26 C
Papeete
quinta-feira, 23 maio, 2024
26 C
Papeete
quinta-feira, 23 maio, 2024

Título pode acontecer em ondas horríveis


Kieren Perrow é traido pela imprecisão das previsões. Foto: Reprodução

"A CHAMADA CERTA MAIS ERRADA DA HISTÓRIA?"

Por Steven Allain

A essa altura, você já deve ter visto os inúmeros vídeos e fotos da sessão de freesurf que rolou em Pipe no último sábado (13), após o cancelamento do Pipe Masters devido a condições ruins (se não viu, confira a galeria exclusiva da HC e o vídeo de Caio Salles). Ninguém discute que o final de tarde produziu algumas das melhores e mais pesadas ondas surfadas nessa temporada em Pipe. As imagens não mentem. Mas será que a decisão de parar o evento foi mesmo uma tremenda cagada?

Para quem estava em casa e acompanhou tudo à distância, suspender o evento – justamente pela condição “ruim” do mar – pareceu um enorme equívoco, especialmente quando se leva em conta as ondas que quebraram logo em seguida. Mas para quem estava na praia – e, principalmente, competindo no evento – o call veio até tarde demais.

Explico: o mar deveria ter amanhecido totalmente perfeito. Ninguém imaginou que Netuno teria a audácia de contradizer a Surfline. Mas ele teve. 

Assim que nasceu o sol, dava pra ver que o swell não estava tão grande e tão oeste quanto previsto. Muita areia permanecia sobre a bancada. Mas a organização não queria desperdiçar as ondas e o lindo dia ensolarado que atraia milhares de espectadores. Certa de que o mar melhoraria ao longo do dia, a ASP (na pessoa do comissário Kieren Perrow) pressionou pelo inicio do segundo round. Kelly Slater foi contra. Tão contra que os cartolas passaram 20 minutos discutindo com o Careca até decidir que ele era voto vencido. E lá foi ele, contrariado, pra água contra Reef McIntosh.

Kelly sendo Kelly arrancou 17 pontos em 5 minutos. Mas o que ficou óbvio é que o mar ficava cada vez maior, mais imprevisível e balançado. Durante as próximas horas, o que se viu foram 11 pranchas quebradas, somatórias pífias e um ombro deslocado na única direita surfada no dia (Jordy Smith). 


Mesmo depois de se machucar, Joel Parkinson não exitou em aproveitar as ondas perfeitas vistas minutos depois da paralisação. Foto: Henrique Pinguim

Assisti a boa parte do round na casa da Hurley em Pipe e era unânime entre competidores, técnicos e agregados que a competição não deveria continuar. “Com o mar assim, é uma loteria,” disse Michel Bourez. O próprio Jadson André, que venceu com a 2ª maior nota do dia (9.57), afirmou que o mar não tinha boas condições. Quando o evento foi suspenso, a decisão pareceu sensata. Óbvia até.

Essa sensação durou pouco. Em questão de uma hora, Pipe melhorou. O resto você já viu nas imagens que bombardearam sites mundo afora… Mas não se engane: mesmo com os tubaços que entraram naquela tarde, o mar estava longe de perfeito. A decisão de definir o titulo mundial mais disputado dos últimos anos naquelas condições nunca seria fácil.

Mas isso não impediu que a suspensão das disputas fosse alvo de críticas. Segundo Fernando Gonzalez, do marketing da Rip Curl Brasil, Gabriel Medina queria competir naquele mar e não gostou da decisão. O jornalista Matt Warshaw, por sua vez, expressou o sentimento de boa parte da comunidade. “Não posso ser o único decepcionado que o Masters foi cancelado anteontem,” escreveu. “Pipe Terceiro Reef. Pipe Terceiro Reef! A ASP adora chamar beachbreaks mexidos de “desafiadores”. ISSO sim foi desafiador.” O autor da Enciclopédia do Surf inclusive publicou um vídeo tirando um sarro das chamadas duvidosas da ASP nesse ano (Confira aqui).


Danilo Couto e outros free surfers desfrutaram de Pipeline clássico. Foto: Henrique Pinguim

É bem verdade que a decisão de suspender o evento – e o consequente show de tubos no freesurf – pareceu um déjà-vu de Fiji em 2012, no swell Thundercloud durante o Volcom Pro. Da mesma forma, é genuína a expectativa do público em ver os melhores em condições verdadeiramente desafiadoras – por mais que isso incomode os próprios competidores.

Mas no momento da chamada, perto do meio-dia, absurdo mesmo seria colocar o 3º round na água. Uma ou duas horas depois, quem sabe? Mas naquele momento, seria uma irresponsabilidade gigantesca. Se tivesse rolado e afetado a campanha de Medina, o que diríamos todos nós brasileiros?

O problema é que por mais sensata que tenha sido a chamada, agora o evento corre o risco de terminar em condições horríveis. A previsão até sábado, o último dia da janela, é de ondas apenas medianas e ventos ruins. Sexta e sábado parecem, pelo pouco vento e pulso de noroeste, as melhores datas. São necessários ainda dois dias de competição. Mas seria prudente esperar até o último momento e esgotar todas as opções? 

Se o Pipe Masters terminar com boas ondas, ninguém vai lembrar da chamada de sábado. Mas se o título for decidido em merrecas ruins – e existe grande chance disso acontecer – Kieren Perrow terá que viver com o fato de que fez a decisão certa mais errada do história.

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias