29 C
Papeete
sexta-feira, 14 junho, 2024
29 C
Papeete
sexta-feira, 14 junho, 2024

Quiksilver Pro: dia 3

 

 

Por Felipe Fernandes

Depois de quatro dias sem ondas na França, o Quilksilver Pro voltou para a água nesta quarta-feira, com ondas entre 4 e 6 pés, no pico de La Graviere, Hossegor, palanque principal do evento.

Os paulistas Filipe Toledo e Gabriel Medina foram os únicos sobreviventes brasileiros do terceiro round. Alejo Muniz, Miguel Pupo e Adriano de Souza acabaram eliminados da prova.

Filipinho deu uma surra no quinta de casa do francês Jeremy Flores. O local de Ubatuba, dropou a melhor onda da bateria e completou o tubo com muito estilo para arrancar 8.50 dos juízes. 

Para completar, o rookie dropou uma esquerda rápida, acelerou até o inside e mandou um alley-oop estratosférico para anotar 9.97 no seu somatório. 

Jeremy parecia irritado com a derrota arrasadora em casa. Na última onda da bateria, o francês ignorou a prioridade e cometeu uma interferência ao dropar na frente do brasileiro.

Já Medina teve um duelo duro contra o australiano Adrian Buchan. O brasileiro abriu com um tubo profundo e um aéreo alley-oop bem executado para conseguiu 9.10 pontos. 

Adrian batalhou e conseguiu a virada com 8.00 e 8.40, mas Medina retomou a liderança na onda seguinte com 8.77, depois de pegar um tubo e mandar uma rasgada precisa. 

Já o catarinense Alejo Muniz não foi páreo para o australiano Taj Burrow. Alejo caiu nos melhores tubos, enquanto Taj não desperdiçou as chances e completou seus canudos para avançar. 

Mineiro foi surpreendido pelas manobras fortes do californiano Brett Simpson e também acabou eliminado.

O paulista Miguel Pupo deu trabalho para o australiano Julian Wilson. Julian começou bem com 7.33 e 7.93. Miguel conseguiu um 7.60, e na última onda da bateria, caiu na junção e perdeu o ponto que lhe daria a vitória.

Os organizacores ainda realizaram a primeira bateria da quarta fase e quem ficou na praia até o final do dia não se arrependeu. Com as ondas cada vez melhores, o australiano Kai Otton somou 9.77 e 9.40 para superar os compatriotas Joel Parkinson, autor de 9.80 e 8.00, e Taj Burrow, que somou 9.00 e 8.50.

Round 4

1 Joel Parkinson (AUS) 17.80, Taj Burrow (AUS) 17.50, Kai Otton (AUS) 19.17
2 Michel Bourez (TAH), John John Florence (HAW) e Mick Fanning (AUS)
3 Kelly Slater (EUA), Filipe Toledo (BRA) e Brett Simpson (EUA)
4 Julian Wilson (AUS), Gabriel Medina (BRA) e Jordy Smith (AFR)

 
Filipinho encontra um dos melhores tubos do dia. Foto: Bravo

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias