26 C
Papeete
segunda-feira, 27 maio, 2024
26 C
Papeete
segunda-feira, 27 maio, 2024

Brasil torce por Italo Ferreira no Hurley Pro Sunset Beach

O potiguar foi o único a avançar às quartas de final entre os sete brasileiros que disputaram a prova em condições de ondas longe do ideal

Italo Ferreira é o único brasileiro ainda vivo na competição, após dois dias de intensas disputas nas condições desafiadoras de Sunset Beach, em Oahu, no Havaí. No domingo o mar ficou ainda maior que no sábado, com séries chegando aos 12 pés, mas a formação irregular das ondas, sem muita parede, dificultando a execução das manobras e com oferta escassa de tubos, comprometeu a performance de muitos surfistas de quem se esperava muito mais. Ainda bem que o potiguar, ex-campeão do mundo e primeiro medalhista de ouro olímpico, estava num dia inspirado e achou o caminho para chegar às quartas de final do evento. Agora, o Brasil torce por Italo Ferreira no Hurley Pro Sunset Beach.

O “Brabo” vai enfrentar o australiano Jack Robinson quando voltar a água, com a próxima chamada marcada só para terça-feira, as 7h45 no Havaí, 14h45 no Brasil. A segunda-feira é feriado nacional nos Estados Unidos, o que impede a realização do evento, independente de as condições estarem favoráveis ou não. A janela de espera vai somente até a próxima quinta-feira, dia 22, o que não dá muita margem de escolha para os organizadores. Menos mal que a previsão indica condições mais limpas para os próximos dias. No fim de semana de ondas turbulentas em Sunset Beach, somente os homens competiram. Então, a expectativa é de que as mulheres sejam as primeiras a entrar na água no próximo dia de disputas.

+Italo Ferreira e Caio Ibelli estreiam Pro Sunset Beach com vitória

No domingo, foi utilizado o sistema com duas baterias sendo disputadas simultaneamente. Com isso, foi possível realizar os 16 duelos da terceira fase e as oitavas de final, em condições que exigiram muito preparo físico dos atletas. Italo Ferreira foi o último entre os sete surfistas brasileiros participando do evento a competir no domingo. Até ele entrar no mar, para enfrentar o norte-americano Crosby Colapinto, somente Miguel Pupo tinha passado para as oitavas de final, despachando o havaiano Imaikalani deVault por 11,00 a 6,30 pontos. Italo não começou bem sua bateria, caindo nas três primeiras ondas. Na quarta, recebeu 5,17, depois falhou mais uma vez em outra onda enorme, mas na última, já no finalzinho, conseguiu 7,17, para vencer por 12,34 a 9,03 pontos.

Nas oitavas de final, Italo Ferreira derrotou o português Frederico Morais no penúltimo duelo do dia. Abrindo com nota 6,17, contra 5,67 do português, o potiguar mostrou muito comprometimento em arriscar rasgadas e batidas de backside em ondas que passavam dos 10 pés, para marcar um importante 6,23 na sua segunda onda. Ele ainda surfou outra boa onda, que valeu 7,00. Já no último minuto, Frederico tentou a virada, mas precisava mais do que os 6,40 que os juízes deram. Pelo placar final de 13,23 a 12,07 pontos, Italo Ferreira avançou para as oitavas de final.

“Essa bateria realmente foi muito louca”, contou Italo Ferreira. “Tem onda em todos os lugares e você não consegue parar pra respirar. Não tem nenhum momento de alívio, fica entrando série todo momento e as ondas quebram muito fortes na tua cabeça. É difícil se manter num lugar, difícil de achar onda e é difícil de manobrar também, porque tem muita água se movendo. Minha prancha grande tem me ajudado bastante e tenho feito algumas notas boas. Isso vai me dando confiança e espero continuar assim nas próximas três baterias”.

Os outros seis surfistas defendendo a bandeira brasileira no domingo sofreram bastante com as condições do mar. O tricampeão mundial Gabriel Medina foi o primeiro a se apresentar, mas, como em Pipeline, não se achou na água e sua melhor onda não passou de uma nota 5,00, resultando na derrota para o havaiano Seth Moniz por 11,34 a 8,33 pontos. No duelo seguinte, John John Florence despachou Deivid Silva por 10,60 a 8,06, como já havia feito também na terceira fase em Pipeline.

Depois, veio a única vitória em baterias de brasileiros contra havaianos, com Miguel Pupo superando o surfista de Maui, Imaikalani deVault. Na bateria seguinte, seu irmão, Samuel Pupo, foi novamente batido por Jordy Smith, como na primeira fase no sábado. Desta vez, a vitória do sul-africano foi mais apertada, por 12,16 a 11,33 pontos. Na sequência, um revoltado Yago Dora, que gesticulou contra o oceano ao término da bateria, perdeu para o indonésio Rio Waida, por 10,03 a 7,46.

Duas baterias depois, Caio Ibelli, que tinha estreado no sábado ganhando do 11 vezes campeão mundial, Kelly Slater, e do líder do ranking, Barron Mamiya, perdeu por pouco para o australiano Liam O´Brien, 12,77 a 11,54 pontos. Não foi o domingo que a torcida brasileira esperava, mas com o desempenho de alto nível de Italo Ferreira a esperança de uma vitória no Hurley Pro Sunset Beach segue viva.

RESULTADOS DO DOMINGO NO HURLEY PRO SUNSET BEACH:

TERCEIRA FASE – 17.o lugar com US$ 14.360 e 1.330 pontos:
1.a: Griffin Colapinto (EUA) 13,67 x 9,67 Kade Matson (EUA)
2.a: Kanoa Igarashi (JPN) 13,50 x 13,03 Matthew McGillivray (AFR)
3.a: Jacob Willcox (AUS) 13,40 x 13,33 Leonardo Fioravanti (ITA)
4.a: Seth Moniz (HAV) 11,34 x 8,33 Gabriel Medina (BRA)
5.a: John John Florence (HAV) 10,60 x 8,06 Deivid Silva (BRA)
6.a: Miguel Pupo (BRA) 11,00 x 6,30 Imaikalani deVault (HAV)
7.a: Jordy Smith (AFR) 12,16 x 11,33 Samuel Pupo (BRA)
8.a: Rio Waida (IDN) 10,03 x 7,46 Yago Dora (BRA)
9.a: Ethan Ewing (AUS) 10,17 x 8,93 Kelly Slater (EUA)
10: Liam O´Brien (AUS) 12,77 x 11,54 Caio Ibelli (BRA)
11: Connor O´Leary (JPN) 11,50 x 7,50 Eli Hanneman (HAV)
12: Ryan Callinan (AUS) 12,34 x 7,67 Brodi Sale (HAV)
13: Frederico Morais (POR) 13,83 x 8,43 Barron Mamiya (HAV)
14: Italo Ferreira (BRA) 12,34 x 9,03 Crosby Colapinto (EUA)
15: Jake Marshall (EUA) 15,50 x 12,17 Ian Gentil (HAV)
16: Jack Robinson (AUS) 13,77 x 12,66 Cole Houshmand (EUA)

OITAVAS DE FINAL – 9.o lugar com US$ 16.000 e 3.320 pontos:
1.a: Kanoa Igarashi (JPN) 8,43 x 7,00 Griffin Colapinto (EUA)
2.a: Seth Moniz (HAV) 10,40 x 9,26 Jacob Willcox (AUS)
3.a: John John Florence (HAV) 16,06 x 8,83 Miguel Pupo (BRA)
4.a: Jordy Smith (AFR) 12,67 x 11,60 Rio Waida (IDN)
5.a: Liam O´Brien (AUS) 13,83 x 7,67 Ethan Ewing (AUS)
6.a: Ryan Callinan (AUS) 12,50 x 8,23 Connor O´Leary (JPN)
7.a: Italo Ferreira (BRA) 13,23 x 12,07 Frederico Morais (POR)
8.a: Jack Robinson (AUS) 14,66 x 11,77 Jake Marshall (EUA)

PRÓXIMAS BATERIAS DO HURLEY PRO SUNSET BEACH:

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com US$ 21.500 e 4.745 pontos:
1.a: Kanoa Igarashi (JPN) x Seth Moniz (HAV)
2.a: John John Florence (HAV) x Jordy Smith (AFR)
3.a: Liam O´Brien (AUS) x Ryan Callinan (AUS)
4.a: Italo Ferreira (BRA) x Jack Robinson (AUS)

PRIMEIRA FASE – 1.a e 2.a=Oitavas de Final / 3.a=Repescagem:
1.a: Molly Picklum (AUS), Gabriela Bryan (HAV), Isabella Nicols (AUS)
2.a: Caitlin Simmers (EUA), Luana Silva (BRA), Sophie McCulloch (AUS)
3.a: Caroline Marks (EUA), Sally Fitzgibbons (AUS), Zoe McDougall (HAV)
4.a: Tyler Wright (AUS), Brisa Hennessy (CRC), Alyssa Spencer (EUA)
5.a: Johanne Defay (FRA), Lakey Peterson (EUA), Sawyer Lindblad (EUA)
6.a: Tatiana Weston-Webb (BRA), Bettylou Sakura Johnson (HAV), India Robinson (AUS)

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias