23.2 C
Hale‘iwa
sábado, 20 abril, 2024
23.2 C
Hale‘iwa
sábado, 20 abril, 2024

Alejo garantido na elite em 2016


Alejo Muniz consegui reclassificação para o WCT, e volta a competir entre os melhores em 2016. Foto: Alan van Gysen

Com 100% de aproveitamento, o catarinense Alejo Muniz venceu o Ballito Automotive Pro neste domingo, assumiu a liderança do WQS e garantiu seu retorno a elite do surf mundial em 2016.

Alejo já havia conquistado o Burton Pro, de nível QS 6000, e estava na terceira colocação do ranking. Com os 10.000 pontos conquistados na África do Sul, Alejo pulou para primeiro e abriu 5.850 pontos de vantagem para o francês Jeremy Flores, agora segundo colocado.

O paulista Caio Ibelli perdeu para o campeão na semifinal, mas ganhou 11 posições no ranking de acesso e pulou para terceiro na lista que classifica os dez primeiros surfistas para o WCT no final de temporada. Ibelli busca uma vaga na elite há algumas temporadas, e este resultado o deixa mais perto do que nunca deste sonho. 

O potiguar Italo Ferreira e o argentino Santiago Muniz perderam nas quartas de final que abriram o último dia e terminaram em quinto lugar na África do Sul.


Caio ibelli está mais perto do que nunca da classificação para o WCT. Foto: Alan van Gysen

Para vencer nas direitas de Willard Beach, Alejo abusou do power surf para liderar todas as baterias que disputou, com direito a uma vitória na semifinal brasileira com o paulista Caio Ibelli, e sobre o australiano Davey Cathels na grande final. O catarinense faturou o prêmio máximo de US$ 40 mil, além dos 10.000 pontos no ranking.

“Isso é uma notícia incrível. É um sonho se tornando realidade, o de poder voltar a competir contra os melhores surfistas do mundo, contra os nossos ídolos. Tenho muito trabalho a fazer ainda, mas se estão dizendo que já estou garantido, eu acredito nisso e obrigado pela informação, pois não sabia”, disse Alejo. 

BRASIL CAUSA ESTRAGOS

Os brasileiros se destacaram desde as triagens disputadas no domingo passado, que terminou com os paulistas Robson Santos e Flavio Nakagima ganhando as duas vagas de convidados do terceiro QS 10.000 do ano. O cearense Michael Rodrigues começou com o pé direito ao conquistar a primeira e única nota 10 do campeonato e fazer o recorde de pontuação nos dois primeiros dias de evento. 

Após dois dias de pausa quem brilhou foi o potiguar Italo Ferreira e o catarinense Alejo Muniz com as melhores performances do dia em Willard Beach.

Alejo agora segue para Jeffreys Bay, onde compete a sexta etapa do WCT como convidado, também na África do Sul. 


O poder das manobras de frontside foram a principal arma de Alejo vitória em Ballito. Foto: Alan van Gysen

 


Tomas Hermes, Ballito Automotive Pro, África do Sul.
 Foto: Alan van Gysen

Pedro Henrique, Ballito Automotive Pro, África do Sul. Foto: Alan van Gysen

 

Santiago e Alejo Muniz, Ballito Automotive Pro, África do Sul. Foto: Alan van Gysen

 

Ballito Automotive Pro, África do Sul. Foto: Alan van Gysen

 

Ballito Automotive Pro, África do Sul. Foto: Alan van Gysen

 

Michael Rodrigues, Ballito Automotive Pro, África do Sul. Foto: Alan van Gysen

 

Italo Ferreira, Ballito Automotive Pro, África do Sul. Foto: Alan van Gysen

 

Santiago Muniz, Ballito Automotive Pro, África do Sul. Foto: Alan van Gysen

 

Ballito Automotive Pro, África do Sul. Foto: Alan van Gysen

Confira abaixo os resultados das finais e o ranking do WQS atualizado

 

 

 

 

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias