22 C
Hale‘iwa
quinta-feira, 18 abril, 2024
22 C
Hale‘iwa
quinta-feira, 18 abril, 2024

Baterias definidas no J-Bay Open

 


Divulgadas as baterias do Round 1 do J-Bay Open. Foto: Reprodução

Estão definidas as baterias do Round 1 do J-Bay Open – a sexta etapa da temporada do WCT, que acontece na mítica direita de Jeffreys Bay com janela entre os dias 8 e 19 de julho. Mesmo após o domínio australiano em Fiji, os brasileiros chegam à África do Sul com a ponta do ranking. 

Líder isolado com 28.000 pontos, Adriano de Souza tem nas longas paredes de J-Bay a grande chance de conquistar mais um ótimo resultado e assegurar a primeira colocação antes das etapas casca grossa do Tour. Na estreia, o brasileiro enfrentará o australiano Adam Melling e o wildcard local Slade Prestwich. 

Logo atrás de Mineiro, Filipinho Toledo também chega forte com 27.450 pontos no ranking e duas vitórias na temporada (Gold Coast e Rio de Janeiro). Ele enfrentará o amigo Miguel Pupo e o experiente – e “recém aposentado” – CJ Hobgood na quarta bateria do Round 1.

O primeiro gringo no ranking é Owen Wright. Com bons resultados nos primeiros eventos da temporada e uma apresentação histórica em Fiji, o australiano é o dono da terceira colocação e garante estar na melhor fase de surf de sua vida. Com 26.150 pontos, chega em J-Bay para solidificar a grande fase na corrida pelo título mundial.

O evento também marca a volta dos lesionados John John Florence, Jordy Smith, Michel Bourez e Brett Simpo – todos regular footers com o surf propício para a onda de Jeffreys Bay.

O atual campeão mundial Gabriel Medina depende de um excelente resultado para continuar com chances de título na temporada. Com o 5º lugar em Bells Beach como melhor colocação no ano, Medina é o segundo pior brasileiro em 2015 – dono da 20ª posição no ranking com 10.950 pontos, a frente apenas do amigo Miguel Pupo (21º, com 9.750). Seus desafios começarão apenas na última bateria do Round 1, quando enfrentará os australianos Bede Durbidge e Matt Banting pela classificação direta ao Round 3.

Rookie da temporada e cheio de moral, Wiggolly Dantas enfrentará Josh Kerr e Adrian Buchan na 7ª bateria; seguidos por Jadson André, Kelly Slater e Freddy Pattachia, na 8ª; e Ítalo Ferreira contra Joel Parkinson e Kolohe Andino na 11ª. 

Depois de boa participação em Fiji – eliminado no Round 5 pelo líder Mineirinho -, Dane Reynolds foi confirmado mais uma vez como o wildcard da WSL na etapa. Na expectativa de mais um bom resultado e com participação garantida também no Quiksilver Pro – nona etapa da temporada, na França –, começam as previsões da possível reclassificação do surfista ao WCT. Atualmente, Dane encontra-se na 34ª colocação do ranking unificado, a frente de alguns Tops, como CJ Hobgood e Brett Simpson. O norte americano enfrentará Mick Fanning – dono da quarta colocação do ranking – e Kai Otton na quinta bateria do Round 1. 

O J-Bay Open tem janela entre os dias 8 e 19 de julho na África do Sul.

Fiquem ligados com a HARDCORE! 


O "Top 11" do WCT depois do Fiji Pro. Para conferir o ranking completo, acesse worldsurfleague.com. Foto: Reprodução

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias