No vídeo abaixo, Mark Healey explica como administrar o medo:

Há um equívoco comum em muitas pessoas ao achar que surfistas de ondas grandes de alto nível não sentem medo.

“Às vezes tenho medo, mas como estou preocupado em manter meu estado mental forte, quase não permito reconhecê-lo. Não é que eu tenha um grande ego e não queira dizer que tenho medo às vezes. É que nem quero me ouvir dizendo isso,” conta o waterman Mark Healey.

Healey ressalta o quanto é importante proteger e controlar seu estado mental.

“Nos dias grandes tenho muita adrenalina, ansiedade e medo, pois sei que se certas situações acontecerem, estarei em um ponto muito ruim e vou ter de lidar com isso. Meu medo não é do tipo: Se eu entrar nessa posição, já terminei. É como: Se eu ficar nessa posição, vou lidar com isso da maneira que vier. Se eu entrar em pânico, acabei.”

Tipos de medo

Segundo Healey, existem tipos diferentes de medo. Há um medo que ajuda a mantê-lo vivo e há um medo destrutivo.

O medo destrutivo leva ao pânico. O medo destrutivo é o medo sem lógica. É o medo sem planos A, B e C. O medo destrutivo dependerá da sorte e não do plano de jogo. Medo ou apreensão, em geral, podem realmente servi-lo bem. Isso pode fazer você se concentrar. Portanto é essencial diferenciar entre os dois.

O medo destrutivo também pode vir de sistemas automáticos do nosso corpo. Aqueles que acontecem subconscientemente.

Se é esse desejo inicial de respirar, você pode entrar em pânico, onde muitas pessoas interpretam isso como “preciso respirar agora ou vou desmaiar e morrer”. Quando, de fato, esse é o seu corpo atuando como um pai superprotetor. Você pode superar esse ponto.

Isso seria uma forma destrutiva de medo, deixando algo como um desses sentimentos em seu corpo tomar seu estado mental e levá-lo ao caos. Então, queremos ficar longe do medo destrutivo e queremos ficar longe do pânico.