Publicidade:

ETAPA (QUASE) MILIONÁRIA

Por Lucas Franceschini O Rio de Janeiro está de volta à elite mundial. Ano que vem, após 10 anos, os Tops vão voltar a se enfrentar nas ondas da Barra da Tijuca, cenário onde Occy levou o título mundial, em 1999. Além da mudança, a ASP (Association of Surfing Professionals) anunciou que a etapa terá uma premiação recorde de 500 mil dólares para o evento masculino, 100 mil dólares a mais do que as premiações deste ano, e 120 mil para o feminino. Porém, mesmo com meio milhão de verdinhas, se compararmos com outros esportes individuais, este valor ainda é baixo. Por exemplo, um tenista que vence o famoso torneio de Wimbledon recebe 1 milhão de euros e um jogador de golf, campeão do torneio US Open, ganha 1.350 milhões de dólares. Já um surfista, como foi o caso do sul-africano Jordy Smith, que faturou o último Billabong Pro Jeffrey’s Bay, recebe apenas 50 mil dólares. O ex-top do WT Peterson Rosa, que levou a prova do Rio de Janeiro, em 1998, e recebeu 25 mil dólares pelo feito, achou que o aumento da premiação foi tardia. “O WT demorou para oferecer uma premiação assim. Pelo o que as empresas de surf tiram de dinheiro, era para a premiação ter chegado neste patamar há uns 10 anos atrás.” Peterson também aprovou a volta da etapa brasileira para a Barra da Tijuca. “Achei a mudança muito boa pelo público. Em 98, quando ganhei o título, tinha cerca de 15 mil pessoas assistindo, e esse público nunca foi batido em Santa Catarina.” Renato Hickel, Tour Manager da ASP, também aposta no Rio como nova sede. “Acredito que a mudança (neste caso uma opção/solicitação dos licenciados e patrocinadores da prova) tenha vindo em hora propícia devido à exposição que a cidade do Rio terá em decorrência de sua indicação a sede da Olimpíadas e da próxima Copa do Mundo. Isso, sem dúvida, trará benefícios de exposição em mídia ao surf profissional e, pensando em termos de Brasil, aumentará a qualidade da prova no cenário mundial.” Sobre a premiação dos atletas, Hickel revelou que um evento de 1 milhão de dólares está nos planos da ASP. “A etapa do Rio será um marco histórico, pois é a primeira vez que, oficialmente, um evento da ASP não só atinge como quebra a barreira de meio-milhão de dólares. O total de premiação é de U$633,750.00, ou seja, R$1,154,694.00. É decididamente um passo importante rumo ao evento de 1 milhão de dólares num futuro próximo.”

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias