26 C
Papeete
segunda-feira, 15 julho, 2024
26 C
Papeete
segunda-feira, 15 julho, 2024

Adriano De Souza brilha no J-Bay Classic, nova competição da WSL na África do Sul

Adriano De Souza, o “Mineirinho”, destacou-se garantindo a maior pontuação do dia na categoria “Thruster” (triquilha) do J-Bay Classic

J-Bay Classic é uma competição de exibição da WSL exclusiva para convidados, realizada na famosa direita de pointbreak da África do Sul. Com um total de 18 surfistas, entre ex-competidores do Championship Tour (CT) e talentos locais de destaque, o evento é uma aposta da Liga para tentar outros formatos de promoção do surf competitivo e suas estrelas.

Embora a competição não tenha transmissão ao vivo, os destaques podem ser acompanhados na página do Instagram @jbayclassic e no YouTube da WSL. A competição prossegue nesta quinta-feira, 20 de junho, às 07h45 (2h00 da madrugada de hoje, no horário de Brasília).

+ Huanchaco Pro pode decidir três títulos sul-americanos da WSL

A competição começou com um desafio entre equipes, no qual três grupos de seis surfistas tiveram 75 minutos para obter a melhor pontuação combinada. A pontuação máxima possível era 60, contando apenas a melhor onda de cada surfista. Os capitães das equipes foram todos campeões mundiais: Adriano De Souza, Stephanie Gilmore e Mark Occhilupo.

J-Bay Classic
Mark Occhilupo. Foto: Pierre Tostee/WSL

Adriano De Souza, o “Mineirinho”, destacou-se garantindo a maior pontuação do dia na categoria “Thruster” (triquilha) para sua equipe: 8.03. Mas o Time Gilmore também se destacou com atuações de Mikey February e seu belo estilo, que combina muito bem com as linhas de J-Bay.

Em uma decisão inovadora, os juízes recompensaram as “party waves” – quando dois membros da equipe surfam a mesma onda com sucesso. Gilmore e James Ribbink adicionaram 7 pontos ao total de sua equipe ao executarem essa manobra em uma pequena direita. Steph descreveu a experiência de surfar com alguém que ela nunca tinha conhecido antes como “incrível e desafiadora”.

J-Bay Classic
Stephanie Gilmore. Foto: Pierre Tostee/ WSL

A segunda parte do dia foi um retorno nostálgico à era “pré-thruster”, com os surfistas usando apenas duas quilhas durante a Rodada Twin Fin. Coco Ho abriu com uma performance de precisão, utilizando seu modelo XO Coco construído com Matt Parker, alcançando uma nota de 8.83. A vencedora das triagens locais, Sarah Baum, que conquistou uma medalha de bronze nas Olimpíadas de Tóquio 2020, também brilhou com várias manobras fortes, obtendo uma excelente pontuação de 8.33.

adriano de souza j-bay classic
Mikey February. Foto: Pierre Tostee/WSL

Josh Kerr, por sua vez, se destacou em sua prancha Album, enquanto Mikey February, com sua prancha Channel Islands Twin Pin, desenhada com Britt Merrick, impressionou com sua leitura da onda, alcançando uma nota 9.

Apesar das pontuações, o verdadeiro propósito do J-Bay Classic é celebrar o estilo e mostrar um tipo de surf que raramente se vê nas competições tradicionais. Ponto para a WSL por dar espaço à diferentes formas de se correr uma onda.

HIGHLIGHTS J-BAY CLASSIC

 

 

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias