27 C
Hale‘iwa
sábado, 20 abril, 2024
27 C
Hale‘iwa
sábado, 20 abril, 2024

DIA DA REVANCHE

Por Julio Adler

O terceiro dia de competição no Quik Pro provou duas coisas. Não há mais lugar para covardes entre os top 36. Slater não vai a nenhum lugar tão cedo…

Revanche! Inexplicavelmente Fanning perdeu na terceira rodada. Ou teremos explicação ? Uma derrota tão impactante quanto aquela imposta por Dusty no Backdoor de Pipe pode ter tido um efeito devastador na frieza do Fanning e ainda reverbera dentro da sua cachola. Dusty, por outro lado, vem surfando pelo manual dos anos 80, esticando suas ondas como fazia Ricardo Tatuí e sem arriscar as manobras que lhe renderam 50 mil verdinhas no Kustom Airstrike.Jadson teve a bateria nas mãos quando esperou corretamente pela última e melhor onda da bateria e caiu! Não que Saca não tenha surfado bem, mas Tiago desequilibra-se as vezes por excesso de preciosismo e poderia aprender muito com a espontaneidade do Jadson. A maré muito cheia não ajudou nenhum dos dois. Josh Kerr mostrou o quanto é irrelevante para ASP. A falta de coragem dele é irritante. Na sua primeira onda, a melhor de toda manhã, Kerr surfou conservador e sem borda, bem inferior em power e comprometimento do que Tyler Wright, por exemplo. Se levarmos em consideração que esse camarada construiu uma carreira em cima do surfe espetacular e imprevisível que é (supostamente) capaz de fazer, qualquer nota acima de 4 para suas ondas é exagerada. E não pensem que a ASP não esta atenta a isso tudo, Kerr foi severamente punido pelo surfe sem graça e Ace Buchan o almoçou sem pena numa disputa onde apenas um dos surfistas queria agredir a onda. Em seguida, Bourez e Melling entraram n’água e até Pottz e Nick Carroll foram descansar. Bourez tem o jogo de corpo mais expressivo do circuito, pena que toda aquela força e contorcionismo não resultem em metade duma manobra do Careca. Melling mostrou o quanto é limitado surfando em casa. E tudo que Josh Kerr deixou de fazer, Wilco fez contra Heitor. Se voce quer ganhar respeito e prestigio com seus companheiros, arrisque como um homem. A tentativa do Rodeo do Wilko já é um dos grandes momentos de 2011. Seu 9.27 foi dum exagero vergonhoso. Se uma onda surfada daquele jeito merece um 9, precisaremos duma nova escala para avaliar Jordy e Kelly. Heitor nunca chegou a ameaçar Wilco. Slater fez o que vem fazendo há 20 anos, deu aula. Se para Kerr a parede da onda era dificil demais de desenhar e rasgar adequadamente, Slater encaixava como faca quente na manteiga. Uma peixeira num bloco gigante de manteiga gelada. Matt Banting lutou como pode, quase 25 anos os separavam, duas gerações inteiras de surfistas vieram e foram embora. Banting tem uma bela carreira pela frente se conseguir passar pelos obstáculos sem se afetar, como Kelly. Mais interessante de tudo foi a entrevista que Jake Patterson fez com Slater depois da bateria. Perguntando sobre a prancha, Patto questionou o por que de trocar de prancha no meio da bateria e o Careca surpreendentemente respondeu dizendo que tem testado muitas pranchas diferentes e que, atenção aqui!, faltam apenas seis semanas para Bells. Para bom entendedor, meia palavra basta. Querem saber onde esta a cabeça do KS10 ? Bells, daqui a seis semanas. O Careca maligno não parece ir a nenhum lugar tão cedo… Jordy ocupou bem o espaço deixado por Dane e se puder também calçar os sapatos de Andy para afrontar o Careca, ninguem o segura. Do jeito que vem surfando, Jordy está em outro nivel de surfe do que todo resto, Slater incluso, mas para transformar isso em titulo, precisa parar de perder para Gabe Klings e cia. Simpo bateu Freddy P enquanto eu dormia. Se há alguém faminto por resultado no WT esse alguem é Adriano de Souza. Cada onda surfada por Mineiro é auto-celebrada como um luta do UFC. Dan Ross ainda tentou reagir. Inútil contra a força de vontade e velocidade do Mineiro. Alguns erros de leitura de onda merecem ser consertados. Com tanta projeção e uma das melhores cavadas do tour, quando Mineiro achar o ponto certo da parede para enterrar suas bordas, notas 9 vão cair aos seus pés como chuva de verão. Borda é algo que Alejo usa como poucos. Bourez e Kerr poderiam aprender muito com ele. Alejo pegou logo de cara um dos surfistas mais completos dos top 36. Owen não tem ponto fraco. E aparentemente, tampouco Alejo – até aqui. Competir na décima-quarta bateria do dia (foram quatro das meninas e dez dos homens até aquele momento), logo após Jordy, Slater, Mineiro, no auge de um dia intenso e emotivo de competição requer sangue frio e um quase autismo para ignorar a panela de pressão que se cria dentro e fora dos competidores. Alejo lidou muito bem com a situação, surfou com autoridade, usou as bordas no momento certo e arriscou quando a onda pediu. Não houve momento de maior orgulho. O super bank tem seus preferidos e com Fanning fora do caminho, Parko é a carta da vez. Kai Otton resistiu bravamente mas não há nada a fazer contra a magica do Parko. Por último, uma das melhores baterias do dia, senão a melhor, Taj x Julian. Às vezes tenho a impressão que se J. Dub ainda fosse patrocinado pela Quik o resultado teria sido diferente. Julian surfou mais bonito, usou muito mais a borda (se é que isso ainda conta…) e brincou com categoria na bola de espuma dos tubos da maré vazia. Taj fez seu ataque tradicional com sua Firewire. Toda manobra com aquela prancha parece chapada demais enquanto as manobras do Julian eram muito mais, digamos assim, fluidas e penetrantes, se me permitem a liberdade. Taj levou mas qualquer um dos dois poderia sair vencedor sem problemas. 2011 começou a esquentar e ja começo a me perguntar o que nos aguarda em Bells… QUIKSILVER PRO GOLD COAST ROUND 3 MATCH-UPS:

Heat 1: Mick Fanning (AUS) vs. Dusty Payne (HAW)

Heat 2: Jadson Andre (BRA) vs. Tiago Pires (PRT)

Heat 3: Adrian Buchan (AUS) vs. Josh Kerr (AUS)

Heat 4: Michel Bourez (PYF) vs. Adam Melling (AUS)

Heat 5: Heitor Alves (BRA) vs. Matt Wilkinson (AUS)

Heat 6: Kelly Slater (USA) vs. Matt Banting (AUS)

Heat 7: Jordy Smith (ZAF) vs. Cory Lopez (USA)

Heat 8: Brett Simpson (AUS) vs. Fredrick Patacchia (HAW)

Heat 9: Adriano de Souza (BRA) vs. Daniel Ross (AUS)

Heat 10: Owen Wright (AUS) vs. Alejo Muniz (BRA)

Heat 11: Joel Parkinson (AUS) vs. Kai Otton (AUS)

Heat 12: Taj Burrow (AUS) vs. Julian Wilson (AUS)

ROXY PRO GOLD COAST ROUND 4 MATCH-UPS:

Heat 1: Pauline Ado (FRA) vs. Tyler Wright (AUS)

Heat 2: Laura Enever (AUS) vs. Sofia Mulanovich (PER)

Heat 3: Coco Ho (HAW) vs. Jacqueline Silva (BRA)

Heat 4: Carissa Moore (HAW) vs. Courtney Conlogue (USA)

Mais informações e a transmissão ao vivo no site do Quiksilver Pro Gold Coast.

Quiksilver Pro Gold Coast 2011 – Round 3 Highlights

? Leia também o texto de Julio Adler sobre o dia de ontem do Quiksilver Pro 2011.

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias