26 C
Papeete
segunda-feira, 27 maio, 2024
26 C
Papeete
segunda-feira, 27 maio, 2024

HARDCORE #303 – EDIÇÃO HISTÓRICA – MEDINA CAMPEÃO

ESPETACULAR, FANTÁSTICO, ABSURDO, SINGULAR, INCRÍVEL, SURREAL, INESQUECÍVEL, ANIMAL! ASSIM COMO ACONTECEU A HISTÓRIA DE AMOR QUE ENVOLVEU GABRIEL MEDINA, O PRIMEIRO BRASILEIRO CAMPEÃO MUNDIAL DE SURF, a Revista HARDCORE lança edição histórica com tudo e muito mais sobre a trajetória do novo ídolo nacional, que cravou definitivamente o início de uma nova era no esporte.

Das primeiras vitórias à campanha de 2014; a cobertura fina e profunda sobre o Pipe Masters épico, com performance heroica do Brasil; das areias de Pipeline, os relatos e emoções do momento mais importante da história do surf brasileiro: a conquista do World Tour por Gabriel Medina.

A HC mostra ainda “Como Chegamos ao Topo”. De Daniel Friedmann a Fábio Gouveia e Teco Padaratz. De Neco a Adriano de Souza e Medina. A caminhada de 38 anos até a conquista máxima do esporte. E “Desconstrói Medina”, com a entrevista com o CEO da Rip Curl no Brasil, Felipe Silveira; a timeline da carreira do fenômeno, as histórias e curiosidades, e crônicas que envolvem a maior vitória do surf brasileiro.

E para celebrar essa momento único, a HARDCORE ENCARTA “GRÁTIS CALENDÁRIO 2015 – GABRIEL MEDINA PRIMEIRO BRASILEIRO CAMPEÃO MUNDIAL”.

Corra para as bancas e compre a sua antes que acabe! Essa edição é de colecionador.

COMO CHEGAMOS AO TOPO

19 DE DEZEMBRO DE 2014 ficará marcado na história não só como o dia em que Gabriel Medina conquistou o mundo. O surf brasileiro nas competições, enfim, deu o passo tão sonhado nesses 38 anos de uma trajetória que, pouco a pouco, abriu as portas para o título máximo do esporte.

ENTREVISTA COM FELIPE SILVEIRA – CEO da Rip Curl no Brasil

“A Rip Curl tinha como missão formar o primeiro campeão mundial brasileiro. Conseguimos. E isso é só o começo.”

Essa foi umas das mais marcantes declarações de Felipe Silveira, CEO da Rip Curl no Brasil, nesta entrevista que começou dias depois de Gabriel Medina vencer a etapa de Snapper Rocks, na de abertura da ASP em 2014, realizada na Gold Coast, Austrália. O desenrolar desse papo de alto nível, guardado com muita discrição até agora, foi acontecendo ao longo de 2014, junto dos eventos do World Tour, com aquele misto de explosão de alegria e frio na barriga para quem torceu desmedidamente a cada onda surfada por Gabriel, até o sonho maior da conquista que se revelou em Pipeline, no Hawaii.

DESCONTRUINDO MEDINA

Sem dúvida, vivemos o momento mais especial do surf brasileiro. E Gabriel Medina é o responsável por tanta euforia que preencheu o lugar da esperança, cultivada por tantos anos e tantas gerações que sonhavam com o dia em que soltassem o grito de “campeão”. A conquista não veio da noite para o dia. Era um sonho que o garoto de Maresias cultivava desde pequeno, tão bem semeado pelo pai e treinador Charles e apoiado por toda a família. Talento, foco e fé marcam essa trajetória que culminou no topo do mundo – e a HARDCORE acompanhou a caminhada de perto. Das primeiras vitórias à impecável campanha de 2014. Da rotina de treinamentos em Maresias à tão esperada concretização do objetivo em Pipeline. Envolva-se nessa relação entre Medina e a HC neste Especial GA|ME.

TIMELINE

Da primeira vitória a nível mundial, em 2009, à decisão do título mundial em Pipeline, neste ano. Gabriel Medina esteve nas páginas da revista HARDCORE por mais de duzentas vezes em seis anos. Até hoje, emplacou nove capas, incluindo a desta edição. Mergulhamos em nossos arquivos para resgatar a trajetória de GA|ME contada pelas páginas da HC. A bateria perfeita na final do King of the Groms, na França. Uma entrevista com o garoto de 16 anos, que já dizia espelhar-se no ídolo Mick Fanning – seu principal adversário na briga pelo título de 2014. A primeira capa de Gabriel na HARDCORE, com apenas 17 anos de idade – na edição que marcava sua entrada na elite do surf mundial, no segundo semestre de 2011. Reportagens, shots, projeções, análises e o olhar singular do nosso colunista Julio Adler, sobre o desempenho do melhor surfista brasileiro da atualidade em cada etapa do Circuito Mundial.

CAMPANHA 2014

11 DEGRAUS PARA O TOPO

O que nós não sabemos é o que geralmente nos mata … 
Você sabe o que aprendi, perdendo esse duelo? 
Eu aprendi que nunca vou ganhar, não dessa maneira, que esse é o jogo deles, com as regras deles. 
Game of Thrones

Nem sempre é nas finais que se resolve um título.

O título é como uma casa, um quebra-cabeça – um Lego daqueles de 1.500 peças. Você planeja cada passo, normalmente as coisas não saem como o esperado, você erra, tenta novamente, aprende com seus erros, evita repeti-los, melhora, reza, pede ajuda, se fortalece e volta pra briga. Parece muita coisa e é. Gabriel Medina tinha apenas 17 anos quando teve que começar a lidar com a absurda cobrança e pressão de representar a última e mais afirmativa esperança de conquistar um título mundial para seu país. O surfe brasileiro sonha com esse momento mágico desde o dia que um obstinado Cauli foi para a Austrália com sua fiel monoquilha e abriu um leque de possibilidades para Picuruta Salazar, Fábio Gouveia, Teco Padaratz e todos que vieram em seguida.

(Parêntese para as incríveis vitórias do Pepê Lopes e Daniel Friedmann em 1976 e 1977.)

A possibilidade de vencer sempre esteve presente, duma forma ou de outra, mas o jogo era deles. Nós éramos peças importantes no tabuleiro de xadrez, peões, cavalos, bispos, faltava um rei. Em 2014 Medina ameaçou o rei desde a primeira jogada (etapa) e não recuou, sequer por um breve momento no Rio de Janeiro. São onze degraus da escada, como Felipão gostaria de chamar se fosse o técnico do rapaz. Na verdade a escada é infinitamente maior, é preciso escolher os momentos-chave dessa campanha brilhante e traçar o caminho.

PIPE MASTERS 2014

AS 8 HORAS DE SURFE MAIS ELETRIZANTES QUE JÁ HOUVE: Praia de Pipeline, 13h33 do dia 19.12.2014

Emoção dobrada! São muitas histórias numa só. Um dia inesquecível para o surfe brasileiro e o início de uma nova era para o surfe profissional. A geração de Medina, Florence, Wilson, Toledo e Owen toma de assalto a ASP. 2014 ficará na memória de todos os que testemunharam as 8 horas de surfe mais empolgantes jamais vistas. Gabriel Medina ganha o título do Circuito Mundial de surfe profissional e ainda faz a final do Pipeline Masters.

FELIZ MUNDO NOVO

Gabriel Medina virou um herói nacional e, para um surf globalizado sem fronteiras, vai se tornar um ídolo mundial muito além do surf, possivelmente maior do que qualquer outro surfista que já apareceu.

GRÁTIS CALENDÁRIO 2015 HARDCORE – GABRIEL MEDINA PRIMEIRO BRASILEIRO CAMPEÃO MUNDIAL DE SURF

REVISTA HARDCORE, COMPRE A SUA, OU CLIQUE AQUI PARA ASSINAR.

DISPONÍVEL TAMBÉM NA VERSÃO TABLETE, COM FOTOS E VÍDEOS EXTRAS E NAVEGAÇÃO INTELIGENTE.

PARA BAIXAR O APLICATIVO, PROCURE POR “REVISTA HARDCORE” NA APP STORE OU PLAY STORE.

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias