23.2 C
Hale‘iwa
sábado, 20 abril, 2024
23.2 C
Hale‘iwa
sábado, 20 abril, 2024

MEDINA surpreendente

Gabriel Medina, de 17 anos, virou um gigante ontem na Praia da Vila, em Imbituba (SC). Neste domingo, o paulista venceu de maneira impressionante seus adversários para tornar-se campeão do SuperSurf Internacional Prime, e somar importantes pontos na corrida por uma vaga no World Tour. Já há algum tempo Medina vem chamando a atenção do mundo do surf. Criado nas ondas de Maresias, litoral norte de São Paulo, foi o mais jovem atleta da história do surf a vencer uma prova do WQS (World Qualifying Series, antiga divisão de acesso à elite mundial da ASP), em julho de 2009, aos 15 anos. Depois, com uma performance arrasadora, que incluiu duas notas 10 na final, foi campeão mundial do Quiksilver King Of The Groms, na França, e, mais recentemente, do ISA Junior, na Nova Zelândia, na categoria sub 18. Quem acompanhou a transmissão desses eventos pela internet ficou impressionado com o talento do garoto, que já ganhou dos gringos o apelido de Super Medina. Medina não foi ameaçado em nenhum momento no último dia de competição. Em suas três últimas baterias – quartas, semi e final – , fez as três melhores médias do evento e deixou três adversários em combinação. Nas quartas, contra Damien Hobgood, notas 10 e 9,73 para fazer a melhor média do campeonato. Na semifinal, o neozelandês Richard Christie até surfou bem – fez 15 pontos -, mas ficou em combinação e ainda viu Medina descartar duas notas 9. Na final, com notas 9,1 e 8,7, o menino prodígio já tinha deixado Tom Whitaker em combinação. Medina então dropa uma bomba de dois metros, voa alto na primeira sessão, manobra com força e estilo até o final e ganha outra nota 10, para engolir o troféu, o campeonato e qualquer dúvida sobre seus méritos. Há tempos não se viam perdedores tão tranquilos. “O Gabriel foi o melhor surfista do evento, ninguém ia vencê-lo hoje”, mandou o vice-campeão Tom Whitaker. “Vi os aéreos dele na bateria contra o Damien, um mais louco que o outro. Sabia que ia fazer o mesmo contra mim, e foi o que aconteceu”, falou o terceiro colocado Richard Christie. “Gostaria de ter feito a final, mas já estou feliz com esse resultado”, completou o neozelandês. Além de Medina, outros quatro brasileiros entraram na água no domingo decisivo. Hizunomê Bettero mandou bem e venceu Raoni Monteiro na primeira bateria do Round 5, eliminando o carioca da competição. Na mesma rodada ainda houve outro confronto nacional, com Medina eliminando seu amigo Miguel Pupo numa bateria muito disputada. Ricardinho dos Santos também competiu nessa rodada, mas acabou derrotado pelo havaiano Mason Ho. Nas quartas de final, Hizu surfou bem e conseguiu duas notas na casa dos 7 pontos, mas perdeu para Tom Whitaker, que estava muito à vontade nas longas esquerdas. RUMO À ELITE Com o resultado, Gabriel Medina entra no grupo dos 32 surfistas que vão integrar a elite mundial a partir da etapa de New York do WT. Se o corte ocorresse hoje, o Brasil teria oito atletas entre os Top 32 e seria a segunda nação com maior número de representantes na elite do surf mundial, atrás somente da Austrália, com 12 integrantes. FINAL DO SUPERSURF INTERNACIONAL PRIME: Campeão: Gabriel Medina (BRA) com 19,10 pontos – US$ 40.000 e 6.500 pontos Vice-campeão: Tom Whitaker (AUS) com 10,66 pontos – US$ 20.000 e 5.200 pontos SEMIFINAIS – 3º lugar – US$ 11.000 e 4.225 pontos: 1ª: Tom Whitaker (AUS) 13.73 x 13.10 Gabe Kling (EUA) 2ª: Gabriel Medina (BRA) 19.60 x 15.20 Richard Christie (NZL) QUARTAS DE FINAL – 5º lugar – US$ 7.000 e 3.120 pontos: 1ª: Tom Whitaker (AUS) 17.10 x 14.27 Hizunomê Bettero (BRA) 2ª: Gabe Kling (EUA) 12.50 x 7.97 Mason Ho (HAV) 3ª: Gabriel Medina (BRA) 19.73 x 13.74 Damien Hobgood (EUA) 4ª: Richard Christie (NZL) 14.77 x 13.93 Dylan Graves (PRI) ASP WORLD RANKING – 18 etapas: 01: Kelly Slater (EUA) – 66.200 pontos 02: Jordy Smith (AFR) – 52.000 03: Mick Fanning (AUS) – 43.648 04: Taj Burrow (AUS) – 43.177 05: Bede Durbidge (AUS) – 39.370 06: Adriano de Souza (BRA) – 38.557 07: Jeremy Flores (FRA) – 38.016 08: Owen Wright (AUS) – 37.400 09: Adrian Buchan (AUS) – 36.492 10: Damien Hobgood (EUA) – 35.370 11: Michel Bourez (TAH) – 33.650 12: Dane Reynolds (EUA) – 31.707 13: Joel Parkinson (AUS) – 31.457 14: Brett Simpson (EUA) – 29.000 15: Kieren Perrow (AUS) – 26.545 16: Matt Wilkinson (AUS) – 26.200 20: Jadson André (BRA) – 25.182 21: Heitor Alves (BRA) – 25.095 23: Alejo Muniz (BRA) – 23.841 24: Raoni Monteiro (BRA) – 23.001 27: Gabriel Medina (BRA) – 21.364 30: Miguel Pupo (BRA) – 20.866 32: Willian Cardoso (BRA) – 19.549

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias