22.5 C
Hale‘iwa
quarta-feira, 17 abril, 2024
22.5 C
Hale‘iwa
quarta-feira, 17 abril, 2024

ALFABETO DA INDO

A Avião: Tudo começa aqui. O avião pode demorar de 24 h ate vários dias para chegar na Indonésia, depende da companhia que você escolher. Os aviões mais modernos já tem acesso a internet e aceitam o uso de telefones celular, alem de ter até 100 canais de vídeo e vários entretenimentos para tornar sua viagem mais confortável. Os destinos mais procurados para chegar à Indonésia são Bali e Jakarta. É possível também voar ate Kuala Lumpur, na Malásia, e Dalí ir até a Indonésia pela companhia de baixo custo Air Asia. B Boat Trips: As Boat Trips são um jeito diferente para aproveitar sua estada na Indonésia. Existem duas rotas principais. A primeira e mais antiga é Bali – Lombok – Sumbawa: são 7 dias de barco visitando estas 3 ilhas, especialmente Desert Point. A outra opção são as Mentawai: trips de 11 dias, visitando 4 ilhas, e a possibilidade de surfar sem locais em praticamente todos os picos. As principais ondas são Maccaronis, HT’S, Rifles e Kandui. C Câmera: Sempre é bom levar uma câmera para registrar os melhores momentos da trip. Eu recomendo as “pocket” mais novas, elas podem ser usadas dentro da água e filmam em HD. Para os dias mais clássicos que ninguém quer ficar atrás das lentes, os vários fotógrafos instalados nas praias mais famosas garantem as imagens. Você pode comprar um CD com as fotos do dia no final da tarde. D Drogas: Uma foto fala mais do que mil palavras. Esta deixa clara, logo na sua chegada na imigração em Jakarta, capital da Indonésia, que por lá drogas são assunto – literalmente – de vida ou morte. E não adianta falar que você não fala inglês. E Escala: Eu particularmente gosto das escalas, principalmente se posso ficar uma ou duas noites em algum país que ainda não conheço. Este ano vim pela Turquia e foi muito interessante conhecer Istambul. Outros anos já tive a oportunidade de parar em Paris, Buenos Aires, Sydney e Johanesburgo. As vezes a gente descola um bilhete mais barato que nos “obriga” a conhecer um lugar novo. Ainda bem! F Fundo de Coral: Responsável por nos fornecer altas ondas, mas não muito amigável se batemos nele. Minha recomendação para as pessoas que viajam pela primeira vez para surfar um fundo de coral é utilizar botinhas e lycra, pois é bem provável que você se rale alguma vez no coral. Uma vez a vontade com o tipo de onda, fica por sua conta ver se compensa tirar as botinhas. G Grana: O dinheiro da Indonésia chama-se Rupia, e ele vale bem pouco, 1 U$ = 8.900 Rupias, então qualquer 100 dólares que você trocar vai te transformar num milionário. Sempre troque dinheiro em agentes autorizados, mesmo que a taxa seja mais baixa que na rua. H Hospedagem: Já foram os tempos que se ficava de graça em Bingin (esquerda supertubular em Bali). Agora a realidade é outra e os preços subiram muito. Mas se você procurar bem em outras ilhas ( Java, Sumatra, etc… ), vai ver que ainda existem muitos secrets. Em vários deles dá pra ficar em pequenas vilas, nas casas do povo local. Pra que quer impressionar a gatinha, também há hotéis 5 estrelas em Bali, com preços bem acessíveis. I Itinerário: O itinerário dá pra montar durante a viagem, pois tudo depende de quando entra o swell – fácil saber hoje em dia com a ajuda da internet. Mas sempre lembre que por mais que no mapa o destino parece próximo, as vezes rodar 100 km na Indonésia pode demorar 5 h. J Jet Lag: Todo mundo tem depois de viajar várias horas seguidas – mas se você pegar alguma escala, já fica mais fácil de suportar. Normalmente nos primeiros dias você acorda 2 da manha e não tem mais sono. Mas logo o corpo se acostuma com o novo fuso horário. Surfar o dia todo, logicamente, ajuda no sono. K Kuta: É o centrinho de Bali e onde os pregos da ilha vão surfar. A praia tem umas ondas, mas é um beachbreak que nem se compara às melhores ondas da ilha. Então é reduto dos iniciantes ou quem cansou de surfar nos reefs (existe isso?). Kuta também oferece muitos restaurantes, surf shops e a principal balada da Indonésia – então se o mar ficar flat vale a pena conferir este inferninho. L Língua: A língua oficial na Indonésia e o Bahasa Indonésia. Não é difícil de apreender  e vale a pena arriscar algumas palavras, o povo local gosta muito quando nos esforçamos em aprender a língua deles. A primeira palavra para apreender é: Terima Kasih (Obrigado). M Mala: Eu recomendo viajar o mais leve possível, já estamos carregando as pranchas, então na mala é só botar o necessário. Não esqueça que se faltar alguma coisa, você pode comprar lá mesmo – quase tudo na Indo é super barato. N Nasi Goreng: Literalmente significa “Arroz Frito”. É a comida principal da Indonésia, uma espécie de arroz misturado com vegetais, carne, frango ou frutos do mar, todo frito e bastante picante. Para quem não esta acostumado a comer comidas apimentadas é melhor pedir um “Nasi Goreng Tidak Padas” – arroz frito sem pimenta. O  Ondas: Não tem muito o que dizer das ondas da Indonésia. Elas são realmente as mais perfeitas do mundo. Parecem de mentira, tem algumas que não fecham nunca, alegria garantida ! P Pranchas: Isso aqui vai de cada um, mas as pranchas tem que ser para ondas tubulares. As pranchas no momento estão mudando muito, mais largas, mais curtas, mais quilhas – mas o importante é trazer equipamento que o deixe a vontade em ondas tubulares. Não importa o tamanho da prancha, o importante e a quantidade de tubos que você quer pegar com ela. Q Queijo: Neste país é difícil achar produtos lácteos, com exceção das grandes cidades. Então não se surpreenda se sua pizza chegar com pouco queijo – aliás, leve um pedaço e vire rei! R Risada: É a principal característica deste povo tão sofrido. Mesmo acostumados a lidar com vários desastres naturais, os indonésios sempre tem um sorriso para nós. S Surf: É isso que nos faz viajar para o outro lado do mundo: para experimentar novas culturas e pegar altas ondas. Indonésia, com suas mais de 13.000 ilhas, é um dos paraísos do surf. E ainda conta com muitos secrets. T Tubos: É a principal característica das ondas aqui – quase todas tem tubo. Se você pesquisar no Youtube, dá uma olhada no “19 seconds barrel Ozzie Wright Kandui”. Isso mesmo, um tubo de 19 segundos do australiano em Kandui nas Mentawai. Para mim essa filmagem resume a Indonésia. U Uluwatu: Aonde tudo começou, primeira onda surfada na Indonésia. Uma esquerda longa ponta sul da ilha de Bali, foi surfada pela primeira vez nos anos 70. Após sua descoberta, a vida inteira da ilha mudou para sempre. Minha primeira queda foi sozinho, cai no mar pela gruta, sem nem ter conferido as condições. Desci correndo e fiquei por mais de 4 horas no mar. Nesse meio-tempo a maré mudou, o ventou virou varias vezes, choveu, fez sol, mas nada podia me tirar dali! V Visto: No momento da chegada você recebe 30 dias de visto, depois de pagar 25 doletas. É possível solicitar um visto de 60 dias antes de viajar, na embaixada ou pelo correio. Para mais informações contate a embaixada da Indonésia ou visite o site (embaixadadaindonesia.org). W Warung: Pequenos barracos aonde se pode descansar, beber uma água ou bater um Nasi Goreng – alguns servem como hospedagem também. X Xadrez: Os indonesianos são mestres neste jogo, não fique mal se não conseguir ganhar de nenhum deles. Y Ya: Quer dizer “Sim” em Bahasa, outra palavra importante para apreender. Z Zebra: Seria realmente uma Zebra alguém vir para Indonésia e não pegar altas ondas. Lembrando sempre que a temporada das melhores ondas vai de abril a outubro.

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias