26 C
Papeete
quinta-feira, 23 maio, 2024
26 C
Papeete
quinta-feira, 23 maio, 2024

Brasil começa com 100% de aproveitamento no ISA Mundial Junior

As disputas do Mundial Junior da ISA 2023 começaram neste sábado, 25 de novembro, na Praia da Macumba. O dia amanheceu nublado, com ondas em torno de 1 metro, um pouco mexidas pelo vento e boa formação no inside.

O primeiro brasileiro a entrar na água foi o local da Praia do Recreio (RJ), Guilherme Lemos, que compete na Sub 16. O brasileiro soube muito bem aproveitar seu conhecimento para escolher as intermediárias, enquanto seus adversários aguardavam as ondas maiores. Em cerca de 10 minutos Lemos fechou a fatura e avançou sem dificuldades.

“Estou muito feliz, saí de casa bem confiante, fiz um treino antes de competir e achei que estava super tranquilo. Mas quando vesti a camisa de competição pesou um pouco. Entrei na água fiz meu papel e aproveitei o conhecimento porque surfo aqui praticamente todos os dias, estou muito feliz em ter avançado para o próximo round”, festejou Lemos que passou a bateria em primeiro deixando o venezuelano Mike Prada em segundo, seguido por Hakon Vigre da Noruega e Ivan Mynenko da Ucrania.

Na sequência foi a vez da catarinense Alexia Monteiro estrear na Sub 16 feminina. A brasileira começou a bateria aparentando estar um pouco nervosa, contudo, à medida que a disputa foi se desenvolvendo ela se achou na bateria e garantiu sua vaga para a próxima fase, avançando na segunda colocação.

“O inicio não foi o que eu esperava, tentei manter a calma e só pegar uma onda boa. Graças a Deus consegui fazer duas ondas medianas no final e passei a bateria. Agora round 2 é um campeonato novo e vamos com tudo”.

Com toda a equipe do Brasil na beira da água torcendo, a paranaense Gabriely Vasque, que compete na Sub 16, soube administrar bem sua bateria e também avançou.

“Eu tô me sentindo bem por ter passado minha bateria. Foi difícil, mas no final consegui achar uma onda salvadora. O evento está muito legal, a vibe está muito boa e espero seguir com tudo”, disse a surfista de Matinhos, no Paraná.

A última atleta brasileira a competir no dia foi a outra paranaense Luara Mandelli, mostrou bastante maturidade ao assegurar duas ondas medianas que foram suficientes para avançar em segundo. A bateria foi um exemplo do espírito de camaradagem que tem sido o ambiente da competição. Ao final, ainda comemorando com os amigos, Luara fez questão de abraçar sua adversária a peruana Catalina Zariquey que ficou em primeiro.

+ Temporada havaiana abre pra valer com swell XXL

Luara Mandeli avançou em segundo lugar – Foto: divulgação

“A bateria foi muito emocionante, bateu um pouco de nervosismo e demorei um pouco pra pegar onda. Quero melhorar na próxima fase, mas eu estou bastante feliz. Muito legal a galera tá a toda na areia torcendo, meus pais juntos, então e muito legal competir aqui.”

O saldo final foi positivo com 100% de aproveitamento no primeiro dia, se depender da torcida o time do Brasil vai dar muito trabalho até o último dia de competição.

No domingo, 26, o evento tem previsão para iniciar às 7h com as baterias do segundo round, além das repescagens.

No total, são 45 delegações divididas por equipes nas categorias: Masculino Sub 18; Masculino Sub 16; Feminino Sub 18 e Feminino Sub 16. A formação da equipe brasileira foi determinada a partir do ranking do Circuito Brasileiro Amador de 2022, competição promovida pela CBSurf. Como critério de seleção, foram escolhidos os três primeiros colocados do ranking para compor o time. Esta é a 19ª edição do evento e a segunda a ser realizada no Brasil; a primeira ocorreu em 2006 na Praia de Maresias, São Paulo.

Confira as equipes da seleção brasileira Sub 18:

Masculino Sub 18

Ryan Kainalo (SP)
Samuel Joquinha (RN)
Luan Ferreyra (PE)

Masculino Sub 16

Guilherme Lemos (RJ)
Ryan Coelho (PR)
Anuar Chiah (PR)

Feminino Sub 18

Kiany Hyakutake (SC)
Alexia Monteiro (RS)
Sophia Gonçalves (SP)

Feminino Sub 16

Aysha Ratto (RJ)
Luara Mandelli (PR)
Gabriely Vasque (PR)

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias