Publicidade:

Baleia achada morta na Tailândia tinha engolido 80 sacolas plásticas

Uma baleia encalhada em uma praia na Tailândia havia mais de um mês morreu, no início desta semana, apesar dos esforços de uma equipe de veterinários para salvá-la. A autópsia, que foi divulgada nesta sexta (3), constatou a causa da morte – e o motivo do salvamento não ter surtido efeito: a jovem baleia piloto tinha mais 80 sacolas plásticas em seu estômago, além de outros detritos plásticos. O lixo plástico inflou dentro de seu sistema digestivo. Ela não conseguia mais se alimentar e morreu, estimam os veterinários, de fome.

A Tailândia é um dos maiores responsáveis por poluição de plásticos nos oceanos em todo o mundo. Apesar de não serem famosas pelas ondas, as praias de seu litoral atraem milhões de turistas todos os anos e o governo tem dificuldades de implementar regras mais rígidas de respeito ao meio-ambiente. Há cerca de dois meses, a paradisíaca praia de Maya Bay teve que ser fechada para que o volume de turistas não comprometesse de maneira irreversível a bancada de corais da região.

A baleia tinha cerca de 9 quilos de lixo plástico em seu estômago

A Indonésia, considerada o maior poluidor dos oceanos com plástico no planeta, iniciou recentemente um programa para tentar controlar a atividade. Encabeçado pela ONG Parley TV e pela World Surf League, o programa foi lançado durante a etapa de Keramas do Circuito Mundial, renomeada como Corona Bali ProTected e pretendia tornar a ilha de Bali completamente livre da poluição por plástico até 2020.

A comunidade do surf é sensível – mas talvez devesse até ser mais, inclusive aqui no Brasil – ao problema dos plásticos e da poluição em geral nos oceanos.

Recentemente, a imagem de uma praia inteiramente coberta por lixo em Santo Domingo, República Dominicana, provocou a revolta de nomes como Kelly Slater e Carlos Burle, que a compartilharam em suas redes sociais.

A praia em questão foi alvo de uma mega ação da ONG Sustainable Coastlines, que afirma que retirou toda a sujeira do local, em três dias de esforços colaborativos envolvendo a população, bombeiros e voluntários estrangeiros.

This video was taken by the @parley.tv team on Saturday, July 14th at Playa Montesinos in the Dominican Republic, where Parley is currently on site working with the navy, the army, public workers and the municipal government. After three days of cleanups they have intercepted over 30 tons of plastic, but there is a lot more work to be done. Over 500 public workers have been mobilized for this cleanup operation. We need a wave of change and a Material Revolution. Wherever you are in the world, you can be part of the solution: #ParleyAIR: Avoid. Intercept. Redesign. @parley.tv @corona @oceanplastic #100islandsprotected#cleanyobeach #cleanbeachesstartathome #cansurf #icewave #slushwave #parleyxcorona #coronaxparley #malamaikekai #dominicanrepublic

Uma publicação compartilhada por sustainablecoastlineshawaii (@sustainablecoastlineshawaii) em

Imagens: reprodução/Thaiwhales


Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias