HARDCORE #341 • Julho/2018

HC #341: Secrets do Atacama! Na capa, Matheus Navarro sobrevoa uma laje secreta do Chile. A foto é um dos belos registros do fotógrafo e jornalista Ricardo Alves, que aproveitou uma etapa chilena do QS para emendar uma trip pelo Atacama. Na barca: Navarro, Jerônimo Vargas, Marco Giorgi, Raoni Monteiro, Wiggolly e Weslley Dantas, João e Lucas Chianca.

E tem mais Chumbo nesta edição. Escrevemos sobre a jovem e bem-sucedida trajetória de Lucas Chianca até se tornar o melhor big rider da atualidade, com o prêmio de performance do Big Wave Awards. Além de Lucas, os big riders Marcos Monteiro, Carlos Burle e Lyle Carlson (shaper californiano) remontam momentos e características marcantes de Chumbo.

Por falar em ondas grandes, o auge do inverno se aproxima – e com ele os swells mais consistentes. Para aproveitar bem a temporada, o Guia de Wetsuits destrincha as melhores roupas de borracha do mercado.

Já no Journal, duas questões ambientais extremamente importantes: o programa do governo indonésio (um dos principais países poluidores do mundo) para conter o descarte de plástico nos rios e mares; e o relatório anual de ataques de tubarão pelo mundo – inversamente proporcional à dizimação dos tubarões promovida pela indústria da pesca.

E ainda tem: Prancha Mágica com Matheus Navarro; Alma HC com um dos fundadores da HARDCORE, Mauricio Moreira; Art Room com Vicente Pavone; Polaroids com Chloé Calmon; Sweet and Sour com Janaína Pedroso; Darkroom com Heverton Ribeiro;  a coluna de Casami; e mais!

HC #341, já nas bancas! Garanta a sua!

De Nazareth para Nazaré
por Kevin Damasio

Na virada de 2017 para 2018, Lucas Chianca viveu os dias mais intensos de sua vida. As previsões indicavam um swell gigante para Nazaré. “Chumbo” comprou uma passagem de última hora e desembarcava em Portugal, em 29 de dezembro. Especulava-se que o Nazaré Challenge, etapa do Big Wave Tour, aconteceria. No final, os organizadores decidiram não realizar a competição. Porém, Chumbo continuou lá, naquelas condições abismais da Praia do Norte. Não apenas para dropar, mas sim performar na remada nas montanhas d’água. Em 1o de janeiro, ele já pegava uma das primeiras ondas do ano – e de uma maratona que lhe rendeu, aos 22 anos, o prêmio de melhor performance da temporada 2017/18, no Big Wave Awards.

Redescobrindo o Atacama
por Ricardo Alves

Trinta horas depois eu já estava de roupa de borracha, pé de pato e caixa estanque. Pronto para fotografar a primeira sessão dentro da água na praia de La Punta, onde seriam realizadas as baterias. Água congelante e muito crowd era o que eu enfrentaria durante toda aquela semana.

Iquique é conhecida como a cidade dos slabs, porque oferece uma infnidade deles muito próximos uns dos outros. Diria que em um raio de 10 quilômetros existem pelo menos uns dez ou mais, entre direitas e esquerdas, com uma característica em comum entre todos: ondas fortes e bancadas rasas.

10 Perguntas: Alexandre Snapy
por Ricardo Alves

Snapy, como começou a sua história como shaper?
Foi em 1991, quando eu tinha 11 anos. Vi os amigos do meu irmão consertando pranchas e aquilo me fascinou. Desde então, sempre tive isso na minha mente, mesmo sem nunca ter imaginado que seria a minha profissão. Em 2001, com o nascimento do meu primeiro filho, eu estava passando por uma situação financeira muito difícil e me restou consertar pranchas para conseguir sobreviver naquele momento.

Após cinco anos consertando pranchas, surgiu a vontade de botar em prática tudo o que tinha aprendido e foi então que nasceu a Snapy Surfboards, que a princípio terceirizava os shapes. Eu fazia todo o trabalho de laminação, colocação de quilhas e acabamento. Depois de um ano observando e pegando os designs, me senti confiante para produzir os meus próprios, até que em 2007 vendi a primeira prancha 100% fabricada por mim.

Guia de Wetsuits

Destrinchamos os novos modelos do mercado, testados e aprovados pelos profissionais, para facilitar sua escolha caso queira dar um upgrade nesse tão essencial equipamento para os seres do mar. A seguir, os destaques entre os long e short johns da Rip Curl, Billabong, Mormaii, Quiksilver, Roxy, Vissla, O’Neill, Hurley, Truzz e Janga.

Página 10, Mick Fanning.


Assine nossa newsletter e receba toda semana os conteúdos mais incríveis da Hardcore