Por Julio Adler Neco se aproxima enfurecido, bufando. Arremessa suas pranchas com raiva no chão e solta um grito gutural. Merda! Um ano inteiro pra isso! A frustração é tão intensa que pode ser sentida de longe. Sunset é a última chance pra muitos surfistas que batalharam um ano inteiro atrás de pontos, grana e, por quê não? Grana. Neco precisava de um resultado milagroso e deixou escapar. Um dos nossos maiores surfistas de sempre terá a dura tarefa de começar de novo, logo ele que recomeçou tantas vezes. Na outra ponta, dos que estão chegando com tudo, Alejo Muniz esbanja confiança e mostra uma postura diferente da que estamos acostumados. Alejo é focado, palavra chave para os aspirantes, sério sem parecer sério demais. Acaba de fechar um contrato de sonho com a Nike 6.0, abandonando seu patrocinador de menino, Quiksilver. Precisando dum resultado para se classificar para o World Tour de 2011, Alejo parece ter nascido pra isso, vencer – e ainda estamos no começo da carreira do rapaz. Depois de quatro dias sem campeonato, Randy Rarick decidiu fazer baterias simultâneas em Val’s Reef e Kammies, já que Sunset point ainda não tem força para quebrar. Val’s Reef parece um pouco com a onda de Itaúna, Saquarema, quando quebra a direitinha que a fez famosa nos anos 70. Deve ser por isso que Raoni Monteiro se adaptou tão bem. Raoni é um dos que também precisa dum resultado excelente em Sunset para coroar seu ano com a classificação para o WT. Com as derrotas do Dusty Payne, Cory Lopez, Medina, Cardoso e Whitaker, Raoni agora tem a grande chance de entrar na mais disputada vaga da recente história do novo circuito. Quem se preocupa com o resto? Joel Parkinson e Mick Fanning, digo eu, dois viciados em títulos, Joel defendendo o da Tríplice Coroa e Mick fungando no cangote. Com previsão de marola para terminar Sunset, toda apreensão fica pra Pipe. Confira ao vivo as baterias das fases finais do O’neill World Cup Of Surfing. Day 8 Men Highlights – 2010 O’Neill World Cup of Surfing http://www.youtube.com/watch?v=XNEKIV5Lj8Q