Publicidade:

Como sobreviver a uma série de ondas gigantes

Por Fernando Gueiros

Entrar em um mar com ondas de mais de 50 pés não é para qualquer um. O cara que está disposto a encarar lajes e reefs distantes da costa para praticar o big surf precisa saber muito bem como encarar as adversidades. Uma vaca ou um mal posicionamento durante a série podem resultar na cena que ninguém deseja: ver a espuma gigante do tamanho de um campo de futebol rolando de uma montanha na sua direção enquanto você está só com a cabeça para fora d’água.

O big rider Danilo Couto, vencedor do Billabong XXL em 2011 com uma onda de mais de 60 pés dropada na remada em Jaws, já passou por isso. Ele enfrenta uma série destas com trabalho psicológico e tranquilidade: “A regra padrão é relaxar, respirar para abrir o pulmão, largar a prancha e não mergulhar muito fundo”. Ao manter-se “não muito fundo”, a onda ajuda a tirar o surfista da área de impacto. “É melhor ser carregado para fora da zona crítica do que ser sugado para o fundo”, completa.

Veja também:

Top 10 maiores ondas desse fim de semana em Nazaré

Altas ondas na abertura do Da Hui Backdoor Shootout

Mais de 90% dos países terão um ano muito quente a cada dois, indica estudo

O bom preparo físico também é imprescindível. O vencedor do Billabong XXL trabalha a respiração fazendo ioga, jiu-jitsu e treinos informais, como natação convencional e debaixo d’água (quase uma apneia) e treinos com pedras submersas – sem esquecer que a prática do surf de ondas grandes pede o uso de coletes salva-vidas especiais.

O treinamento deste baiano cascagrossa funciona. A série mais forte que ele tomou em Jaws foi em janeiro de 2010: “Fiquei 20 segundos submerso e quando tentei colocar a cara para fora veio outra bomba e me jogou de novo para baixo. Eu fiquei mais um tempão debaixo d’água e sabia que viria mais uma onda, meu instinto me fez bater as pernas para subir bem rápido. Consegui pegar mais um pouco de ar e afundei novamente”. A hora de decidir entre subir em busca de ar e perder energia; ou ficar lá embaixo apostando no que resta de ar é crucial.

O momento tem que ser bem calculado e você deve ter a certeza de que não tem nenhuma bomba estourando na superfície antes de subir.

Resumindo 

1 Para entrar em mares com ondas gigantes é fundamental ter um colete salva-vidas – existem modelos finos, especiais para a prática do big surf, que permitem remadas e mergulhos.

2 Encha o pulmão de ar, largue a prancha e afunde pouco – deixando que a espuma te leve para o inside.

3 Mantenha-se relaxado e com o corpo bem situado para evitar colisões no fundo. A onda irá levá-lo para uma área de menos impacto, você só vai precisar de fôlego, paciência e lucidez.

4 Opte por subir para tomar ar se tiver certeza de que a “tormenta” não está estourando na superfície. Se vierem mais ondas na sequência, encha o pulmão e mergulhe novamente.

5 Considere-se a salvo depois de ser tirado da área de impacto. Procure as pedras na costa para sair da água. Mesmo depois da série ter passado, nem pense em ficar de bobeira no meio dos quebra-cocos.

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias