26 C
Papeete
sábado, 20 julho, 2024
26 C
Papeete
sábado, 20 julho, 2024

Arica Pro Tour começa esta semana

O Arica Pro Tour começa nesta segunda-feira (15) no Chile. Será o primeiro evento com status QS 5000 da temporada 2022/2023 da World Surf League (WSL) Latin America.

Os 5.000 pontos da 11.a edição da etapa do Qualifying Series mais antiga da América do Sul realizada fora do Brasil e podem mudar bastante o ranking regional que vai classificar dez surfistas para o WSL Challenger Series de 2023. A previsão é de ondas gigantes em El Gringo para os primeiros dias da janela do evento.

O único integrante do grupo dos top-10 no ranking da WSL Latin America, que não vai competir nos tubos de El Gringo, é o argentino Santiago Muniz, sétimo colocado. Os outros nove vão defender suas vagas no Arica Pro Tour. O líder é o peruano Miguel Tudela, que venceu a outra etapa chilena disputada em Iquique, seguido por Gabriel André (2.o), o argentino José Gundesen (3.o) e mais seis brasileiros, Ryan Kainalo (4.o), Heitor Mueller (5.o), Weslley Dantas (6.o), Igor Moraes (8.o), Lucas Vicente (9.o) e Krystian Kymerson (10.o).

Veja também:

+ É campeão! Com segunda dobradinha, Brasil vence o PASA Games 2022 

Sophia Medina: “Às vezes eu até esqueço que só estou há 2 anos como profissional”

A primeira vez que uma etapa do WSL Qualifying Series aconteceu em um dos tubos mais perigosos do mundo, foi em 2009 e terminou com uma final peruana vencida por Gabriel Villarán contra Alvaro Malpartida. Em 2010 não teve o evento, que voltou em 2011 com Guillermo Satt ganhando o único título do Chile em El Gringo, na decisão com outro chileno, Camilo Hernandéz. Em 2012, a etapa passou a ser patrocinada pela Maui and Sons até 2019, pois em 2020 e 2021 teve que ser cancelada por causa da pandemia do Covid.

Nestes 8 anos de Maui and Sons Arica Pro Tour, tiveram vitórias do Havaí com Anthony Walsh em 2012, mais duas do Peru com Alvaro Malpartida em 2013 e em 2017 com Tomas Tudela, do Brasil com Jessé Mendes em 2014 e em 2018 com Jeronimo Vargas e o último título foi conquistado por um norte-americano, Nolan Rapoza, o primeiro gringo a vencer em El Gringo. Em 2015, a competição não foi finalizada porque o mar estava gigante no último dia.

A expectativa é de que isso se repita agora no início do prazo do Arica Pro Tour QS 5000. As previsões indicam que o mar estará enorme na segunda-feira e na terça-feira, com possibilidades até de rolar um evento de ondas gigantes em Arica, em El Buoy, onda que fica ao lado de El Gringo e só quebra quando o mar está muito grande. A comissão técnica do Arica Pro Tour se reunirá na manhã desta segunda-feira, para analisar as condições e decidir se o QS 5000 será iniciado ou não no primeiro dia, já que a janela do evento vai até domingo.

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias