Por Eduardo Stryjer ENTRE PAREDES Acordei com a sensação de que quinta-feira foi um sonho. Gastei um tempo sentado na beira da cama até a minha mente processar o que tinha visto em Sunset Beach. Sim, meus pensamentos eram realidade. Assisti às fases finais do O’neill World Cup of Surfing ao lado do “sabe-tudo-de-campeonato-de-surf” Julio Adler. E olha que o bicho cantou a bola nas quartas ao dizer que Raoni Monteiro levaria o evento. A cada rasgada do “monstrinho”, como Julio se referia ao carioca, ele abria um sorrisão e batia palmas como uma criança num parque de diversão da Disney. Seria redundante dizer que foi emocionante ver um brasileiro levantando o caneco no Hawaii. Na outra ponta, um incomodado Julian Wilson dava um gostinho a mais à vitória de Raoni, enquanto gritos e assovios dos conterrâneos dominavam o ambiente. À noite foi só festa. Depois de encararmos o banquete havaiano na cerimônia da 26ª edição do Eddie Aikau, fomos para a casa do Cesinha, brasileiro gente-fina que vive no North Shore há quase 20 anos, mesmo tempo que um atleta nosso não vencia nas Ilhas – o último foi Fábio Gouveia, em 1991. Lá, Raoni brindou com champagne, virou no troféu de Sunset Beach e bebeu direto da fonte. Ao redor, esposa, amigos e poucos profissionais da mídia especializada. O astral era de virada de ano, no mais puro aloha com a galera da terrinha. ATRÁS DA PAREDE Off The Wall foi a arena desta sexta-feira de ressaca com rampas aquáticas ideais para decolagem – especialmente para os goofies. Ali estavam alguns brasileiros, como Miguel Pupo, Filipe Toledo, Ricardo Dos Santos, Ian Gouveia, Dennis Tihara, Petersinho e Gabriel Medina, que mandava aéreos insanos com e sem grab impossíveis de serem nomeados. Depois, Mick Fanning e Chippa Wilson também vieram com seus repertórios incríveis (aguarde o vídeo desta sessão nas próximas atualizações). No final de tarde, perto dali, na pistinha de skate atrás de Rockpiles, John John Florence e Nathan Fletcher faziam a cabeça no concreto. Fletcher mais agressivo, como de costume, John John mais estiloso. De canto, Bruce Irons observava com as mãos para trás o rolê clássico dos brothers. O olhar de Bruce estava longe como um pequeno ponto luminoso no céu. Seu corpo tinha o peso de uma sombra, e seu rosto abatido não escondia a recente perda do irmão.