25 C
Papeete
terça-feira, 21 maio, 2024
25 C
Papeete
terça-feira, 21 maio, 2024

Brasileiro e espanhola se destacam na 2ª etapa do Hang Loose Surf Attack 2023

A segunda etapa do Hang Loose Surf Attack 2023, que alcança a sua 35ª edição, foi encerrada neste domingo (23/07) na Praia de Camburi, em São Sebastião (SP), com um registro inédito. Apresentado pela empresa líder em distribuição de energia no Brasil, a EDP, com patrocínios Garytos e Soul Electric Praia Grande, o evento teve a primeira surfista de outro país, a espanhola Janire Etxabarri, vencendo uma etapa na principal categoria do circuito, a Sub 18. Enquanto isso, entre os homens, o bertioguense Daniel Duarte, ao vencer na mesma categoria, assumiu a liderança do ranking.

O evento reuniu mais de 200 atletas da nova geração, incluindo surfistas de Portugal e Espanha do projeto da EDP Surf For Tomorrow. Alfio Lagnado, o empresário considerado um dos maiores entusiastas do surfe brasileiro, destacou a importância do Hang Loose Surf Attack, que investe na base e ajudou a formar vários campeões mundiais. Ele também ressaltou a especialidade dessa etapa em particular, pois recebeu uma delegação estrangeira que interagiu com os atletas locais, tudo isso dentro do espírito bacana que é característico da Hang Loose.

Hang Loose Surf Attack 2023
Janire Etexabarri. Foto: Erik Medalha

Janire Etxabarri, que é de Zumaia, Espanha, no País Basco, mostrou porque é tricampeã europeia júnior. A atleta que integra o importante projeto Surf For Tomorrow, criado pelo surfista português Tiago Pires e conta com Zé Seabra como técnico, venceu a principal categoria do evento, a Sub 18, e será para sempre lembrada quando o assunto for Hang Loose Surf Attack, como a primeira mulher de fora do Brasil a vencer uma etapa deste evento que é uma vitrine para a nova geração.

“Estou muito feliz com tudo isso que aconteceu comigo, não imaginava”, comentou. Na categoria Masculina, o feito já havia sido conquistado pelo atleta das Ilhas Canárias Conor Donegan, em 2022, na praia do Tombo, em Guarujá, numa segunda etapa também.

Para alcançar a vitória na principal categoria desta segunda etapa, Janire despachou a bicampeã paulista e brasileira Sub 12, Carol Bastides (PGD), que atualmente defende os títulos nas categorias Sub 16 e Sub 14 do circuito, e finalizou na segunda posição, além de Mayara Zampieri (SSB), terceira colocada e a sua parceira de equipe, a portuguesa Maria Salgado, que completou o pódio com a quarta posição.

Hang Loose Surf Attack 2023
Hang Loose Surf Attack 2023. Foto: Erik Medalha

A espanhola foi destaque nos três dias de evento. No primeiro, alcançou a maior nota (7,25) da prova. No segundo, venceu o Manga Wax Girls Best Trick – melhor manobra entre as meninas e faturou R$ 500. No terceiro e último dia, faturou mais um prêmio, The One Best Performance, com a nota 15,25 e garantiu mais R$ 500. Ela volta para a Europa com o total de R$ 1 mil em premiação. No masculino, o vencedor do prêmio The One Best Performance foi Brian Almeida também com a somatória de 15,25 dos 20 possiveis.

“Estou muito contente pela Jamire. Porém, nós não viemos buscar resultados e sim experiência. Viemos experimentar um pouco dessa vontade brasileira de resolver os problemas mesmo tendo pouca onda e mesmo assim manter o gás todo até o fim. É uma experiência muito feliz para mim, de estar aqui, e dos surfistas da EDP de terem usufruído disto tudo”, disse Zé Seabra, técnico da equipe EDP Surf For Tomorrow.

Ao longo da etapa foram realizadas ações ambientais e sociais abertas ao público presente. Foto: Erik Medalha

Esta é a primeira vez que o Hang Loose Surf Attack recebe uma equipe  da EDP e também é a estreia da empresa em eventos de surfe no Brasil. “O surfe tem tudo haver com energia, com o contato com a natureza e com a preservação do meio ambiente, que é a nossa bandeira no mundo todo. Estamos muito felizes por poder contribuir com este projeto”, explicou Cristiane Fernandes, diretora de distribuição da EDP.

O diretor de comunicação e marketing da EDP no Brasil, Nuno Rebelo de Souza, revelou que na Europa a EDP já investe no surfe há 10 anos. “Lá fora nós já temos uma tradição no surfe e aqui no Brasil nós estávamos querendo uma oportunidade e surgiu esta de estar ao lado na segunda etapa do Hang Loose Surf Attack. Acho que este intercâmbio era exatamente o que queríamos. Espero que a gente continue a apoiar e, quem sabe no futuro, termos uma equipe brasileira para acompanhar os surfistas espanhóis e os portugueses”.

Entre os homens, o destaque na principal categoria (Sub 18) foi Daniel Duarte, novo líder do ranking. Para ocupar o lugar mais alto do pódio, o bertioguense venceu o ubatubense Guilherme Fernandes, vice-campeão e os gringos Kai Odriziola e Connor Donegan, ambos da Espanha, terceiro e quarto lugares respectivamente.

Hang Loose Surf Attack 2023
Lukas Camargo. Foto: Erik Medalha

Na categoria Sub 16 Feminina, o título de campeã da etapa foi para a paranaense Luara Mandelli, que mostrou muita confiança e foco nas boas ondas que quebraram. Mayara Zampieri, de São Sebastião,  ficou com a vice-liderança. De Praia Grande, Carol Bastides, finalizou em terceiro lugar e a ubatubense Maeva Guastalla ficou na quarta posição.

Na Masculina (Sub 16), o título de campeão da segunda etapa foi comemorado pelo ubatubense Kalani Robles, que começou mandando muito bem e com a vitória lidera o ranking da categoria com o sebastianense Matheus Neves empatados com 1555 pontos cada um.

E o jovem Lukas Camargo, de Praia Grande, vencedor das duas edições até agora do Manga Wax Air Show, figurou entre os melhores e garantiu a segunda posição. De Ubatuba, Kailani Rennó finalizou com a terceira colocação e, o bertioguense, vencedor da Sub 18, Daniel Duarte, terminou em quarto lugar.

As meninas da Sub 14 apresentaram um surfe com muito estilo nas perfeitas pequenas ondas que quebraram no canto esquerdo da Praia de Camburi. E a praiagrandense Carol Bastides foi a grande vencedora da categoria, seguida pela ubatubense Maeva Guastalla, como vice. Paula Stefani, da Praia Grande, fechou com o terceiro lugar e de Caraguatatuba, Mariah Marquez, na quarta colocação.

Na categoria Sub 14 Masculina, o título de campeão da segunda etapa foi para as mãos do ubatubense Kailani Rennó (UBA). O segundo lugar foi comemorado pelo praiagrandense Vini Palma, que mostrou um surfe forte, mas não foi o suficiente para vencer. O terceiro lugar ficou para outro ubatubense que apresentou uma boa campanha durante o circuito, Kalani Robles e o guarujaense Bryan Almeida finalizou na quarta colocação.

Mayara Zampieri. Foto Erik Medalha

Com as meninas da Sub 12, Julia Stefani, representando a cidade da Praia Grande, comemorou a sua primeira vitória no Hang Loose Surf Attack. “Estou  muito orgulhosa de mim, não imaginava que chegaria tão longe assim”, disse.

A bertioguense Isabel Meyer ficou com a vice-liderança. De São Sebastião, Manu Medeiros, finalizou em terceiro lugar e Maria Clara do Guarujá terminou na quarta posição. Entre os garotos, Vini Palma venceu novamente e está muito próximo do título paulista em 2023. Em segundo lugar, Keoni Rennó, de Ubatuba, terceiro Izau Signorini, de São Vicente e em quarto lugar Keoni Rennó, de Ubatuba.

A etapa número dois do Hang Loose Surf Attack 2023 apresentada pela EDP  também foi marcada com as ações sociais envolvendo um grupo de jovens do Instituto Verdescola, que conheceu a estrutura do evento, participou de gincanas de limpeza na praia e de plantio de mudas nativas às margens do Rio Camburi. Depois houve uma roda de conversa, num bate papo bem descontraído, com os jovens surfistas Kauai Kuga, 10 anos, e Manuele Gonçalves, 12 anos, que relataram a importância e os benefícios que eles têm ao praticar o surfe. Após essas atividades, foi só diversão com as brincadeiras programadas pelo palhaço Saracura, que alegrou a tarde da criançada.

Para Zé Paulo, presidente da Federação de Surf do Estado de São Paulo, o evento atingiu todos os objetivos. “Foi um evento que atingiu todas as nossas expectativas. Tivemos um intercâmbio com atletas de outros países, boas ondas apesar de pequenas, ações sociais envolvendo as crianças do Instituto Verdescola, plantio de árvores, muitas atividades na praia com as crianças e atletas com o palhaço Saracura, além de ter fomentado o comércio local”, destacou.

A segunda etapa do Hang Loose Surf Attack 2023 foi apresentada pela EDP Brasil e contou com apoios da Sthill, Manga Wax, Keahana, Sun Tech Grip System, The One, Nuty Açaí, Odara Alfajores, Janjão Bordados, Power Balance, Sea Curling, Ecosurf, Hotel Camburi Praia, Rochinha Sorvetes, Taitiros Restaurante, Litoral Atacadistas, Ymage Impressão Digital. Colaboração: Prefeitura Municipal de São Sebastião, CRS Comunicação e ASSS (Associação de Surf de São Sebastião). ASCam (Associação de Surf de Camburi). Realização: Federação de Surf do Estado de São Paulo (SPSurf).

RESULTADOS DA SEGUNDA ETAPA DO HANG LOOSE SURF ATTACK 2023

MASCULINO

Sub 18

1 Daniel Duarte (BER)
2 Guilherme Fernandes (UBA)
3 Kai Odriziola (ESP)
4 Connor Donegan (HL)

Sub 16

1 Kalani Robles (UBA)
2 Lukas Camargo (PGD)
3 Kailani Renno (UBA)
4 Daniel Duarte (BER)

Sub 14

1 Kailani Renno (UBA)
2 Vini Palma (PGD)
3 Kalani Robles (UBA)
4 Bryan Almeida (GUA)

Sub 12

1 Vini Palma (PGD)
2 Keoni Renno (UBA)
3 Izau Signorini (SVI)
4 Theo Kogachi (GUA)

FEMININO

Sub 18

1 Janire Etxabarri (ESP)
2 Carol Bastides (PGD)
3 Mayara Zampieri (SSB)
4 Maria Salgado (POR)

Sub 16

1 Luara Mandelli (PR)
2 Mayara Zampieri (SSB)
3 Carol Bastides (PGD)
4 Maeva Guastalla (UBA)

Sub 14

1 Carol Bastides (PGD)
2 Maeva Guastalla (UBA)
3 Paula Stefani (GSP)
4 Mariah Marquez (CAR)

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias