Publicidade:

Nakagima leva retorno do SuperSurf


Flavio Nakagima aplica seus aéreos para vencer primeira etapa do Oi SuperSurf 2015 na praia de Maresias. Foto: Pedro Monteiro

O paulista Flavio Nakagima ganhou a primeira etapa do Oi SuperSurf, no evento que marca o retorno do Circuito Brasileiro Profissional. A volta das provas nacional trouxe esperança a muitos surfistas que estavam sem eventos há dois anos. A semana foi marcada pela reunião de várias gerações num clima de celebração; alguns reencontrando seus antigos companheiros de Circuito, outros competindo e adquirindo conhecimento ao lado de seus idolos. 

Nakagima venceu o cearense Charlie Brown na bateria final e assumiu a liderança no ranking nacional. O vice-campeão competiu desde a primeira bateria do campeonato na quarta-feira e competiu oito vezes antes de chegar a final. O ubatubense Hizunomê Bettero dividiu o terceiro lugar no pódio com o local de Juquehy, Thiago Camarão.

Apoiado pela torcida "PG Storm", Flavio Nakagima largou na frente com nota 7,33 em sua segunda onda. Mas, Charlie Brown assumiu a ponta na metade da bateria com um aéreo reverse de frontside numa direita que valeu nota 7,00. Só que o paulista deu o troco na mesma moeda, mas numa esquerda, completando um aéreo rodando para reassumir a liderança com nota 8,0.

Não demora muito e Nakagima destrói outra boa onda com várias manobras para arrancar 8,37 dos juízes e abrir uma grande vantagem sobre o cearense. O paulista ainda aumentou o seu placar para 17,30 pontos com a nota 8,93 da sua última onda.

"Com certeza, esse é o melhor momento da minha vida. Eu venho treinando muito, são muitos anos de dedicação, mas Deus está lá em cima vendo o esforço de cada um e hoje foi meu dia. Eu consegui achar boas ondas em todas as minhas baterias, o campeonato fechou com chave de ouro num dia lindo, as ondas aparecendo hoje (domingo) e acho que foi um dos melhores lugares para eu ganhar. Eu treino muito aqui, tenho muitos amigos e a galera da Praia Grande pôde vir em peso pra torcer, então esse momento vai ficar gravado no resto da minha vida, o de ser campeão na volta do SuperSurf", disse Flavio Nakagima.

SEMIFINAIS DECIDE OS LÍDERES

As semifinais foram iniciadas logo após as quartas de final e o duelo paulista entre Flavio Nakagima e Thiago Camarão decidiu a liderança do ranking brasileiro. Camarão é local da Praia de Juquehy, em São Sebastião, e largou na frente surfando boas direitas. No entanto, o surfista da Praia Grande correu atrás pegando várias esquerdas seguidas para manobrar forte e até mandar alguns aéreos para reverter o placar. Com as notas 7,5 e 8,5 das suas últimas ondas, garantiu a ponta do ranking totalizando 16,00 pontos contra 13,70 de Thiago Camarão.

"Eu não sabia, não tinha nem noção que essa bateria valia a liderança do ranking", surpreendeu-se Thiago Camarão. "A bateria foi muito boa, com poucas ondas no início, mas depois bombou várias séries e o (Flavio) Nakagima está com uma performance muito boa no campeonato. Ele vinha se destacando bateria por bateria e mostrou estar pronto para enfrentar qualquer atleta. Estou feliz também pelo SuperSurf ter voltado e ver que o nível do surfe brasileiro continua muito alto. Todos comentam dos caras que estão no WCT, mas a molecada que tá vindo mostrou aqui que está bem preparada, surfando muito forte, então está todo mundo de parabéns e estou feliz com meu resultado".

Na outra semifinal, o ubatubense Hizunomê Bettero também começou melhor, mas o cearense Charlie Brown parecia abençoado e achou boas ondas nas direitas e esquerdas do domingo ensolarado na Praia de Maresias, para vencer por 14,43 a 13,16 pontos. Dos oito finalistas classificados para o domingo, Charlie Brown era o único que veio competindo desde a primeira fase. Ele acabou participando da primeira e da última bateria do Oi SuperSurf de São Sebastião, pois estreou com vitória no único confronto realizado na quarta-feira. Hizunomê dividiu o terceiro lugar no pódio com Thiago Camarão, com cada um recebendo 4.380 pontos e R$ 4.500,00 de prêmio.

"Mais uma vez fiquei em terceiro lugar, que tem me perseguido nos últimos anos. Faltou mais uma onda ali pra mim, mas ele (Charlie Brown) está surfando muito bem e mereceu ir pra final", disse Hizunomê Bettero. "A próxima etapa vai ser em casa (Ubatuba) e espero que dê boas ondas, mas foi essencial essa volta do SuperSurf. É um recomeço no Circuito Brasileiro, pois tivemos uma fase difícil, quase sem eventos pra competir no Brasil. Agora temos que juntar as forças para aproveitar este momento do surfe brasileiro no Circuito Mundial e fortalecer nosso circuito também, porque é daqui que vai sair os próximos talentos. O Gabriel (Medina), o Filipe (Toledo) e todos que estão no WCT começaram aqui no Brasil, então é muito importante termos um circuito importante como esse para revelar novos valores".

QUARTAS DE FINAL

O paulista Hizunomê Bettero venceu o primeiro duelo do domingo contra o baiano Alandreson Martins e a segunda bateria do dia foi eletrizante. Deivid Silva defendia a liderança do ranking brasileiro contra Charlie Brown, mas o cearense surfou duas ondas de forma espetacular para fazer um novo recorde de 17,83 pontos de 20 possíveis para o Oi SuperSurf 2015, somando a maior nota – 9,50 – nas ondas da Praia de Maresias. O guarujaense estava feliz por ter sido consagrado bicampeão sul-americano Pro Junior mesmo sem competir na última etapa do circuito que está sendo encerrada também no domingo em San Bartolo, no Peru. Deivid até surfou bem, mas só pegou duas ondas na bateria e registrou o segundo maior placar das quartas de final, 16,33 pontos.

Com a derrota em quinto lugar, ele já foi ultrapassado por três surfistas que passaram para as semifinais, os também paulistas Flavio Nakagima, Thiago Camarão e Hizunomê Bettero. O cearense Charlie Brown foi o único surfista de outro estado que conseguiu vencer os donos da casa no domingo. Depois da vitória sobre o ex-líder do ranking, Deivid Silva, o local de São Sebastião, Thiago Camarão, ganhou o confronto paulista com o guarujaense Icaro Rodrigues e Flavio Nakagima despachou o campeão brasileiro de 2011, Tomas Hermes, de Santa Catarina. Os quintos colocados no Oi SuperSurf marcaram 3.660 pontos no ranking da ABRASP e receberam R$ 2.250,00 de prêmio.


Charlie Brown foi o surfista que mais avançou baterias em Maresias (SP). Foto: Pedro Monteiro

O Oi SuperSurf terá quatro etapas esse ano com patrocínio da Oi e da marca Smolder de surfwear, realização da Associação Brasileira de Surf Profissional (ABRASP) com a Casa da Árvore e Revista Hardcore, participação especial de Furnas e transmissão ao vivo na internet pelo http://hardcore.com.bre e http://oisupersurf.com.br/.

A segunda prova do ano também acontece no litoral norte de São Paulo, na Praia Grande de Ubatuba, de 12 a 16 de agosto. A terceira será de 9 a 13 de setembro na Praia da Joaquina, em Florianópolis (SC). E a última nos dias 7 a 11 de outubro na Praia de Itaúna, em Saquarema (RJ).

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias