28 C
Papeete
domingo, 16 junho, 2024
28 C
Papeete
domingo, 16 junho, 2024

Quiksilver Pro: dia 1


Filipe descola 9.50 com uma esquerda surfada até o inside. Foto: ASP/Kirstin

Por Felipe Fernandes

Os brasileiros Filipe Toledo, Miguel Pupo e Adriano de Souza garantiram vaga na terceira fase do Quiksilver Pro, oitava etapa do WCT, iniciada nesta quinta-feira, no beach break de Hossegor, França. 

Enquanto Filipe Toledo e Miguel Pupo livraram-se da repescagem, Mineiro voltou a água na última bateria do dia para vencer sua primeira bateria na etapa francesa depois de cinco anos.

Já Gabriel Medina e Alejo Muniz caíram na estréia e estão escalados para o Round 2.

Medina foi o primeiro brasileiro a cai no mar e – mais uma vez – travou um duelo polêmico contra o talentoso australiano Julian Wilson. 

Nos últimos segundos da bateria, precisando de 6.63 para assumir a liderança, o local de São Sebastião dropou uma esquerda e viu seu arquirrival entrar na onda na sua frente. 

Julian achou que tinha a prioridade. O australiano saiu da onda antes de atrapalhar o brasileiro, mas não deixou de reclamar com os juízes na entrevista depois de sai da água.

Medina conduziu a onda até o inside sem manobras expressivas e tirou da manga um aéreo 360 full rotation na junção, arrancando gritos do público na praia. Os juízes lhe deram 6.47, isto é, repescagem. 

Depois foi a vez de Filipe Toledo mandar os compatriotas Alejo Muniz e Adriano de Souza para a segunda fase. 

Enquanto Alejo parecia perdido na água, Filipinho e Mineiro se alternaram na liderança. O ubatubense encontrou uma esquerda rápida, mandou um aéreo 360 de backside e manobrou com força até o inside para garantir 9.50 e a vaga para a terceira fase.

Depois foi a vez do paulista Miguel Pupo vencer sua primeira bateria contra o havaiano John John Florence, em um embate que ainda conto com o taitiano Michel Bourez. 

Com a maré muito baixa, as ondas pioraram o surfistas tiveram dificuldades de conectar com o inside. Miguel errou bastante durante a bateria, mas conseguiu uma virada sobre o havaiano nas suas duas últimas ondas.

Além de superar o australiano Yadin Nicol, Mineiro superou uma fase de cinco anos sem passar uma bateria no WCT da França. O paulista começou a bateria fraco, mas quando faltavam dez minutos para o final, Adriano encontrou uma bancada do inside e trocou suas notas baixas por duas execelentes.  

Uma nova chama acontece nesta sexta-feira, às 7:30 (horário de Brasília). 

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias