Publicidade:

Brasil conquista três medalhas no mundial de skate street 

Os skatistas do Brasil fizeram bonito no campeonato mundial de skate street encerrado no último domingo, em Jacksonville, no estado da Flórida (EUA).

No feminino, Pâmela Rosa, 22 anos, conquistou o bicampeonato mundial da modalidade, Rayssa Leal a prata e, entre os homens, Lucas Rabelo também garantiu a medalha de prata.

O título coroa a volta por cima de Pâmela após se recuperar de uma séria lesão no tornozelo esquerdo, sofrida durante um treino, que atrapalhou o rendimento em Tóquio. A brasileira, líder do ranking da World Skate (federação internacional da modalidade), ficou na décima posição nos Jogos e não foi além da fase eliminatória.

+ Rayssa Leal e Italo Ferreira concorrem ao Troféu Melhor Atleta do Ano

+ Skatista Dora Varella celebra o pódio no Low Park Invitational

+ Skate Street: Gabi Mazetto perde última etapa do Mundial por protocolos de Covid dos EUA

Medalhista de prata na Olimpíada de Tóquio (Japão), Rayssa Leal ficou na segunda posição. A maranhense de apenas 13 anos repetiu o desempenho de 2019, quando também foi vice-campeã. A japonesa Momiji Nishiya, ouro em Tóquio, completou o pódio.

No primeiro momento, oito skatistas brigaram por quatro vagas na segunda parte da decisão, onde as atletas tiveram mais duas manobras para buscar o título. Rayssa avançou com a melhor somatória de notas (19.2). Pâmela se classificou no limite, em quarto (16.7), mas brilhou nas manobras finais, com um 7.7 e um 8.1, descartando notas mais baixas, enquanto as rivais não completaram os movimentos. A paulista foi a 21.8 de somatória e garantiu o primeiro lugar.

Lucas Rabelo é vice-campeão masculino no mundial de skate street

lucas ribeiro mundial de street skate
Lucas Rabelo. Foto: Mike Ehrmann / Getty Images/AFP

Na final masculina do Mundial de street, Lucas Rabelo ficou com o vice-campeonato, superado pelo norte-americano Jagger Eaton, que liderou a disputa do começo ao fim. O cearense de 22 anos teve somatório de 27,3, somente dois décimos a menos que Eaton. O português Gustavo Ribeiro ficou na terceira posição. Número um do mundo e principal favorito, Nyjah Huston, dos Estados Unidos, acabou em quarto, fora do pódio.

Outros dois brasileiros competiram na decisão. Prata em Tóquio, Kelvin Hoefler ficou em quinto e não avançou à segunda parte da final, assim como Felipe Gustavo, sétimo colocado.

Com informações de Agência Brasil

 

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias