27 C
Papeete
sábado, 13 julho, 2024
27 C
Papeete
sábado, 13 julho, 2024

“A WSL falhou com nosso esporte e continua falhando”, diz Yuri Soledade

O Mad Dog Yuri Soledade conversou com o jornalista Guilherme Dorini, do canal Let’s Surf, e entre os assuntos uma questão essencial do big surf foi pauta. “A WSL falhou com nosso esporte; com os atletas, e continua falhando”, disse Soledade, quando questionado sobre o patamar de evolução do big surf ao longo dos anos.

“Acho que a melhor coisa era se uma outra entidade tomasse pelo menos a parte do big surf, para que a gente voltasse a crescer, e a colocar o esporte que a gente ama, no patamar que ele merece”, pontuou Soledade.

+ 10 perguntas para Yuri Soledade. Confira 

O big rider disse que o surf evoluiu muito nos últimos anos e que hoje a performance dos atletas está em nível absurdo.

“Tudo o que imaginei naquela época; claro, quando éramos mais jovens, com meu talento e força de vontade (e tivemos uma força de vontade muito grande), nunca tivemos acesso a equipamentos, patrocínio, dinheiro, e estrutura etc. Mas hoje em dia, esses atletas que tiveram essa estrutura estão puxando os limites de forma inacreditável. Uma das coisas que acho que poderia ter crescido mais é a estrutura e o apoio ao esporte de ondas grandes”.

Ele ressaltou que a compra do circuito de ondas grandes e do XXL Big Wave Awards, para ele, não foi bom como um todo para o surf de ondas grandes, e disse que acha que há um conflito de interesses.

“Acho que a WSL, teve um momento em que resolveu comprar o circuito de ondas grandes e tomar conta do XXL só que acho que eles não investiram da maneira correta, e não venderam o produto como poderia ter sido vendido. Acho que isso atrasou o crescimento do esporte. Acho que os atletas, sim, cresceram; alguns equipamentos melhoraram, hoje todos têm colete inflável, mas acho que precisamos melhorar na divulgação do esporte, acho que o surf de ondas grandes poderia estar em um patamar muito maior do que está hoje.

Existe um conflito de interesses. A WSL Controla o circuito mundial e o intuito dela é vender aqueles atletas e aquele circuito, por vários motivos. Não sei por que, mas eles não conseguem vender o esporte como um produto como poderia ser vendido. Até hoje eu não consigo entender qual o problema, aonde é que está o problema, que eles não conseguem trazer grandes empresas para apoiar”.

Assista ao corte da conversa:

Vídeo: Let’s Surf

Clique aqui e veja o papo completo.

* Foto de abre: Yuri Soledade em Pe’ahi, por John Patao

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias