu consegui achar uma esquerda de 7.67 e um direita de 6.17. Tem altas ondas e estou bem feliz de estar no outro round”, disse Laura, que falou na sequência sobre o que espera na Fase 2 e a diferença que é competir “em casa”. “É a minha primeira etapa de Dream Tour, mas estou bem focada e quero me divertir. Estou em casa, é muito bom, pois surfo aqui praticamente todo dia. Eu moro em Rio Tavares, mas como os campeonatos são sempre na Praia Mole ou na Joaquina, estou sempre treinando aqui e estou bem feliz com a apresentação que fiz”, complementou a atleta, que teve a nota mais alta entre as mulheres no dia de hoje, 7.67.

Outro destaque do feminino que confirmou seu favoritismo na Fase 1 foi Silvana Lima (CE). A surfista de 38 anos é seis vezes campeã brasileira e passou em primeiro lugar na sua disputa.

“Surfei bem, estou muito feliz de ter passado. E fiquei amarradona em ter o jet para ajudar a enfrentar a arrebentação. Muito legal ter esse suporte no circuito e estou pronta para o próximo round. Essa é pra mim até agora a melhor etapa do Dream Tour. Tem altas ondas e é preciso se movimentar bastante”, disse a experiente atleta.

Sophia Medina estreou no torneio como Wild Card e avançou para próxima fase / Foto: David Castro

E quem encerrou a última bateria do feminino foi a atleta Sophia Medina (SP), que recebeu o Wild Card para participar do Dream Tour Floripa. Sophia, que pela primeira vez participa da competição e na segunda colocação da sua bateria, falou sobre a atuação que teve: “A bateria foi difícil, o mar cresceu e ficou difícil de achar as ondas abrindo. Mas tem que achar as ondas, pra isso que a gente treina. Foi legal e deu para passar, mas espero agora na próxima fase fazer um pouco melhor. Vou buscar competir bem, me divertir”.

Mateus Herdy brilhou com a primeira Nota 10 do torneio / Foto: David Castro

Já no início da tarde foi disputada a fase oitavas de final do masculino. Mais um show de aéreos e grandes disputas no mar.

Destaque para os duelos entre José Francisco (SC) contra Kaua Hanson (PB) e Edgard Groggia (SP) contra Krystian Kymerson (ES). Atual campeão catarinense, José Francisco, apelidado de Fininho, venceu com a somatória de 13.67 e classificou-se para as quartas de final. Kymerson também venceu sua disputa depois de arrebentar com duas notas altas: 8.50 e 9.0. Ele teve a melhor média de sexta-feira, com 17.50.

Mas quem deixou o público de pé na Praia Mole foi Mateus Herdy (SC). O atleta local, que participa do Dream Tour com Wild Card, recebeu uma nota 10 depois de um grande aéreo. A decisão foi unânime dos juízes. Foi o primeiro 10 do Dream Tour Floripa. Ele venceu a bateria contra Mateus Sena (RN) com a somatória 19.17.

“Estava tremendo a minha perna quando eu subi no jet ski depois do 10. Foi um dos 10 mais impactantes que eu tive. Foi uma das melhores Praia Mole que eu já surfei na minha vida, estava muito bom para manobra, para aéreo. Meu Deus, eu vi o replay agora (suspirou fundo)… Agora é bateria por bateria”, disse Herdy quando saiu do mar.

No sábado estão previstas as disputas de oitavas de final das mulheres e quartas de final do masculino.

Nessa sexta-feira o evento recebeu a visita de meninas que participaram do Programa Talento Feminino da CBSurf em Santa Catarina. Brigitte Mayer, lenda do surfe brasileiro e vice-presidente Feminina da CBSurf, acompanhou as meninas pelo Dream Tour.

Elas participaram da Oficina Ecowood Floripa, que confecciona pranchinhas com madeira de reutilização e busca conscientizar as pessoas sobre os “três r” – reduzir reutilizar e reciclar. Depois elas bateram um papo com a atleta Laura Raupp. Surfista da região e com apenas 17 anos, Laura falou sobre o surf na sua vida e como é ser uma atleta profissional, entre outras coisas.

Quem também visitou o evento nessa sexta-feira foram crianças do projeto social Bairro Educador – programa de educação não formal inovador da Prefeitura Municipal de Florianópolis e gerido pelo Instituto Escola de Esporte Cidadã. O Bairro Educador tem como finalidade promover a educação integral e integrada, além de dar apoio pedagógico aos jovens. O projeto oferece ainda atividades culturais, esportivas e de lazer, incluindo o surfe aplicado pela Oficina do Surf.

A Oficina Ecowood Floripa permanecerá aberta no sábado e domingo, das 10h às 16h, atendendo grupos entre 10 e 15 crianças no local. Outra atração aberta ao público todo os dias no evento é a Oficina de Pintura Cartaz Corona Dream Tour Floripa.

Já no sábado ocorrerá a Surf Party Dream Tour, festa oficial do maior circuito nacional de Surf da história do Brasil. O evento será realizado na Casa Soulmar a partir das 20h. Em noite de lua cheia, não poderia faltar também depois um luau com os brabos Gabriel Melloy & Zebra e um cinema ao ar livre.

O Dream Tour é uma realização da Confederação Brasileira de Surf (CBSurf) e promoção da Dream Factory, que estão juntos resgatando a Divisão Principal do Circuito Brasileiro de Surf, através da Lei de Incentivo ao Esporte do Governo Federal, por meio do Ministério do Esporte.

A Divisão Principal do Circuito Brasileiro conta com empresas que dão a dimensão da relevância do evento no cenário esportivo nacional. O Dream Tour tem a Shell como a cota principal Coapresenta, a VIVO e Corona como Patrocinadoras Master e a Gerdau como Patrocinadora.

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias